quarta-feira, 1 de Outubro de 2014

Claro que pequena Cutxi, ontem, ficou um bocadinho ciumenta quando viu o Cavalinho na minha cama

Mas afinal, e depois do choque inicial, as coisas até têm corrido bastante bem! Pequena Cutxi habituou-se rapidamente à nova rotina e agora adora dormir agarradinha ao mano Linho!







terça-feira, 30 de Setembro de 2014

Palmier também fala de futebol

O Sporting está a jogar muitAAAA bem! Eu, à cautela e para amenizar o drama pós-jogo, aquele que envolve um bater de calcanhares pelo corredor fora, um voo picado para cima da cama que não sei bem como é que a pobre se mantém intacta e uns murros ao colchão, estou desde o princípio a avisar o meu filho que é um jogo muito difícil, que os jogadores não iam conseguir manter o ritmo até ao fim e, caramba, vamos nos 86 minutos e eles continuam ali, frescos como umas alfaces! Sim senhor! Só falta mesmo um golinho...

Não é por nada... mas está-me cá a parecer que o tempo que vos dedico está a prejudicar a minha vida social




(sim, sim... acabei de receber este mail de um amigo...)




E depois dos actos de vandalismo perpetrados contra o meu amado blog

A Cuca veio aqui ao post abaixo brincar (como se isto fosse assunto para brincar, mas enfim...) e dar ideias aos meus inimigos da Blogo-Camorra, ah e tal, devias ter um outfit à lá Padrinho e toma lá uma musiquinha para te inspirares, e, lá está, hoje acordei com uma cabeça de cavalo na cama!


(mas nada temam, eu sei que o mundo dos blogs é muito competitivo e que, de vez em quando, é normal estas coisas acontecerem. A verdade é que, se quisermos ser bloggers de verdade, temos de estar preparadas para lidar com estas situações descontraidamente) 




segunda-feira, 29 de Setembro de 2014

Não julguem que estas coisas só acontecem na política

Na verdade, isto dos blogs é muito mais perigoso que a política! É que eu, no decorrer da semana passada, também recebi um mensageiro que me informou que, por me ter metido com determinada pessoa, o meu blog não ia durar muito. Eu bem sei  que existe um grande incómodo com as mudanças radicais que introduzi na forma de fazer blogs em Portugal e que, mais tarde ou mais cedo, teria de pagar pelo meu acto de coragem. No entanto, nunca pensei chegar aqui de manhã, abrir a porta do blog e encontrá-lo neste estado, nunca pensei que as forças ocultas por detrás destes recados fossem capazes de chegar ao ponto de me vandalizarem as paredes, de sabotar o regular funcionamento desta instituição, de me quererem daqui para fora. Eu percebo que afrontar o establishment tem os seus perigos e que o poder estabelecido é pouco aberto à inovação e hostil à partilha do poder... mas tudo bem, eu sou forte e não me deixo ir abaixo com simples ameaças. Agora é pegar no balde de lixívia, no esfregão verde e deitar mãos à obra! E amanhã cá estarei de novo, sem medo, para vos dar as melhores dicas sobre a colecção Outono-Inverno. Afina, essa é a minha missão! 



sábado, 27 de Setembro de 2014

Se fizesse um post em tempo real

Era bem capaz de escrever sobre esta trovoada que deve pairar por cima do mar e da qual só oiço os trovões. Estalam lá longe e entram pelo vale aos encontrões, vêm a rolar pelos montes acima e só param em Mafra. Sente-se o som a passar, a rebolar com fúria por aqui fora, a rugir como se fossem carros potentíssimos numa auto-estrada voadora. Também oiço os cães a ladrar aos trovões, excitadíssimos com o medo, ladram para todos os lados sem perceber de onde vem o perigo.  E aqui, no meio do campo, com os trovões a passar e os cães a ladrar com medo, percebo bem por que razão se construíam tantas igrejas.

E então, Cutxi, o que fazes?

Olhem, p'rá'qui estou... numa situação deveras saloio-chic...

quarta-feira, 24 de Setembro de 2014

Infelizmente na altura ainda não tinha blog e, como tal, não pude brilhar


Uma vez também salvei, não um, mas quatro cachorrinhos abandonados. Foi no Algarve, numa noite entre o Natal e a passagem de ano, estávamos em casa, silêncio total como só no campo se tem, quando, de repente, oiço um choro agudo e aflito. Ainda pensei que fosse um dos meus filhos, mas os meus filhos estavam na cama e o barulho vinha lá de fora, era impossível ser um dos meus filhos. Abri a porta e confirmei o guincho aflitivo que vinha do escuro, lá longe, no meio do campo. E estava mesmo escuro, não havia luzes, nem lua, nem nada que me ajudasse a ver, mas fui por ali fora, o coração a bater, o guincho do animal em aflição, talvez fosse um cão que tivesse sido atropelado? à medida que me fui aproximando percebi que era mais do que um e, quando os consegui finalmente encontrar, verifiquei que eram quatro, quatro cachorrinhos que alguém entendeu abandonar ali, no meio do nada, à sua sorte. Caramba… o que é que eu ia fazer com quatro cachorrinhos?! Peguei num com uma mão, noutro com a outra, um terceiro entre os dois primeiros… mas depois eles mexiam-se e eu não conseguia pegar no quarto. Repeti a operação várias vezes, mas de todas havia um que se me escapava e eu não o podia deixar para trás, estavam com tanto frio, ‘tadinhos, molhados com o orvalho, assustados, impensável deixar alguns para uma segunda volta. Depois de várias tentativas resolvi mudar de estratégia, estiquei a camisola que tinha vestida até aos joelhos, até ficar completamente deformada, meti os cães todos lá dentro, numa espécie de saco salvador e levei-os para casa, dei-lhes papa, tapei-os com uma mantinha e ali estiveram durante uns dias, até conseguirmos arranjar donos para todos, já que, na altura, e depois da morte horrível da minha cadela Tonta, ainda não estava preparada para voltar a ter um cão.


(esta fotografia foi tirada uns bons anos depois, quando um dos cachorrinhos, já homem feito nesta coisa da vida de cão, em vez de me adorar, de me ficar eternamente agradecido, de me reconhecer como sua salvadora, de nos integrar a todos na sua matilha... tentou afogar a pobre Cutxi na piscina)

terça-feira, 23 de Setembro de 2014

Porque eu sei que vocês se interessam por todos os aspectos da minha vida

Esta sou eu, no meu local de trabalho.


(como podem constatar, também eu analiso relatórios extremamente importantes e cheios de gráficos coloridos)

segunda-feira, 22 de Setembro de 2014

Testemunho: "Desde que comecei o curso de blogs que as marcas não me largam!"

É que nem imaginam a diferença... desde que deixei de cometer aqueles erros básicos que afastavam leitores e marcas e que davam um ar bastante amador a este meu blog, a minha vida deu uma volta de cento e oitenta graus. É verdade! É que o novo nome do blog teve um impacto e uma aceitação tal, que as propostas não têm parado de cair! Eu bem sei que ainda tenho um longo caminho a percorrer mas, para já, posso dizer que a Rolls Royce, depois de muito pesquisar o mercado de blogs portugueses, entendeu a seriedade dos meus propósitos, o rigor dos meus conteúdos, a sofisticação do design do meu header e a arte que imprimo a cada uma das minhas palavras, e escolheu a pequena Cutxi como embaixadora da marca para o mercado Ibérico, por ter entendido que só através de mim conseguiria ter algum impacto no seu target, ou seja, em vocês, meus amados leitores! A previsão é que, com este post, se dê um aumento de cerca de oitenta por cento das vendas em território nacional. Eu bem sei que isto ainda é o começo e que não se pode ter tudo, mas, com sorte, pode ser que, numa próxima oportunidade, a Kia, a Seat ou até a Dacia se lembrem de mim! Sonhar não custa! 










Como vêem vale sempre a pena ter estudos!