segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Help!


É que, para variar de assunto podia dedicar-me a pensar na decoração da casa nova, mas estou tão baralhada que não sei o que fazer, quais os móveis que devo levar, os que devo deixar, os que vou levar provisoriamente, os que vão para ficar definitivamente, onde raio os vou pôr, o que é mesmo preciso comprar para já (bem, de coisas absolutamente necessárias já comprei tachos e panelas, que os que tenho – fogão com labaredas – não davam para a placa). Mas depois falta iluminação em imensos sítios – só que, como eu e os meus filhos prometemos mutuamente que não iríamos lá à noite e que só veríamos a vista by night no dia em que nos mudássemos – não sei bem onde é que está mesmo, mesmo escuro, e depois como não sei nada disto compro coisas estúpidas e sem nexo de que me arrependo amargamente no minuto seguinte, e os homens das mudanças vão-me fazer o orçamento na próxima quarta-feira e eu ainda não sei exactamente o que é para levar, e pronto, por mais que tente, sou incapaz de organizar as minhas ideias.

Resumindo: isto foi tudo quanto fiz até agora...

39 comentários:

  1. Mas como já lá estão os candeeiros mágicos, tudo vai correr bem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahahhahahhahahahhahahhahahhahahahaahahahah
      eles ainda hã-de ser a minha salvação! Ao melhor estilo génio da lâmpada mas em candeeiro! :DDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDD

      Eliminar
  2. está como a grande obra… lentamente vai se fazendo… ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema é que agora a culpa é minha! Durante a obra sempre podia atirar a culpa ao construtor! :D

      Eliminar
  3. Eu pensava que aqueles dois candeeiros tinham sido uma brincadeira....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Achas! O meus candeeiros kitsch ainda vão virar tendência! :DDDDDDDDDDDD

      Eliminar
  4. É uma questão de prioridades =) Esta também seria a minha. Bem jogado Palmier =)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas tenho de pensar em tudo o resto! E não consigo! Buá! :DDDDDDDDDDDDDDDDDD

      Eliminar
  5. Olha eu acho que está bem!

    Isso é elevar o estilo open space e clean mas mesmo, mesmo, muito clean a um novo nivel.

    :)

    ResponderEliminar
  6. Recorra a um arquitecto de interiores. Assim, transmite as suas ideias e a pessoa irá organizá-las, nomeadamente as relativas à iluminação.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não consigo... já tentei, até já me fizeram um projecto e tudo... mas a verdade é que me estava a sentir constrangida/reprimida - não sei bem explicar - nas minhas escolhas. Desisti :/

      Eliminar
    2. :) és demasiado peculiar para esses old fashions tradicionalecos e aborrecidos!

      Eliminar
    3. Oh pá... no fundo o projecto até estava bem feito, mas ía ficar com uma casa igualzinha ãs outras todas. Não houve uma única ideia que achasse que valia mesmo a pena ou que fosse original. Nada... odiei a sensação!

      Eliminar
    4. Odiaste a sensação e... Zau! Compraste O candeeiro!

      "Yes, I can!"

      Foi assim, não foi?

      Eliminar
    5. Neste caso, a pessoa não iria exactamente criar e sim dar corpo a uma ideia.

      Parece-me mais prático contratar alguém do que comprar coisas sem que estas se adequem ao que quer.

      Há opções de iluminação desconhecidas dos "leigos" como nós. :D

      Eliminar
    6. Ahahhahahahahaahhahahhahahahhahahhahahahhahaha
      Nê, foi isso! Para celebrar a minha readquirida liberdade! :DDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDD

      Eliminar
    7. Anónima, sei disso, e tem razão, mas é mais forte do que eu... não consigo lidar com o que sinto como uma intromissão na minha esfera privada... quando levar as coisas todas para a casa nova, acho que consigo organizar a cabeça e resolver os problemas. Até lá tenho de viver com esta baralhação :D

      Eliminar
    8. E consorte não pode visitar a casa ao entardecer/noite? É que, quando se mudarem, a iluminação já deverá estar tratada :D.

      Sugeriria tb que não se preocupasse em comprar nada por agora. Deixe acontecer a mudança e, depois, com a habituação, vai perceber o que quer mudar.

      Eliminar
    9. Sim, ele já lá foi à noite... acontece que este tipo de coisas não é muito o departamento dele :D

      (eu sei,,, eu disse a mim própria que não comprava nada antes de mudar, acontece que depois vejo coisas e sou acometida por ataques de compras compulsivas :DDDDDDDDDD)

      Eliminar
  7. Respostas
    1. Epá...! Fogo! Nem pensar! Uma casa faz-se com coisas novas mas, sobretudo, com as nossas coisas, coisas que fazem parte da nossa vida! Seria incapaz de comprar tudo novo :)

      Eliminar
  8. mas tem de fazer a mudança toda ao mesmo tempo? peça um orçamento para uma carrinha mais pequena, que leve o básico (camas, mesa cabeceira, sofá, electrodomésticos, roupa? e cada um tem direito a encher um caixote com coisas pessoais que tenham prioridade) e mais para a frente, quando já estiver orientada, trata do resto..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nas outras mudanças tenho feito assim... vai (quase) tudo e depois, a pouco e pouco, vai-se pondo o que falta e tirando o que está a mais. Nunca fiz uma mudança a prestações :D

      Eliminar
    2. (Esta casa tem uma dificuldade acrescida. Nas outras, se não gostasse de um móvel num sítio, empurrava-o para outro... agora com dois pisos a coisa torna-se mais complicada:/ se achar que afinal ficava bem era lá em baixo, não o posso atirar pelas escadas :D)

      Eliminar
  9. é um aborrecimento, isso de ter uma casa ou um prédio ou assim.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, isso de ter só um deve ser bastante maçador. Uma pessoa depois quer variar e não pode.

      Eliminar
  10. O teu anónimo de estimação25 de setembro de 2018 às 11:43

    Adoro. São em cartão prensado?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O teu anónimo de estimação25 de setembro de 2018 às 14:31

      Que galhofa Palmier! Estava a falar das estantes, não das paredes.

      Eliminar
  11. Faz como eu, vai juntando coisas para mudar, quando tiver umas 5 ou 6, coisa que ocupe umas duas horitas de trabalho, chama uns moços com bons braços e eles ajudam-na a tratar disso. A sério. Em 3 semanas tinha tudo mais ou menos, depois foi-se acertando.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vou tentar mudar o meu chip de mudança radical para parcial :D

      Eliminar

  12. Já deve conhecer, mas eu gosto muito de ir ao www.apartmenttherapy.com para me inspirar :) são casas de verdade, não catálogos, e isso nota-se :)

    ResponderEliminar
  13. Mudei recentemente de casa, há cerca de três semanas. Apesar de já ter mudado outras vezes, esta mudança foi a que teve mais dúvidas e questões a tratar. Pela distância, pelas áreas muito distintas, pela necessidade de planeamento mais rigoroso relacionado com a tal distância e diferenças de tamanho.
    Esse planeamento foi feito exclusivamente por quem a habita, o que obrigou a muitas medições (acho que ainda sei as medidas de muitas das paredes e peças de mobiliário :), ao desenho das divisões com várias possibilidades de arrumação/uso, à selecção de coisas (manter, dar, deitar fora), a prestar mais atenção ao que é importante numa casa para quem vai lá viver, a procurar soluções que se encaixem no binómio qualidade - preço, a deixar alguns aspectos para depois de se estar a viver na casa (é importante sentir o espaço; o direcionamento dos candeeiros tem que ver com isto, na minha opinião).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, também é essa a minha ideia - primeiro mudar, perceber o espaço e só depois ir comprando o que falta, devagar e sem grande pressa. O problema é que depois não cumpro as minhas próprias directrizes! E faço disparates, claro! :D

      Eliminar