terça-feira, 11 de março de 2014

Ainda estou aqui no além...

Peço desculpa pelo atraso, mas, ontem, quando perceberam que eu andava a postar, live, directamente do purgatório, confiscaram-me o telefone. Só agora e através de um intrincado processo de corrupção activa, que incluiu dicas sobre estilo e a insinuação de que era o braço-direito da Saia da Neuza, é que consegui voltar a ter acesso à rede SãoBloggerFree wi-fi. Mas, queria dizer-vos que continuo aqui na Ala dos Fashion-Fail, sentada no meu catre, com os meus collants pretos já com uma malha e, ainda, sem sapatos. Já pedi verniz, para ver se consigo travar o raio da malha de me descer pela perna abaixo... para tentar evitar que isto piore ainda mais o meu caso.
Na cela à minha esquerda, está um blogger extremamente famoso, aquele que só produz posts interessantes e polémicos, sobre dietas e assim, e que, aparentemente, resolveu apresentar-se aqui com umas calças encarnadas, daquelas skinny que, à entrada, foram confundidas e catalogadas como uma leggings, sendo que essa é a razão para ele estar aqui retido. O Blogger está muitíssimo perturbado, diz que as acusações são falsas e ameaça com o recurso para o Tribunal Cósmico dos Direitos dos Bloggers. Apesar disso, e como ouvi dizer que é um blogger extremamente inteligente, pensei que era a pessoa certa para me passar informações que me ajudassem a organizar a minha fuga. Uma vez que estamos a ser vigiados, tentei entabular com ele uma discreta conversa em código Morse, batendo com a minha gamela na parede que divide as nossas celas. Infelizmente o blogger, em vez de me responder cautelosamente, responde-me aos gritos, a dizer que não consegue dançar a Zumba ao ritmo do meu batuque, porque torceu um pé numa correria e tem de aplicar um unguento a cada dez minutos. Estou desconfiada que não posso contar com ele...  Na cela da frente está uma Mummy-Blogger, uma novata que se atrapalhou com as fitas gigantescas dos laços dos cabelos das filhas e que, às tantas, enrolou a família toda naquilo... vistos aqui da minha perspectiva, até acho que estão queridos… parecem umas múmias egípcias. Claro que, como estão todos enrodilhados nas fitas, o som sai abafado e eu não percebo uma única palavra do que me dizem. Só oiço "orro"... "orro"? Será Zorro?! Uma pena, é o que é. Na cela da direita parece-me que está uma fashion blogger, uma que se entusiasmou tanto com a nova moda das franjas nos casacos, nas carteiras e nos sapatos, que desenvolveu uma patologia do foro psicológico muitíssimo grave e está convencida que é índia. Já fez uma fogueira no meio da cela e, ao mesmo tempo que grita ú-ú-ú-ú-ú batendo com a mão na boca, insiste por todos os meios comunicar comigo através de sinais de fumo. A situação está a tornar-se absolutamente insustentável uma vez que a nossa ala está completamente empestada de fumaça e eu tenho receio que o meu cabelo fique impregnado com este cheiro a barbecue, o que, convenhamos, quando me levarem de volta para a sala de audiências só pode piorar ainda mais a minha débil situação.


Schhhhhhh! Acabei de ouvir a chave a rodar na fechadura do portão da nossa ala... julgo que me vêm buscar... Parece que me vão ler a sentença... em nome dos comentários, dos posts e das estatísticas… que seja o que São Blogger quiser...


13 comentários:

  1. Isso é o inferno e temo que não consigas voltar. A não ser que vendas a alma ao diabo... não seria inédfito :D

    ResponderEliminar
  2. Vamos a caminho. Levamos o Jack Sparrow que sabe dessas coisas do inferno. Coragem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com o sacana do cão a tentar comer-me o computador demora um pouco mais...

      Eliminar
  3. Vai correr bem! Ficamos cá em baixo a torcer!

    ResponderEliminar
  4. O tipo do código morse atado pelos dos laços e posto ao fumeiro pela das franjas, era coisa de valor. Se eu amanhã me matar para aí duas horinhas, posso visitá-la? Adorava ver a saia da Neuza a mexer os cordelinhos do além !!

    ResponderEliminar
  5. Oh meu Deus. Estou aqui a rebolar a rir. Ou estaria, caso não tivesse de ir fazer o jantar e buscar as pantufas ao macho da casa. Vou voltar à minha vida, antes que ele descubra e me tire o wireless..

    ResponderEliminar
  6. Palmier, Palmier... sim, tu... chega-te aqui: não há maneira de os subornares? Não tens nada para a troca? Vou enviar-te umas pecinhas de sushi e um ou outro cakepop, pode ser que te safes.

    ResponderEliminar
  7. Palmier, volta depressa. Isto também está a ser um inferno para nós. Tenho a máquina cheia de loiça suja e não sei que detergente devo usar. Ontem já tive de usar os pratos de papel que sobraram da festa de anos da Mironinho.

    ResponderEliminar
  8. Brilhante!
    Por mim, continuaria aí, no além, durante muito tempo, só para me deliciar co0m estas narrativas.:)

    ResponderEliminar
  9. Ahahahahah! Muito bom.
    Eu tb quero saber mais sobre os teus vizinhos. É que nem sabia que tb tinham passado para o outro lado.

    ResponderEliminar