segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Palmier, a artista interactiva, vem pedir a opinião do leitor

O leitor prefere a versão : uma simples fúria totalmente enfurecida com nada em particular e com tudo em geral...


Ou uma fúria... absurdamente direccionada?





65 comentários:

  1. Respostas
    1. Mas a senhora não é muito esperta ou então a fúria tolda-lhe a razão. Com a base do candeeiro era mais fácil.

      Eliminar
    2. Sabes como é... quando lhe dá a fúria... :DDDDDDDDDDD

      Eliminar
  2. Uma Joaninha? Oh valha-me Deus!!! Ao menos que fosse uma osga! :DDDD
    Voto no primeiro, ou então um bicho diferente - borboleta,formigas, bicho da seda...
    Está excelente, as usual! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas a ideia é mesmo essa, é ser um bicho inofensivo, até queridinho, a despertar uma raiva absurda! :D

      (também pensei nas formigas, aliás, até foi essa a minha ideia inicial, mas a verdade é que não têm leitura, ficam só umas pintas pretas sem nexo)

      Eliminar
    2. (uma bonita borboleta colorida também não era mal visto...)

      Eliminar
    3. Eu percebi a intenção e dá charme ao quadro, só a acho pequenita :)

      Eliminar
    4. Sim, a borboleta é bem capaz de ser uma boa opção :D

      Eliminar
  3. Acho que prefiro a primeira. Mas se a segunda tivesse ali uma barata, acho que talvez resultasse melhor ainda :D

    ResponderEliminar
  4. Pobre Joaninha que nada fez! Mas prefiro a direccionada :D

    ResponderEliminar
  5. É natural que dirija a raiva a uma inofensiva joaninha, é o que se espera de quem convive pacificamente com aranhas, ratazanas, morcegos e camaleões.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahahhahahahhahahahhahahahahhahahahahahahhahahhaha
      Uma pessoa tem os seus limites! :DDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDD

      Eliminar
  6. Direccionada! Mas talvez o objecto da raiva direccionada devesse ter mais corpo...
    (A base do candeeiro no ar e a parede estão digníssimos de um tromp'oeil. Eu quando olhei primeiro vi um candeeiro preso ao tecto, daqueles que por causa dos ângulos e perspectiva nunca poderiam ser transpostos para a realidade).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, percebo... a me sugeriu uma borboleta e não me parece mal, mas estou aberta a outras sugestões de bichinhos fofos e inofensivos :D

      Eliminar
    2. Eu vi e acho (a borboleta) uma boa ideia para a combinação inofensivo-fofinho! Outras ideias: um besouro, um grilo, um gafanhoto... Se não tiver de ser insecto, que tal um pintainho?

      Eliminar
    3. Também me tinha ocorrido o gafanhoto :D
      Caramba, o pintainho é bom, mas já é um outro nível de violência. É uma coisa mesmo sanguinária :DDDDDDDDDDD

      Eliminar
    4. Sanguinária e violenta só em potência...
      Não se vai ver!

      Ou então a Palmier suja efectivamente os lençóis e pisca o olho a uma parceria com um skip da vida! :DDDDDD

      Eliminar
  7. está maravilhoso, o ódio pela pobre joaninha tão querida.

    ResponderEliminar
  8. E eu à procura de bichos na primeira!
    ( seja ou não uma doce joaninha, a tua marca tem que lá estar sempre!):)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na primeira pode ser "sacana do mosquito, eu hei-de te encontrar!" :DDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDD

      Eliminar
    2. Nã...não seria a mesma coisa!...ou encerras esta fase e entras noutra. :))

      ( brilhante)

      Eliminar
  9. Eu cá chamava-lhe antes A orelha de Mister Spock :D

    ResponderEliminar
  10. A fúriado século XXI - Tanto por tão pouco.
    Gosto muito do da joaninha :)

    ResponderEliminar
  11. "uma simples fúria totalmente enfurecida com nada em particular e com tudo em geral..."

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas assim falta-me o elemento do absurdo... :(

      Eliminar
    2. Desculpa, é que hoje estou com uma fúria totalmente enfurecida com nada em particular e tudo em geral. Portanto revi-me no primeiro quadro. Mas devo dizer que gostei da ideia da joaninha, especialmente se for maiorzinha. :D

      Eliminar
  12. A Senhora tem percevejos na cama? a culpa é do alojamento local e dos turistas! :DDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDD

    ResponderEliminar
  13. a primeira fúria definitivamente! joaninhas não causam fúrias, é mais mosquitos e atiramos-lhe com os sapatos, não candeeiros ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sapatos?! aahhhahahahahhahhahhahahhahahhahahahhahah
      Eu resolvo sempre a coisa com almofadas, mas para a próxima experimento uns stilletos! :DDDDDDDDDDDDDDDDDD

      Eliminar
  14. Tanto faz! A artista interactiva está cada vez melhor e o auditório já começa a aplaudir, qual Salvador Sobral, qualquer que seja o motivo da fúria!
    :D

    (Muito a sério: Adoro!)
    Ana

    ResponderEliminar
  15. O título nem interessa .. parece real ! Adoro:)

    ResponderEliminar
  16. Eu prefiro os dois, adoro!
    (Palmy, a sério que és mesmo mesmo tu a pintar esses quadros?... é que são lindos, todos, gosto mesmo muito)
    :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Susana :D sim, sou mesmo eu, com as minhas próprias mãozinhas! :DDDDDDDDD Até vou ver se hoje faço aqui um making-of para postar amanhã só para ti! :D

      Eliminar
  17. Uma fotografia do António Costa?

    ResponderEliminar
  18. Que bom! Hoje há Grande Pintura! E podemos escolher coisas e tudo.

    Escolho a fúria absurdamente direccionada. (não mudava a joaninha, acho que intensifica a ideia do absurdo)
    Estou a lembrar-me de um contexto.(Os leitores também podem inventar, não podem, Palmier?):
    Essa cara faz-me lembrar a da Patroa Terrível, desta vez, toda franzida de tão furiosa.
    Então, a Patroa Terrível chega a casa totalmente enfurecida por ter sido impedida de dar umas valentes vergastadas no proletariado. Andou a conter-se até ir para a cama, e foi aí, quando já estava a chegar ao limite da sua capacidade de contenção que, ao avistar uma pequena e muitíssimo fofinha joaninha, toda aquela raiva aprisionada se libertou, direccionando-se, absurdamente, para a pobre joaninha, que teve aquele tremendo azar de estar no sítio errado à hora errada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até estou a pensar levar estes dois quadros para o meu local de trabalho, para os pendurar na parede por detrás da secretária! Só para eles verem do que eu sou capaz! :DDDDDDDDDDDDDDDDDDD

      Eliminar
    2. Mas é só um quadro :DD

      Eliminar
    3. São dois! :D A Cláudia está a falar deste quadro mais antigo:

      https://palmierencoberto.blogspot.pt/2017/06/va-deslarguem-la-os-feriados-para-virem.html

      Eliminar
    4. Ahhh, também ele genial :DD Então e Palmier já encontrou o lugar na nova casa para colocar toda a sua obra? Acho que devia ter uma divisão só para o seu atelier!

      Eliminar
    5. Isso vou ter, o meu próprio atelier! Estou desejoooooooosa de ter tudo impecável, arrumadinho e espaço para pintar! Já pendurar toda a minha obra pelas paredes... errrrr... acho que ninguém vai aguentar ver-me por todo o lado! Nem eu própria! :DDDDDDDDDDDDDD

      Eliminar
  19. Adoro!
    Acho é que devias pôr aí a pequena Cutxi, bem pequenina e a olhar para ti com um ar meio amoroso, meio assustado. Ela é mais fofinha que uma pobre Joaninha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pobre Cutxi, a levar uma candeeirada! Ainda tinha o PAN atrás de mim! :DDDDDDDDDDDDD

      Eliminar
  20. Aqui tem mais uma fã!! :D Gosto cada vez mais das pinturas!

    O único reparo que tenho a fazer é ao candeeiro pousado na cama. Dificilmente ficaria naquela posição.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :D

      (na minha cabeça partiram-se as varetas mas o abatjour ficou lá preso pelo aro central :D)

      Eliminar
  21. Pobre Joaninha. Que culpa tem ela que não consiga arrancar os abat-jours? Faça assim: pense na cabeça de uma pessoa cita e iiii-áááá... Mas descarregar assim no símbolo mundial das polka dotes que animam os nossos vestidos de chita....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E olhe que tinha várias cabeças à escolha! :DDDDDD

      Eliminar
  22. O que me parece é que está a ter problemas em desmontar o candeeiro :) (e veja lá o aro superior do candeeiro que está sobre a cama porque, jamais, no mundo real ou sobrenatural, ele ficaria assim).

    Com joaninha, claro.
    Ou o quadro não transportará o observador para lado algum. Ficar-se-á por metade da história. Morre a fantasia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A sério? Mas essa observação é para a versão da joaninha, certo? Porque na outra, o candeeiro partido não me incomoda nada, está estragado porque a criatura furiosa andou a bater com ele na cama, ou nas paredes, ou na mesinha de cabeceira, sei lá eu. A veracidade da estragação a mim aparece-me como secundária.

      Eliminar
    2. Eu diria que tem de ter a joaninha, independentemente da questão do candeeiro.

      Eliminar
    3. Posso pensar num animal mais durinho, para justificar o estrago no candeeiro :D

      Eliminar
    4. Uma tartaruga, de casca grossa! :DDDDDDDDDDD

      Eliminar