domingo, 7 de setembro de 2014

Tinha obrigação de saber...

Já há uns anos que deixei de ir a almoços/jantares que envolvam conversa de circunstância. Não tenho paciência, não me interessa, não sei inventar assuntos, não tenho (nem quero ter) à vontade para dizer e perguntar as coisas absurdas que as pessoas são capazes de dizer e perguntar umas às outras. Acontece que hoje, não sei bem como, voltei a cair na esparrela. Ah e tal, também vão as mulheres, podias ir...  Erro! Mega erro! Erro crasso!

Confirmo que está tudo na mesma, o tema cri-cri continua em alta.

(conforme podem ver abaixo, fiz um pequeno intervalo na interessante conversa para me ir suicidar. Infelizmente ninguém quis saber, porque, na realidade, estão todas demasiado ocupadas a atropelar-se umas às outras para falar das suas vidas perfeitas e maravilhosas. Momentos houve em que pensei estar a viver num blog...)


14 comentários:

  1. O que é a conversa cri-cri?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olhe, já me ensinou uma coisa! :P

      Eliminar
    2. Eh pah... esta ninguém quer saber! :DDDDDDDDDDDD

      Eliminar
  2. E nós nas nossas conversas de mudar o mundo...

    (vá para a varanda. eu arranjo maneira de lá ir ter e sempre rimos um pedaço)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caramba Tio Pipoco... já estava destreinada! Se fosse para a varanda era para me atirar! :DDDDDDDDD

      Eliminar
  3. crianças mal-criadas, quer dizer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então Anónimo...?! Isso está mau, não?

      Eliminar
    2. Seguramente não! Quando muito, se estivesse para aí intencionada, que não me parece, quereria dizer crianças malcriadas.
      Corvo, o ex anti.

      Eliminar