quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Há 12 anos...

Fui almoçar com uns amigos, deixei-os nos respectivos escritórios e fui para casa. Tinha combinado com consorte que o levaria ao aeroporto durante a tarde. Enquanto ele fazia a mala, vi o segundo avião a desfazer-se contra a segunda torre, pedi-lhe por tudo que não fosse, que tinha de ir, que era trabalho, que o escritório ia inaugurar uma sucursal em Frankfurt e que ele tinha de lá estar, fui a chorar até ao aeroporto, persegui-o até onde podia a suplicar que ficasse, que não se metesse num avião... qual quê... 

Escusado será dizer que foi o único a comparecer à tal inauguração...

8 comentários:

  1. pois... este dia foi mesmo marcante, e nunca sairá da memória de quem viu aquele horror. eu lembro me muito bem e aliás, fiz agora mesmo um post no meu blog sobre isso. estes dias são sempre virais na blogosfera.

    http://ocarteiravazia.blogspot.pt /

    ResponderEliminar
  2. como esquecer?! Não só pelas partilhas nas redes sociais e media somos lembrados pela tragedia horrorosa do 11 de Setembro, pelas mudanças, tenho para mim que foi o dia a onde iniciou a crise, crise de mentalidades, económica, humana, mas também um dia que tenho a certeza que todos se recordam do que estavam a fazer quando se deram conta das noticias. Á 12 anos atrás a iniciar o meu primeiro trabalho á séria, iria ficar encarregue de gerir um armazém de roupas de criança de uma loja de uma vizinha que me viu crescer e se lembrou de me dar esse cargo pela confiança e honestidade de família, por volta do meio dia estávamos a organizar e a conhecer as melhores formas de trabalhar-mos juntas quando a filha, na altura com uns 12/14 anos invade o armazém dizendo " xiiii em Nova Iorque estão prédios a cair", "sim, sim" respondemos nós, pouco depois a filha volta a entrar " agora estão aviões a chocar com os prédios". lá levamos à séria e fomos á outra sala e vimos na tv que transmitia em direto imagens nunca vistas ou pensadas, acabei por vir almoçar mais cedo e já em casa da minha mãe ficávamos horrorizadas a olhar para o ecrã. Mais 11 de Setembro se passaram, talvez com algo de importante, mas estranhamente só me recordo deste.

    Dá mto que pensar mto, será que foram os americanos que fizeram isto tudo para aniquilar com o euro que estava em grande crescimento e depois lembraram-se culpar terroristas?! será que o 1º avião foi msm acidente e como encontrar culpados?! bora mandar abaixo mais aviões......aiiii a minha imaginação.

    ResponderEliminar
  3. Há acontecimentos que são fortes marcadores nos livros das nossas vidas. Este foi um deles. Também escrevi sobre isso... Acho que muita gente escreveu.
    O Consorte é um valente! Quanto a mim, lamento dizê-lo, mas há 12 anos que não ponho os pés num avião... Ando constantemente a trabalhar essa fobia que apanhei no 11 de Setembro, até porque tenho perdido oportunidades de ouro, que declino sempre em nome do medo.

    ResponderEliminar
  4. Soube que estava grávida!
    Foi um turbilhão de emoções. Alegria (claro!) e preocupação, como iria ser o futuro? uma guerra mundial? ia por uma criança no mundo quando o futuro era incerto?
    Olhava a minha filha na altura com 19 meses...e crescia uma angústia ao ver as imagens na televisão.
    O sofrimento dos relatos, das famílias.
    Não consigo esquecer nunca esse dia.

    ResponderEliminar
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  6. Impossível esquecer... como eu te percebo, viajar no próprio dia. Medo! Terror! Fui uns dias depois e assustei-me com as medidas de segurança à chegada a Berlim.

    ResponderEliminar
  7. Tu desculpa mas tinha-lhe enfiado uma pastilha daquelas que fazem dormir elefantes na sopa, acorrentava-o à cama, cortava os pulsos (os meus) fazia uma tragédia grega mas no avião é que ele não entrava!
    (faxavôr mandas-me uma foto do teu marido para pôr na mesa de cabeceira ao lado da do meu homem (e da tua que cá está naturalmente) porque esse homem também é um herói)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahhahahahahahahahhahahahahahahhahahaha
      (nem imaginas o que eu supliquei...)

      Eliminar