segunda-feira, 14 de setembro de 2015

É oficial, sou uma pessoa do século passado

Tal qual como nos primórdios, em que a minha bisavó Francisca ia compor o penteado e o rouge para receber aqueles senhores tão simpáticos que vinham todos os dias fazer aquela visita no ecrã da televisão, e ficava muito indignada se o meu bisavô não se sentava muito direito na poltrona, o que é que os senhores da televisão hão-de pensar se te vêem aí todo curvado?! Tal qual como aquela criadita que veio da Beira Baixa e que nunca tinha visto a luz eléctrica e o meu tio-avô conluiado com um amigo e aproveitando-se da ignorância da rapariga, vinha para a sala de jantar e batia as palmas –clap, clap - ao grande lustre por cima da mesa, e as luzes apagavam-se, estás a ver?, dizia ele à criadita, tens de fazer assim! - clap, clap - e as luzes acendiam-se, tudo isto enquanto o cúmplice, lá atrás, acendia e apagava as luzes no interruptor, e depois a criadita passava os dias seguintes batendo as palmas ao lustre a tentar, em vão, acender e apagar as luzes, assim sou eu com a Playstation, eu que julgava que aquilo não passava de um Game Boy mais sofisticado, afinal percebo que é um objecto do demo, que há pessoas dentro da Playstation e que se fala de cá para lá e de lá para cá, eu que muito esperta e expedita proibi o facebook, que essas redes sociais são muito perigosas e sabe-se lá quem está do outro lado, quando forem mais crescidos logo se vê, percebo agora que estive tão concentrada a barricar a janela, que me distraí e deixei a porta totalmente escancarada. E depois sento-me no sofá e fico olhar para aquilo com olhinhos bovinos, para aquela tecnologia incompreensível, enquanto vejo o meu filho de phones nos ouvidos, comando na mão e a fazer-me sinal com a mão para não fazer barulho, a falar português do brasiu com sótaque paulista do interior, como quem tem uma baátáta quntje ná boca, enrolando a língua nos erres, “galera, eu estou indo para os confluxos (?) e vou ficair na izquerrda . Morilo ôce já feiz à raids? Eu tou indo ter com ôce, o que ocê tem dje fazeir é entrar nessa pláca. É, eu tou vendo, o cara ganhou no dragão ontem quando fez o ateôm (?), ô Neto, convida ocê que ele não é meu amigo na Playstation, Caraca! Tou perdendo minha pláca. E aí Ártur! Depois muda repentinamente para português de Portugal Francisco, preciso de cobertura, rápido! e depois outra vez em portuguêis do brasiu, tá abrindo, tá abrindo agóra. Ocê já passou?! É um bugue! Isso tá tudo bugado, isso é ruím, eu estou usando a shotegun pôrque a minha esniper não é boa. Môrri! Vá todo o mundo se joga, todo o mundo morrendo! Ô galera, ô galera, tou sem munição! Tou zoando, tou zoando.” E eu ali fico, sentada no sofá, muito direita, sem dizer uma palavra, não vão os senhores que estão dentro da Playstation e que ouvem tudo o que se passa na minha sala, dar pela minha presença… e depois, hã, uns senhores tão simpáticos... o que é que eles iam pensar se me viam para ali tão baralhada?!



37 comentários:

  1. A minha mãe será, então, muito moderna. Quando se farta da barulheira do meu irmão pela noitedentro vai ao quarto mandá-lo calar e não foram uma nem duas vezes que desligou o quadro da eletricidade para acabar com aquilo.

    ResponderEliminar
  2. Fait attention, Palmier!
    Fait attention que os senhores que estäo dentro da playstation säo hipnotizadores do demo.

    ResponderEliminar
  3. ahahahaahhah Opa, fazes-me sempre doer as bochehcas.

    ResponderEliminar
  4. Deixa lá.... já somos duas! Quero lá saber, eu quero é praia :D

    ResponderEliminar
  5. Sei tão bem como é isso. Estranho é perceber que tenho um sniper em casa, ou melhor um seal que organiza ataques fortuitos, tomadas de posição. A equipa pelo que percebi é internacional, falam em inglês ( valha-nos isso, sempre aprendem...) mas não deixa de ser assustador. Eu também não posso dizer nada porque a meio da emboscada não fica nada bem um intervalo para jantar :). Fora de brincadeira, ando mesmo preocupada com a coisa. Agora já está a fazer o "desmame" com horas( mais) controladas, esta semana começam as aulas e a PS fica relegada para os fins de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, de vez em quando também é em inglês :) mas, aquilo é um perigo! Oh pah... quando percebi que se podia falar com qualquer pessoa, ia-me dando uma coisinha má... agora vou rondando, para ver o assunto, e na verdade, até agora, limitou-se sempre ao jogo. Mas é supeeeeeeeeer estranho... :)

      Eliminar
    2. Sinceramente, o que mais me assusta ainda é a gíria brasileira e inglesa que o meu filho anda a apanhar com isso. É que ele está num ponto que já não diz uma frase inteira completamente em português... Mas agora já começam as aulas e tenho fé que isso lhe passe.

      (e sim, eu também rondo, mas as conversas são sempre sobre os jogos portanto tenho andado descansada)

      AnaC

      Eliminar
  6. Mas... mas... eu tive uma Playstation (a 2) e ninguém falava comigo! Nem em Português de Portugal, nem em Português do Brasil... Serei eu que tenho um problema? Ou este mundo está mesmo a andar demasiado depressa? :|

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh pah... isso já não sei! Não sou a pessoa indicada para te dar informações desse calibre, que eu, como é óbvio, sou do século passado :) mas agora, nestas PS, dá para falar, que eu bem os oiço :D

      Eliminar
    2. Na verdade eu também sou do século passado, visto que nasci antes de 2000 :D

      Eliminar
    3. Então é esse o problema... :DDDDDDDDD

      Eliminar
    4. Se bem me lembro a ps 2 n se ligava à net,acho eu.
      Estas mais recentes, desde a 3 é q permitem os jogos em rede

      Eliminar
  7. Jézuis... Que eu também não percebo nada dessas cenas da PlayStation.

    ResponderEliminar
  8. Os jovens, de uma maneira geral, sabem proteger-se. São os mais frágeis que se costumam expor.

    Havendo um bom clima, o seu filho será o primeiro a reportar algum comportamento estranho. Além do que parece que o seu menino está incluído num grupo já organizado, onde será difícil que um elemento perigoso não seja notado.

    Uma volta pelo Facebook e pelos blogues mostra que são normalmente os adultos que não sabem os limites da exposição, sua e, principalmente, dos filhos.

    Adorei as mudanças de sotaque e o uso da shotegune :D.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, ele está bem avisado (assim o espero :) e, do que assisti, as coisas são pacíficas e limitam-se apenas e só ao jogo :))))

      Obrigada :)

      Eliminar
  9. O meu namorado e os amigos jogaram durante muitos anos, um jogo de PC online que também dá para comunicarem uns com os outros através de phones e micro. Um MRPG, mais precisamente o World Of Warcraft, e também havia dias marcados para se fazer raides. Ora um dia estavam a jogar e às tantas ouvem um rugir estranho que pensaram ser um dragão, mas não... Tinha sido um deles que adormeceu a jogar com o micro ligado e o que eles ouviram foi o rapaz a ressonar XD.... Não pensem que só as crianças é que são viciadas, os adultos batem-nos aos pontos ;)!

    ResponderEliminar
  10. A história da Playstation é boa, consigo rever-me nessa "figura de ursa", desculpe a expressão. Mas a das palminhas e da moça da Beira remete-me para o tempo em que ainda vivia com os meus pais. Eu, o meu pai e o pai de macaquitos faziamos coisas assim à minha mãe. Desde usar o comando da tv para ligar o microondas, o barulho de rebobinar da máquina fotográfica (de rolo) a fingir que era uma máquina de barbear e ela com um ar muito crédulo a dizer "isso é inacreditável" e outras coisas tão parvas que ainda hoje sinto pena dela.
    Vou pagá-las... provavelmente com um "bugue".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahhahahahahahahhahahahahhahhahahahahahahahahahahahahhahahahahahahhahahah
      Ai vais, vais! Bugues a dobrar! :DDDDDDDDD

      Eliminar
  11. Tenho um desses em casa... só que tem 28 anos, é meu marido e chama-me quando estao a falar ingles para eu lhe traduzir (ele só fala espanhol)

    ResponderEliminar
  12. Oh querida Palmier, aqui também é a casa do Demo. Quando passo no corredor até tenho medo de ser fuzilada, sei lá, assim de repente, sem querer! Se juntarmos á playstation, o skype (skype em meu nome e só com os primos) a festa ainda é maior. O meu filho quer ser quando for grande, sniper. Fixe, não é????

    ResponderEliminar
  13. Palmier,
    Adoro teu blogue! Dou risadas e leio aos cá de casa!
    A propósito: tb tenho sotaque do interior de São Paulo e actualmente moro nas Beiras kkk

    ResponderEliminar