sexta-feira, 8 de novembro de 2019

Mau Maria

E então, derivado ao problema exposto no post anterior, a pessoa vai ao instagrã tentar perceber o que fazer para ir para mais nova em vez de para mais velha e.... errr... então e agora?! desloco-me à Skinlife Beauty Clinic , à Up Clinic, à Clínica Milénio ou à Clínica Wells?! É que cada influencer diz a sua coisa e assim ninguém se entende!

Onde raio andam as campanhas concertadas quando uma pessoa precisa delas?! 


terça-feira, 5 de novembro de 2019

Não julguem, lá por não aparecer aqui, que estas coisas não me continuam a acontecer...

Estava eu muito bem aqui sentada na minha mesa a fazer cenas várias, quando entra um senhor aqui no escritório, um senhor que volta e meia vem cá tratar de coisas, e diz ali à nossa secretária "quem é aquela senhora?", e eu continuei impávida e serena aqui no computador, mas de orelha arrebitada, à escuta, que eu cá estou sempre com o radar ligado, enquanto ela explicava "então não vê?!, é a Dra. Palmier...!" Ah, disse o senhor, e depois de uma pausa dramática, remata: está mais velha. 

E então a pessoa comenta para o lado, olha que agradável, é sempre uma excelente maneira de começar o dia, deixa-me cá googlar clínicas de cirurgia estética. 

E quando pensávamos que a coisa já se tinha dado, que o apogeu tinha sido atingido, quando já estávamos todos a rir disfarçadamente, o senhor acrescenta:

- Está mais velha mas muito mais civilizada.

Civilizada?! Mais civilizada?! Muito mais civilizada?! Por oposição a quê?! A incivilizada?! A selvagem?! A primitiva?!

E então a pessoa faz um throwback ao seu passado e relembra os seus tempos de Filinstone, em que se apresentava com um perónio no cabelo (sempre o cabelo...), vestida com uma pele de tigre e com uma marreta na mão para solução rápida de todos os problemas...

E é isto a minha vida. 

quinta-feira, 5 de setembro de 2019

quarta-feira, 4 de setembro de 2019

E então, porque me vieram aqui dizer que Agosto é o mês das aventuras de Canis e eu nada relatei...


Venho aqui contar que numa das tardes em que estava tranquilamente a pintar, senti que Canis irrompia pelo atelier andando de um lado para o outro, tic, tic, tic, com as suas unhinhas pelo chão, mas a pessoa estava ali muito concentrada nas pinceladas e nem repara, aquelas andanças de Canis estavam lá muito longe, noutra dimensão, até que, de repente olha em volta e vê-se envolta num mar de sangue, gigantescos pingos de sangue por todo o lado, um cenário de horror que o cérebro da pessoa não assimila, mas, mas, mas… então assassinaram aqui uma pessoa ao meu lado e eu não dei por nada?! Onde está o cadáver?! Levaram-no?! Então a pessoa dá um gritinho de filme de terror, corre para o ensanguentado e bem disposto Canis ,“Canis, Canis, meu lindo bebé, o que se passa contigo?! De onde vem todo este sanguinho?!” E então a pessoa percebe que é um minúsculo corte numa orelha, uma coisa quase invisível mas que, ainda assim, em termos de caudal, parece uma mangueira de pressão, a pessoa agarra a orelha para fazer um garrote, mas Canis não gosta, escapa-se, abana a cabeça no atelier, sanguinho pelos ares, a aterrar em todo o lado, na própria pessoa, nas paredes, nos sofás, Canis corre para a piscina, abana a cabeça, sanguinho por todo o lado, a pessoa corre atrás dele, ela própria cheia de sanguinho, mais pessoas aparecem, ficam estáticas a olhar para aquela carnificina, a pessoa consegue voltar a agarrar Canis, mas Canis não pára de abanar a cabeça naquela chuva infernal, de cada vez que a coisa parecia estar a estancar ele voltava a dar a sua refrescante sacudidela, pusemos água oxigenada, betadine, pensos em spray, nada estancava aquele riacho…
Duas horas depois, e quando tínhamos a casa e os nossos próprios outfits prontos para filmar a sequela do Shining, conseguimos finalmente fechar a torneira.


(o corte era minúsculo mas numa destas veias)

domingo, 11 de agosto de 2019

Em calhando devia pôr aqui aquele même do Abel



E dizer que, como boa Manipulencer que sou, também passo o Verão no Instagrãaaa.
E agora, se soubesse como se faz, punha aqui o link.

segunda-feira, 15 de julho de 2019

Cutxi Report

Já percebi tudo. É medo!(??)... durante o fim-de-semana esteve óptima, normalíssima, a saltar, a ladrar, a brincar, enfim, como de costume. Hoje de manhã a minha ajudante de roupa e lar chegou, ela fez-lhe uma festa como sempre, depois, mal eu saí e começaram os barulhos (aspirador, uma porta que bateu com uma corrente de ar...) ela ficou aterrorizada e foi para a estante (???!) O que é estranhíssimo, porque nunca teve estes medos. E agora?! O que raio se faz a um cão espavorido?! Psicanálise numa chaise longue?! Lexotans?! Terapia ocupacional?!

(Entretanto tenho o meu filho a enviar-me vídeos culpabilizantes a dizer que ela está a tremer e que eu devo abandonar o meu posto de trabalho para ir para casa acompanhar Cutxi neste momento de aflição)

E pronto, estamos nisto:


quinta-feira, 11 de julho de 2019

segunda-feira, 8 de julho de 2019

Qualquer semelhança com a realidade, é pura coincidência


Caniche Verde, o cão-de-loiça icónico:



Pequena Cutxi, o cão-de-loiça wannabe:


(e a primeira vez que ela escolheu este spot... o tempo que andámos a procura dela pela casa?!...)

terça-feira, 2 de julho de 2019

A situação


Tenho uma situação na rua do portão da garagem, uma situação que me deixa danada, danadinha, daquelas de enviar mails para a Câmara Municipal e Junta de Freguesia, um situação que me enfurece por antecipação, estou a duas ruas de chegar a casa e já estou a ferver de fúria, à espera de virar a esquina e verificar, mais uma vez, que o meu carro não passa, que há carros estacionados em cima do passeio, do lado contrário a uma obra que tem os tapumes praticamente no meio da estrada. É certo que durante os dias de semana, com a quantidade de mails que enviei, já quase consegui livrar a rua deste flagelo, é com riso maléfico que vejo os que se atrevem a estacionar ali com as fitas amarelas e as rodas bloqueadas, mas ao fim da tarde e aos fins-de-semana eles voltam, resilientes, tau, tau, tau, todos estacionadinhos  a seguir uns aos outros e eu lá tenho de ir dar uma volta gigante, sem alternativa senão a de entrar na rua em sentido proibido para assim aceder à garagem.
No outro dia, a espumar fúria, dei de caras com o dono da carrinha Volkswagen Passat azul - um habituée da situação- a estacionar sorrateiramente em cima do passeio. Parei, abri a janela e perguntei-lhe se achava normal estacionar o carro naquele sítio, impedindo os outros de passar. Ficou a olhar para mim durante uns segundos com olhos de carneiro mal morto até que me respondeu “então o que é que quer que eu faça… que leve o carro para casa?!”, caramba pessoas, não estão bem a ver a minha fúria a transformar-se em cólera, a vontade de sair do carro e andar à pêra com o senhor da Passat azul, e a dizer que não, que quero apenas que não estacione o carro em local proibido impedindo os outros carros de passar, os peões de andar no passeio, o carro de lixo de fazer a recolha à noite, uma eventual ambulância ou carro dos bombeiros de entrar na rua... mas o senhor não ficou contente e rematou a situação dizendo:
“Olhe, fique sabendo que a senhora é a única que se queixa, porque o seu marido, sim acho que é seu marido porque também entra ali para a garagem, nunca me disse nada…”

Moral da história: se os vossos maridos (têm carros mais pequenos e) não se queixam, vocês, olhem, aguentem.

terça-feira, 11 de junho de 2019

sexta-feira, 24 de maio de 2019

terça-feira, 14 de maio de 2019

´Tadinhos...

Lá foram os meus bebés, sozinhos, a caminho do Museu da Carris.

E foram mesmo assim à maluca, nem sequer levaram um casaquinho nem nada. Snif.


segunda-feira, 13 de maio de 2019

Estamos todos aqui há horas a rir com o Tobogan de Estepona

Oh pá é que era tão evidente... quem terá sido o artista que pensou/desenhou...

ISTO?! 


Custou vinte e oito mil euros!...

...
...

(ahahahhahahhahahahhahahahhahahahahhahahahahhahahhahahahahhahahahaahahahahahhaha)







No funda trata-se de um produto exclusivo...


O GPS do meu carro é claramente um GPS de categoria. Para começar a senhora que está dentro do meu GPS tem sotaque do Nuorte (sempre que ela começa a falar penso "olha, que estranho!..., a NM aqui dentro do carro?!", o que só por si seria suficiente para tornar o meu GPS num GPS especial, depois, porque é um GPS neo-liberal, que, para marcar o seu ponto, volta e meia manda-me virar à direita e nós a ver no mapa que a seta está a indicar a esquerda, mas o GPS não desarma e insiste que é para a direita, que para a direita é que é o caminho e não há bloquista que o demova; por fim o meu GPS é extremamente raro porque não nos manda, como outros GPS corriqueiros que para aí andam, virar à esquerda ou à direita… não, o meu GPS, alterna entre mandar-me virar suavemente à direita, ou subitamente à direita (deixando-me na dúvida se, para lhe obedecer, tenho de fazer curvas larguíssimas sobre piso de algodão ou se, ao invés, tenho de fazer curvas em ângulo recto com o travão de mão, rodas a chiar e a deitar fumo…)

terça-feira, 7 de maio de 2019

Como da outra vez fiquei muito caladinha e se zangaram imenso comigo

Informo V. Exas. que vou participar na JustMad Art Fair (no Museu da Carris), de 16 a 19 de Maio, através da Galeria Arte Periférica.

Com os melhores cumprimentos,

A Influencer

domingo, 21 de abril de 2019

Louvre

Qualquer semelhança com o Centro Comercial Colombo em dia de jogo do Benfica, é pura coincidência.





sábado, 20 de abril de 2019

Acho que não vos vou poder levar presentes...

É assim que, à sexta-feira, Paris se equipa para os coletes amarelos. Lojas vazias, entaipadas, stock todo retirado, polícia em modo Transformers a passear de metralhadora dentro do hotel... 

Vamos fugir para Montmartre e ter esperança que ao fim da tarde já seja possível voltar para o hotel.



































quinta-feira, 18 de abril de 2019

My friends!

Sobrevivi! Cheguei drogada, mas cheguei! Quinze anos depois, consegui voltar a meter-me num avião e sair da península ibérica (não que tenha ido muito mais longe, mas já foi um começo)!

Palmas para mim!