terça-feira, 19 de setembro de 2017

Bem sei que não se interessam nada pelos meus problemas das pinturas

Mas não quero saber, talvez se falar sobre ele o consiga exorcizar, logo se vê, mas estou a ser atacada por um problema de perfeição. Caramba, nas primeiras pinturas ficava apenas maravilhada por ser capaz de fazer qualquer coisa e agora parece que nunca estou satisfeita, que podia fazer um bocadinho melhor e mais um bocadinho e ainda mais um bocadinho e outro bocadinho, sem saber parar no momento certo. E depois as pessoas dizem-me, em jeito de elogio - sobretudo com aquela pintura do meu pai-, ah, está tal e qual, parece uma fotografia, e eu encolho um bocadinho por dentro, que tudo o que não quero é pintar fotografias, que a velhaca da perfeição dá cabo da espontaneidade das pinceladas. Mas a coisa está, neste momento, incontrolável.

Devia haver um comprimido para este mal... 

23 comentários:

  1. Respostas
    1. Errr.... pois... eu sei, mas a cabeça está aos comandos :D

      Eliminar
  2. Ora aí está porque o Picasso, que começou realista, teve depois um período azul, e um rosa, e um cubista e... aquilo que se sabe, cada vez mais longe da «perfeição», da fotografia.

    [Isto para dizer que aguardamos o período azul, ou rosa, ou... — da Palmier.]

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deve haver um método qualquer para conseguir ultrapassar este "bloqueio"... só ainda não descobri qual é... :D

      Eliminar
    2. (ou então tenho mesmo de passar por ele, até ficar tão cansada que o deixo para trás sem hesitar... será?)

      Eliminar
    3. Tira os óculos quando pintares. Monet era quase cego. Beethoven era surdo... :)))))

      Eliminar
    4. Ahahahhahahhahhahahahahhahaahahhahahhahahahahhahahaahhahaha
      Tens sempre solução para tudo, Mi! :DDDDDDDDDDDDDDDDDD

      Eliminar
    5. Secundo a sugestão da Mirone relativamente aos óculos (ou ao contrário: caso não os use normalmente, escolha uns de uma graduação considerável). Noronha da Costa que se cuide...

      Eliminar
    6. :DDDDDDDDDDDDDDDD
      De facto, sem óculos, não corro o risco da perfeição.

      Eliminar
  3. Talvez sejam apenas dores de crescimento, a pintura continua a crescer dentro de si, e vc quer ser cada vez melhor, esses são problemas saudáveis, significa que se está a tornar uma verdadeira artista, acho eu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Será? :D Espero que sim, que seja apenas aquela fase, quando era pequenina, em que, à noite, me doíam imenso os pés, porque estavam a crescer :D

      Eliminar
    2. O próximo passo é comprar um cavalete e deixar a 'penitência' de joelhos sobre a almofada e sentar-se de pernas cruzadas em posição de buda a contemplar enquanto pinta a tela à sua frente no cavalete, e ir pintando, gosto muito das suas cores.

      Eliminar
    3. :DDDDDDDDDDDDDDDDD

      Eu sei! Isso é fundamental! Mas agora estou a pintar na cozinha!!! não dá espaço para o cavalete e tenho de arrumar e desarrumar tudo de cada vez que vou pintar... quando mudar de casa e tiver um espaço só para mim, é que vou ser uma grande artista! :DDDDDDDDDD

      (obrigada :)

      Eliminar
  4. Isso é doença grave, só pode. Alguém que só pensa em se superar, sempre PARA MELHOR, não é coisa de cá, deve ser exótica, ou assim. Nem sei se existe alguém com sintomas idênticos !
    Olhe, quem sabe é o início de uma nova espécie mulier artifex perfectus.

    O quadro do pai é fantástico. Melhor que fantástico, soberbo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois... eu percebo o que está a dizer, mas a questão é que, para fotografias, já existem as próprias fotografias. É preciso acrescentar mais alguma coisa :))))

      Eliminar
  5. Peço desculpa pelo meu latim mas tens é que carregar no botão do "foda-se". Que anseio é esse? O que queres aprimorar (primeiro)? Técnica ou conceito? Não posso deixar de referir Picasso, tal como o Xilre... Queres isto ou isto ou isto?

    https://thephysicianspalette.files.wordpress.com/2012/01/science-and-charity-1897.jpg
    http://www.abs-art.com/images/Pablo%20Picasso%20bullfight%20i.jpg
    https://i.pinimg.com/736x/fd/e7/4f/fde74f0d1da52f709598079a09fab0f8--pablo-picasso-.jpg

    QUEM ÉS TU?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei... nunca tinha pensado nas coisas dessa forma. Assim de repente, acho que não sou nem uma coisa nem outra, talvez algures no meio, um mix de desenho animado com realidade. Uma realidade paralela e absurda. Mas acho que tenho de pensar melhor sobre isto :)

      Eliminar
  6. Por isso "invejo" os expressionistas. Se eu soubesse a fórmula mágica dizia-te: Sintetiza. Retira o que não é essencial (não contém [a] essência). Mas acho que só vai lá mesmo com a prática. Muita!

    Pergunta à tua mãe se é produtivo/útil fazer um exercício contra-relógio e/ou com recursos limitados (pincéis/cores). Assim rejeitas naturalmente os tais detalhes que hoje te sentes tentada a acrescentar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fogo, estás crazy? Olha se ela me dizia que eu não podia usar as minhas trezentas e oitenta cores de tintas novas maravilhosas?! :DDDDDDDDDDDDD

      Eliminar
    2. Ok, podes usar as tuas trezentas e oitenta cores, mas tens apenas x horas para pintar.

      Eliminar
    3. Oh Mi... isso é uma coisa super sádica! :DDDDDDDDDDDD

      Eliminar
  7. Isso só passa quando tiveres uma só orelha...

    ResponderEliminar