quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

O casaco 2018



Foi logo em Agosto que despachei o assunto, um casaco sedoso, daqueles que apetece fazer festinhas como a um cão, lindo, fofinho e, claro, branco, branco como a neve, imaculado e puro. Enfim, era o casaco perfeito e teve de ser meu logo ali, a meio do Verão. Trouxe-o num porta-fatos, claro está, para estar bem protegido das poeiras cósmicas até à chegada do frio, altura em que sairia à rua e deslumbraria os transeuntes com a sua alvura. Depois o frio chegou mas nunca era dia de tirar o casaco do seu reduto, ah e tal, é bom demais para ir trabalhar, está frio demais para ele, está quente demais para ele, e havia sempre uma desculpa para recorrer aos meus casacos clássicos e intemporais bastante conhecidos de todos nós. Até que um destes dias disse para mim própria resoluta: não, não pode ser! Isto é uma estupidez, por este andar nunca hei-de vestir "O" casaco. É já hoje que vou quebrar este enguiço!

E assim fiz.



(ainda estou a recuperar do horror de dia que passei… sempre a ver onde me sentava, onde tocava, onde me encostava, com medo das migalhas, com medo que a fruta saltasse da fruteira, com medo do chocolate da colega do lado, a despir o casaco mesmo com frio para o dobrar muito direitinho longe de toda a gente, todo o dia em tensão, apavorada, no temor de o sujar. Depois cheguei a casa, respirei fundo e arrumei-o novamente no porta-fatos. Onde ficará num repouso eterno...)




56 comentários:

  1. Eu tenho um branco pérola e sabe deus e a senhora da lavandaria o trabalho que aquilo dá, nem imagino um branco frigorifico.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Branco frigorífico é lindo. Fechado no roupeiro. Dentro do porta-fatos. :DDDDDDDDDDDD

      Eliminar
    2. Mas eu sou burra mesmo. Depois do sobretudo branco pérola achei por bem comprar um casaco mais curto e com golas levantadas (não me sei explicar melhor) que, aos cuidados normais aliados ao uso de um casaco claro, soma o de ter de andar sempre de pescoço esticado para que a gola não me toque na cara e fique cheia de maquilhagem.

      Eliminar
    3. Ahahahahhahahhahahahahahhahahahahahhahahahhaah
      Mirone, também conhecida como a White Giraffe! :DDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDD

      Eliminar
  2. ..e nem uma foto Palmier?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso tenho uma fotografia, que tirei para ficar como prova de que houve realmente um dia, no Inverno de 2018, em que usei o casaco! Vou juntar ao post! :DDDDDDDDDD

      Eliminar
  3. Ah! Ah! Há roupas que são só para ver e não para comprar. Penduradas, tão lindas e imaculadas no boneco da montra que não come, não se senta, não se mexe. Na vida real amarrotam, mancham e ficam cheias de fios puxados (tenho algumas camisas tão lindas nesse estado).
    Aproveita para fazer uma fabulosa sessão fotográfica para os postais de natal. Depois quem sabe em "postas" para mantinhas na caminha de pequena Cutxi que ficará certamente deliciada com tamanha conforto e fofura.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mesmo! Caramba, pôr uma nódoa neste casaco era praticamente criminoso! O melhor é deixá-lo lá quietinho e fechado no escurinho! Até para a sessão de Natal era arriscado! :DDDDDDDDDDDDDD

      Eliminar
  4. Parece muito bonito. Usa e manda limpar e usa e manda limpar.
    Não vale a pena comprar coisas bonitas e não usar (eu também o faço mas sei que é parvoíce, não querendo ofender)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo uma estupidez! Mas foi um dia horribilis, sempre a olhar em volta a medir o risco de sujidade! :DDDDDDDDDDD

      (e a pensar que se o mando limpar perde aquela fofura das coisas novas! :S)

      Eliminar
  5. Uma amiga teve um casaco assim, branco, lindo, sedoso, comprido... foi (fomos) sair uma bela noite para o bairro alto (vida pré-filhos...), apanhou um valente pifo (apanhámos, pronto), até no chão se deitou... (lembro-me vagamente). no dia seguinte, o casaco... IMPEC ! ainda hoje não percebemos o que se passou, foi magia...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahahahhaahahhahahahahahahahahahhahahaha
      Como é isso! Quero essa magia para mim!:DDDDDDDDDDDDDDDDDDDDD

      Eliminar
    2. Impossível se ter deitado no chão e não se ter sujado. Ainda devia estar pior do que pensava. :DD

      Eliminar
    3. Antes de se deitar no chão tirou o casaco, ou então... tudo não passou de um sonho. AaH! Aah! Aaaa! = risada maléfica

      Eliminar
    4. Depende do tratamento dado ao tecido. E do tom do branco.

      Eliminar
  6. Uma vez também comprei uma camisola branca. A primeira compra solene com o meu próprio dinheiro. Demorei a usar, para que fosse especial mais tempo. Até que a vesti, no mesmo dia em que me incomodou horrores as manchas de uso de uma prateleira e recorri — só num instantinho — ao óleo de cedro. Não conto o resto.

    ResponderEliminar
  7. Olha... Parece bem lindo!

    (Hum.... O que é que tem nas costas?!)

    ResponderEliminar
  8. esse casaco tem um certo ar de azeiteirice. não tenhas pena de o deixar no porta-fatos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Realmente... não é nem da Zara, nem da Bershka, nem da H&M...

      (percebo que provoque uma certa incompreensão...)

      Eliminar
    2. :DDDD Boa,Palmier!

      Eliminar
  9. Onde comprou Palmier ? Ando à procura de um há seculos, mas por enquanto o único que encontrei foi na Isabel Marant, e não só é carote, mas também não é muito quente

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Comprei em Espanha, em Puerto Banus. Um bocadinho fora de mão :D

      Eliminar
    2. O teu anónimo de estimação11 de dezembro de 2018 às 15:29

      Que chique Palmier! Comprar roupa em Puerto Banus é supé chique!!! E assim ainda tem a vantagem de dificilmente alguém copiar. A menina é one of a kind, mesmo...

      Como faço "gosto" nesta coisa dos blogues?

      Eliminar
  10. Pareceu -me ver uma nódoa na lapela esquerda mas não. É um pingo de qualquer coisa doce incrustado no meu écran😆

    ResponderEliminar
  11. E logo agora que branco é o novo preto... mas sim, a roupa quer-se é guardada, mais ou menos como a loiça que só se usa nas ocasiões especiais (não!). :))

    ResponderEliminar
  12. Pipocante Irrelevante Delirante6 de dezembro de 2018 às 08:08

    Ao contrario d'eu, a P já pode ir a uma Noite Branca.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Certamente para sair de lá em versão noite negra! :DDDDDDDDDDDD

      Eliminar
  13. Tenho um casaco branco comprido... e um caso com o Sr. da Lavandaria...

    ResponderEliminar
  14. Está um MARAVILHOSO na Max Mara (e se os casacos compridos deles duram uma vida!), ando há duas semanas a suspirar por ele. Mais bonito é impossível. Como também é impossível vesti-lo mais de duas vezes sem ter de o mandar limpar. E um casaco daqueles só se manda limpar na Jaguar. Tudo somado é uma fortuna estúpida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, então a Jaguar afinal é famosa?! O meu consorte desloca-se lá de propósito com as suas gravatas... eu achava aquela deslocação um bocado estranha, agora percebo que era a única sem esse connect! :DDDDDDDDDDDDD

      Eliminar
    2. Teresa deve ser esse que repousa lá no meu Closet, lindo e tão incompatível com o meu estilo de vida! Há momentos em que o multibanco devia deixar de funcionar...

      Eliminar
    3. Palmier, não leve a mal, mas o seu consorte é tão 1976! :D
      Nunca lá pus os pés, aquilo fica na Graça, dá tudo menos jeito. Mas vão buscar e entregar. :)

      Eliminar
    4. Anónima, resta-lhe o consolo de o tirar de vez em quando do seu sono profundo e de se admirar com ele ao espelho antes de o devolver às trevas. Haverá consolos menos caros e mais retumbantes, mas também com certeza mais perigosos. ;)

      Eliminar
    5. :DDDDDDDDDDDDDDDDDDDD
      Completamente! Eu também achei aquelas deslocações (praticamente ao Porto), estranhíssimas, mas pronto, já não digo nada! :DDDDDDDDDDDDDDDDD

      Eliminar
    6. Olháaaagora *mão na anca e abana* - Eu vivo na Graça bamo lá beri! E por acaso tive uma cena engraçada na Jaguar há algum tempo, pensava que era uma lavandaria "normal" mas não, era só para roupa de marca, que a pessoa tb tem, mas gostava de lavar tudo junto. Que não. Pronto, agora tenho uma senhora espetacular que me vem buscar e trazer a casa tudo lavado e passado - um descanso. Em relação ao casaco branco, tenho um e adooooooro...suja-me mais é certo, mas lava-se. Vale bem a pena, fica lindão. Sara

      Eliminar
    7. Sara, eu sou um caso muito particular. Para mim ir, por exemplo, ao Parque das Nações é praticamente como ir a Moscovo :DDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDD

      Eliminar
    8. (se tenho de ir lá fazer qualquer coisa penso sempre que é melhor levar uma mala de viagem :DDDDDDDDDDDDDD)

      Eliminar
    9. "Caredo"! Se bem que o Parque das Nações não é das minhas zonas preferidas. Podia ter dito Picheleira, vá, que desde que estou em Lisboa nunca fui mas sempre que vejo o autocarro não consigo não rir. Isso é que deve ser em Moscovo!

      Eliminar
    10. Teresa vim cá dizer-lhe que ontem levei-o a um jantar e sobreviveu ao primeiro impacto com o Mundo exterior!

      Eliminar
    11. Anónima, não é por ser uma zona não preferida, é porque é muito longe do meu raio de acção! :D

      Eliminar
    12. Anónima, folgo em saber. Suponho que se terá apressado a entregá-lo no bengaleiro logo à chegada. A verdade é que todos os cuidados são poucos. ;)

      Eliminar
    13. Teresa não seja mariquinhas e vá buscar um!

      Eliminar
  15. Quem já não passou por isso?! O branco é uma cor maravilhosa, e como é tentador, especialmente no Inverno, andar de branco. Parece que o frio convida a essa candura.
    Já passei por vários "traumas" com roupa branca. A primeira de todas foi quando era uma miúda, acabadinha de entrar nos teens, e consegui convencer a minha mãe a comprar-me, contra a sua vontade, mas vencida pelo cansaço, um par de jeans brancos, da marca da moda, caríssimos. Não duraram 15 minutos!
    A solução passou por um trabalho incansável e minucioso de lavandaria, e tingi-los de preto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :DDDDDDDDDDDDDDDDD
      (em breve terei um lindo casaco preto :DDDDDDDDDD)

      Eliminar
  16. O teu anónimo de estimação10 de dezembro de 2018 às 15:44

    Cara Palmier,

    nem consegui ler o seu post até final, tamanha a aflição que me deu ao imaginar esses problemas tão complexos que tem para enfrentar. Muita força nesses momentos tão duros. É terrível.
    E ainda andam as televisões a abrir noticiários com guerras, fomes e outras que tais...Futilidades, é o que é...

    ResponderEliminar
  17. Oh Palmier, o pior é que o branco com o tempo fechado num roupeiro vai ficar amarelado.
    Preso por ter cão, preso por não ter.
    Mais vale a pena usar.

    ResponderEliminar