sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Esta Cimeira está a ser de uma vivacidade nunca antes vista!

Deve ser por causa do ritmo alucinante dos acontecimentos, da emoção dos episódios que se sucedem, as notícias sempre fresquinhas a sair, o público galvanizado, electrizado, verdadeiramente eufórico, suspenso de novidades, ansioso com o desfecho. 

(Deixo aqui uma palavrinha aos raptores do Doutor Pipoco Mais Salgado, entretanto desaparecido da Cimeira, provavelmente levado à traição pelos senhores do autoproclamado Concurso dos Blog, impedindo desta forma vil o avanço dos trabalhos e votação de propostas alternativas: nós estamos dispostos a pagar o resgate!)


quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Muita calma

Os flamingos sagrados acabaram de dar duas voltas perfeitas sobre o conciliábulo. E isso só pode ser encarado como um bom presságio.

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Cimeira Secreta - ponto de situação actualizado

Palmier Encoberto, Phd em Sacerdotismo e doutorada em Woosterfosterby nas artes da auto-ajuda, resolução de problemas irresolúveis e especialista em mantras governativos, informa que tendo em conta a agitação e desespero da população bloguística em geral e de alguns bloggers em particular com o autoproclamado Concurso Blog do Ano - situação bem patente na caixa de comentários infra - os trabalhos decorreram de forma bastante tensa com os participantes a sentir sob os seus frágeis ombros o peso imenso da responsabilidade da salvação da Blogosfera. Os ânimos só se aquietaram depois do Doutor Pipoco Mais Salgado e do Senhor Ministro acederem finalmente e como último recurso na busca de uma solução satisfatória para esta intrincada situação, a executar perante os presentes a importante dança tribal ritualística, uma dança sensual e selvagem que trabalha os movimentos subtis dos quadris e que leva os dançarinos a alcançar o âmago dos problemas através do fenómeno mediúnico do movimento. Posso informar com segurança que estamos neste momento a um passo de resolver esta catástrofe que nos atingiu como um meteorito.

Depois de uma pausa para um agradável jantar que nos foi enviado pelo Yakuzky Sushi & Fusão, informamos que os trabalhos prosseguirão pela noite fora. Mantenham a calma, o vosso futuro está nas nossas mãos!

Conferência de Imprensa em parceria com o Yakuzaki Sushi & Fusão.


Comunicado Conjunto

Tendo em conta a acentuada dinâmica de cartelização da Blogosfera, o Gabinete de Soluções Divinas de Palmier Encoberto informa que a Blogger-Sacerdotiza se encontra com as suas mais belas vestes litúrgicas, encerrada no templo da mais elevada encosta de Tanganica, a participar numa Cimeira Secreta ao mais alto nível, com o objectivo de analisar e debater com o grupo que reúne os líderes blogosféricos mais influentes e um painel de videntes, adivinhos e profetas, a trágica situação em que inadvertidamente nos deixámos enredar. O Gabinete informa ainda que Palmier Encoberto deitará mão a todos os seus poderes, nomeadamente à análise directa do movimento e tonalidade das labaredas, do voo dos flamingos sagrados e até do fígado de pequenos animais roedores, por forma a garantir que o grupo de trabalho chega em tempo útil a uma solução definitiva para a grave situação causada pelo anúncio de um Concurso Blogs, sem que para isso tenha sido requerida a devida autorização do Governo Civil da Blogosfera, garantindo-se assim a imediata reversão desta ocorrência e a alteração definitiva do curso dos acontecimentos, instituindo-se um novo paradigma de concursos que há-de exercer, durante muitos séculos, influência marcante sobre a vida religiosa, política e social do Blogomundo.

Pede-se à população que não utilize os elevadores, que se abasteça de alimentos enlatados, lanterna de pilhas e estojo de primeiros socorros, que se mantenha focada e ininterruptamente ligada aos vários gabinetes de crise espalhados aleatoriamente pela internet e que use da máxima discrição no uso e partilha desta informação confidencial.

O Gabinete de Soluções Divinas voltará à antena assim que possível, para dar nota das respostas encontradas para ultrapassar esta situação calamitosa que está a apaixonar a opinião pública.


terça-feira, 20 de setembro de 2016

domingo, 18 de setembro de 2016

Bora lá espatifar tudo em Lamborghinis, Pateks e carteiras Chanel! Acumular para investir é que não! Nunca! Vade retro!

“A primeira coisa que temos de fazer é perder a vergonha de ir buscar dinheiro a quem está a acumular dinheiro”

Declarações de Mariana Mortágua a 17 de Setembro de 2016

sábado, 17 de setembro de 2016

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Os tais momentos de felicidade

Os miúdos a dormir atrás, cada um com a cabeça a pender para o seu lado, pequena Cutxi ao meio, esparramada, a autoestrada a atravessar o Alentejo, a lua enorme, gigante, a Nina Simone a cantar o my baby just cares for me.

Queria apenas que soubessem que depois d'O Caso dos Tijolos Correio da Manhã, passei a ser briefada diariamente sobre o quotidiano da minha alvenaria...





Não vejo qual o problema do tal imposto, afinal só os aldrabões que não pagam IRS e que andam a enganar o Estado à grande e à francesa é que o vão pagar. E é muito bem feito!

O que se trata aqui é de justiça fiscal porque nós temos em Portugal muitas pessoas que não declaram IRS, ou porque vivem do património financeiro e pagam uma taxa liberatória de 30% quando na verdade quem vive do seu trabalho paga um IRS muito superior a isso, ou porque têm os rendimentos no estrangeiro que não declaram em Portugal ou porque têm em rendimentos em Portugal que não declaram em Portugal, porque fogem, e depois têm património de luxo(...)

Declarações de ontem da Mariana Mortágua 



quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Havia de ter sido dondoca que isto de trabalhar é um bocado cansativo

A minha almofada não anda boa, é daquelas de bolinhas e não sei o que se passa com ela, dou-lhe voltas e mais voltas, faço-lhe os montinhos do costume, tiro-lhe a fronha, falo com ela e nada, a almofada não está boa. E já que estou a falar de almofadas, posso dizer que, aqui há tempos, comprei um tapete de rato com uma almofadinha para o pulso e agora que tenho o pulso descansado tive de comprar uma almofadinha para o cotovelo do braço que mexe o rato, que o ossinho do cotovelo estava queixoso, hoje dói-me o indicador do clic, clic, mas ainda não percebi se me dói o indicador ou se fui picada por um bicho, o que sei é que o dedo está a latejar e tenho comichão, mas é uma comichão que não consigo localizar, está lá no dedo mas não sei bem onde. É a chamada walking pain. Um destes dias, enquanto tomava um café, encontrei uma pessoa conhecida que me disse alto e bom som, com algum orgulho até, que tinha escolhido uma escola para o filho daquelas que não manda trabalhos de casa e não está cá com exigências, que ela não está para passar os fins-de-semana em casa para ele estudar, não achas? perguntou-me, e eu não achei, eu achei que quero ter a certeza que que os meus filhos estão o mais bem preparados dentro daquilo que lhes é possível, mesmo que isso exija o sacrifício de alguns fins-de-semana. Depois reparei que as pessoas à nossa volta nos deitavam olhares estranhos. Só não percebi se era para mim se para ela. Ontem vi a Maria Luís Albuquerque no Negócios da Semana e voltei a achar que ela era muito boa, que não tem aquele ar crispado do Passos Coelho nem a bazófia fanfarroneira do António Costa, com aqueles conselhos trocistas sobre a caça aos Pokemons que me deixam encolhida com vergonha alheia. Pena aquela questão da Arrow.


segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Se isto não é a coisa mais fofa, então não sei nada de coisas fofas...

Esta é a caneta com que sublinho os livros que vou lendo. Está sempre lá. A caneta e o livro em curso. A minha filha andava muito intrigada com isto, perguntou-me várias vezes o que é que eu sublinhava e porquê. Pedia-me para ler e queria explicações e eu então lá lhe expliquei, que eram as passagens de que gostava, coisas que nunca tinha pensado, coisas que me faziam pensar, coisas que punham por escrito aquilo que eu já tinha pensado e não sabia, que me diziam alguma coisa por alguma razão, que não havia assim nenhum critério rígido, que eram aquelas "que me falavam ao coração"...  


Ontem à noite, quando fui apagar a luz do quarto dela, deparei-me com isto...

sábado, 10 de setembro de 2016

Actualização do estado da Orchidi Encobertis

Abandonada à sua sorte durante um singelo mês e dotada de uma personalidade extremamente dependente, denotou uma forte incapacidade de lutar pelos seus próprios meios contra a adversidade.

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

E então, Palmier, como correu a coisa com o Senhor José Carlos?

Ora a pessoa chega à obra nervosíssima, depara-se com os tijolos Correio da Manhã, chama o Senhor José Carlos que está empoleirado lá em cima, em local onde a pessoa continua sem poder aceder, e grita:

- Senhor José Carlos, precisamos de falar! E então o Senhor José Carlos fez aquele ar aflito que as pessoas fazem ao ouvir a frase “precisamos de falar”, desceu rapidamente por ali abaixo e veio junta-se a mim no solo (local de onde não consigo passar, não sei se já disse) com uma expressão grave e compenetrada, e eu então comecei  o meu discurso espalhando aleatoriamente uns termos técnicos, que os homens ficam sempre maravilhados com estas habilidades, e disse:

- Senhor José Carlos, vejo que estes tijolos que aqui tem foram produzidos num forno com queima irregular, provavelmente coque de carvão ou serrim e que, embora certificado, tem as piores características mecânicas do mercado pelo que me parece absolutamente necessário aplicar termoargila nas paredes exteriores por forma a garantir um bom isolamento térmico.

O Senhor José Carlos olhou então para com um sorriso trocista, reclinou o tronco para trás, deixou pender a cabeça para o lado esquerdo, cruzou os braços e perguntou-me se eu já tinha olhado para a obra, e eu disse que sim, que olho para ela todos os dias…

- Então diga-me lá, em que paredes exteriores quer que eu aplique a termoargila, é que de um lado temos a fachada antiga e a tardoz temos janelas que vão de uma ponta à outra… e depois de uns segundos de suspense perguntou muito sério: quer que a aplique por cima dos vidros?

- Nada disso, Senhor José Carlos, só queria saber se estava atento a estas problemáticas!

Espero que o Senhor José Carlos esteja preparado para o que está prestes a acontecer...


quinta-feira, 8 de setembro de 2016

E agora que a pessoa é entendida nestas coisas...

A pessoa avalia o estado de arrumação dos estaleiros alheios, a organização, as maquinarias, a segurança em obra, a betonagem e... a qualidade da alvenaria. E, caramba, os barretes que aí andam são uma coisa por demais. Esta é a alvenaria de uma obra por onde passo quase todos os dias e que vou acompanhando por curiosidade. Uma obra cujos apartamentos estão a ser vendidos por cerca de cinco mil euros o metro quadrado... 


Esta é a alvenaria da Grande Obra. Só para que se perceba a diferença...


Natureza citadina, a que nasce directamente na jarra.


terça-feira, 6 de setembro de 2016

Graças aos Deuses que agora a tendência de Inverno são as insígnias e as cenas militares!

Vou finalmente poder dar aquela lufada de ar fresco ao meu mítico sobretudo, modernizá-lo, militarizá-lo, dar-lhe um toque irreverente de tenente-coronel, por forma a que fique ainda mais belo! Caramba, estava a ver que esta relíquia não me servia para nada!

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Parece que é isto que se passa lá em cima...

Uma linda parede de betão à vista. Que, também eu, só tive direito a ver nesta fotografia, uma vez que ainda não há escadas... 



(está-me cá a parecer que eles estão apostados em fazer uma espécie de "Querido, mudei o prédio!" e só no fim, quando estiver tudo pronto, é que posso entrar na minha própria casa, com a televisão a filmar, uma venda nos olhos e lágrimas de surpresa rolando-me pela face...)