sexta-feira, 6 de dezembro de 2019

Dezembro


Título: Les suricates s'amusent 
Acrílico s/ tela
Dim: 40x 40 cm

41 comentários:

  1. Parece-me muito diferente do estilo habitual. Mas gosto
    Não querendo ser chata, mas não deveria ser les suricates s`amusent?

    ResponderEliminar
  2. Quantos quadros preferidos podemos ter?

    ResponderEliminar
  3. Olha o quadro de Setembro!

    Gostei mesmo muito. Mas há alguma coisa que não me deixa entender se as protagonistas humanas são senhoras ou meninas. Os traços são jovens, mas há alguma coisa nos rostos e na mão que não me permite compreender. Porém, gosto imenso da expressão. Está maravilhoso. Comprava-o e exibia-o no hall de entrada, mesmo de frente para a porta. Quero-o. E é raríssimo sentir isto por um quadro.

    ResponderEliminar
  4. Ah, as Capazes, sempre vigilantes, zelosas dos bons costumes,
    diz a minha pessoa, que tanto tem de zoófilo quanto de filógino.

    O Q. também manda abraços,
    embora discorde da minha exegese.

    ResponderEliminar
  5. São umas conhecidas modelos internacionais (ou seja, umas amigas que foram obrigadas a posar para a artista :DDDDDDDDDDDDDDDD)

    ResponderEliminar
  6. Já vim cá olhar para esta nova obra várias vezes, Palmy. Para lhe sentir o pulso, para a ouvir. (ouve-se um sussurro)

    E acabo de descobrir uma característica que é comum aos quadros (alguns, pelo menos) de Rembrandt. Sabes qual é? :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei! Diz-me! Qual? Qual? :DDDDDDDD

      Eliminar
    2. Ah, Susana, diga-nos a todos!

      O quadro visita-me várias vezes ao dia. Por conseguinte, eu visito o blog, para o rever sem ter trabalho com a memória.

      Eliminar
    3. A expressividade dos olhos e bocas.

      Eliminar
    4. O triângulo de luz!

      (As make up artists fazem-no com corretor/iluminador debaixo dos olhos)

      Eliminar
    5. Rembrandt pintava grupos de pessoas, nos quais as pessoas - frequentemente - estão a olhar para o pintor, tal como estas três protagonistas olham para nós. Como se o pintor, ao aproximar-se do quadro antes de o pintar, tivesse supreendido os modelos que depois retrata (neste caso a nossa querida pintora Palmier).
      Espero ter-me explicaod bem. (e desculpem a demora na resposta)
      Beijinhos e obrigada pelo interesse. :-)

      Eliminar
    6. Por exemplo neste: https://en.wikipedia.org/wiki/File:Rembrandt_-_De_Staalmeesters-_het_college_van_staalmeesters_(waardijns)_van_het_Amsterdamse_lakenbereidersgilde_-_Google_Art_Project.jpg
      Lembro-me que no Rijks Museum em Amesterdão está uma explicação deste tipo junto a este quadro.
      Quando as obras da Palmier forem para o Rijks, aposto que eles vão lá escrever uma ligação deste tipo com o Rembrandt na legenda! :-)

      Eliminar
    7. Ainda bem que se percebe. A ideia do quadro era exactamente a de causar a impressão que as meninas estivessem a falar - mal, claro!- do espectador. Claro que agora, com a achega mitológica do Onónimo, a coisa subiu um patamar e, sendo elas as Moiras, estão mesmo a decidir sobre a vida e a morte do próprio espectador :DDDDDDDDDDDDD

      Palmier e Rembrandt , essa conhecida dupla de artistas! :DDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDD

      (obrigada, Susana <3)

      Eliminar
  7. Raios, são As Moiras! E olhei para o quadro, minha nossa senhora!!!

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Uau! Retratei figuras mitológicas sem sequer saber que existiam! Sou mesmo incrível! :DDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDD

      Eliminar
  8. Assim não vale P! Prantas aqui um quadro e fazes render o peixe para o mês inteiro? Fazes o favor de escrever aquelas coisas que te acontecem?

    ResponderEliminar
  9. All I want for Xmas is P’s posts lalalalala :P (isto é uma língua de fora).

    ResponderEliminar
  10. Ó Madame, vossemecê abandonou a blogosfera?! Acha bem?

    ResponderEliminar
  11. Porque é que o cão ainda não está aqui, hein?


    Mirone

    ResponderEliminar
  12. Palmier Encoberto deslargou-nos em 2019.

    ResponderEliminar
  13. Querida Palmier, como vai?
    Fico triste por perceber que este ano não celebrou o Natal, nem o “réveillon”, nem teve férias comme il faut...
    Nem sequer teve as tais dezenas de jantares e chás de Natal, com as amigas...
    Digo isto porque - obviamente - se não está documentado, não existiu! Certo?
    Olhe, não se deprima! Haverá sempre o Natal 2020 para se redimir.
    Bom ano!

    ResponderEliminar
  14. Palmier, eu gostava tanto que pintasse uma batata. Assim um quadro cujo foco fosse uma batata. Já olhou bem para elas? Dignas. Um Bom 2020! Já estou preocupada com a sua ausência, espero que não seja por nenhum motivo triste.

    ResponderEliminar
  15. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  16. So.... Acabou??

    Volta palmiiii estás perdoada!!!

    ResponderEliminar
  17. Palmi... Palmier? Croissant? Pain au chocolat? Religieuse? Mont Blanc? Saint-Honoré? Mille feuille?

    ResponderEliminar
  18. Palmi??? Hellooo! Está aí alguém? Por Deus, diga alguma coisa só para sabermos se está tudo bem!

    ResponderEliminar
  19. Palmy, faça o retrato da avó Graça e da tia Marta, please.

    ResponderEliminar
  20. Hoje fui dar com um post seu sobre a reclamação no atendimento (mau) da "Área". Saudades da sua escrita. 😷

    ResponderEliminar
  21. Palmier??

    O que é feito de ti?? Fazes muita falta!

    ResponderEliminar
  22. Que falta nos fazes estes dias..

    ResponderEliminar
  23. Confesse que o covid 19 só nos atingiu porque a palmi deixou de publicar?

    Uma espécie de cataclismo ocorreu com a sua ausência. E agora está a batalhar a pandemia com o auxílio da cutxi e não pode regressar enquanto não garantir que a humanidade está a salvo. É isto, não é?

    ResponderEliminar