quarta-feira, 14 de março de 2018

Que orgulho nesta chuva torrencial! Somos praticamente as Caraíbas da Europa!


Fui muito cedo porque não domino aquela zona da cidade, tão fora do meu circuito habitual que, para mim, é praticamente no Porto, e como não queria – nunca quero – chegar atrasada, saí de casa numa grande pressa e sem tomar o pequeno-almoço. Cheguei cedo de mais – como sempre – e fiquei ali no carro a ver a chuva a cair, cada vez mais forte, torrencial, mas tinha muita fome e então vi lá à frente, por entre o lençol de água, uns toldos que, pensei eu, eram de um café. Ganhei coragem e fiz-me à depressão. Foi então que o tempo parou e a chuva aproveitou para cair em forma de catarata, os semáforos demoravam horas para passar a verde, o parquímetro a uma eternidade de distância, o café não era um café mas um restaurante fechado, e aquela zona de Lisboa é, provavelmente, a única que não tem um café porta sim, porta sim, aliás, as portas estavam todas fechadas e o vento, caprichoso, atacava de todos os lados, o chapéu virou-se e a chuva, obstinada, vinha do céu e do chão, passava-me em rios por cima dos sapatos, rios esses que eram mais à frente cortados pelas rodas dos carros e que voltavam a mim em chapadões de água, muita água, tanta água, quase posso jurar que, a páginas tantas, no meio daquele oceano continental, fui atingida por caranguejos, peixes-espada e robalos grelhados e vi passar sereias e tritões com mantos de musgo e chapéus-de-chuva feitos de cogumelos gigantes. Infelizmente não tenho provas, uma vez que o meu telefone não dá para tirar fotografias à chuva.

20 comentários:

  1. E uma gripe a passar? também viste? Estou solidária contigo, porque faz amanhã uma semana que passei por uma situação semelhante. #muitaforcanessahora #movimentounidodiamolhadoediaabencoado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que a gripe ainda aqui está agarrada à bainha das calças :DDDDDDDDDDDD

      Eliminar
  2. Toda a blogger fashion sabe que não se sai de casa num dia de chuva destes sem umas (uns?) crocs plataforma.
    Não sei se teriam resolvido todos os teus problemas mas em caso de enxurrada, pelo menos, flutuavas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens razão! É que aqueles buraquinhos são excelentes, para a água entrar e depois sair :D

      Eliminar
  3. No porto também deu uma chuvada do caneco, mas vi-a através da janela, salva da intempérie.

    ResponderEliminar
  4. ai santo deus, que eras tu, aquele motoqueiro gordo, todo vestido de cabedal preto, barba de jesus cristo, que eu molhei hoje sem querer!!! aiiiii, Palmy, desculpa! eu juro que puxei os freios ao Jolly Jumper, mas aquilo era um lençol d'água... desculpa. vi que ficaste danado/a, mas também podias ter ido para o outro passeio, que estava seco.

    amigas na mesma, certo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então foste tu que me deixaste com as barbas assim, de molho?! : DDDDDDDDDDD

      Eliminar
  5. Delícia de texto!
    (Quantas horas depois tomaste um banho quentinho?)

    ResponderEliminar
  6. O mais perturbador foi sem dúvida a fome à chuva, bem propício a um delírio com peixinhos. Coma sempre qualquer coisa antes de sair, nem que seja um palmier miniatura:)
    ~CC~

    ResponderEliminar
  7. Como te entendo e imagino a cena. Como qualquer sopeira que se preze aproveitei a hora de almoço para fazer umas compras. Carro quase estacionado à porta, quase...3 sacos depois e à porta do PD verifico que está a acontecer um diluvio, vento, água vinda de todo o santo lado, fico feliz, as reservas das barragens estão asseguradas. Assisto ao fenómeno comovida, 3 sacos, um vestido esvoaçante e uns colants pretos opacos, prendo o cabelo e decido enfrentar o futuro, o carro está mesmo ali e só tenho que enfiar 3 sacos no banco de trás e entrar na porta da frente. Saio daquele espaço confinado, entro no olho de qualquer coisa maravilhosa que me transformou num pinto molhado, com três sacos encharcados e longos minutos a fazer algo simples como abrir porta,colocar sacos, abrir porta, entrar. Oiço gritinho infantis e percebo que o vento empurrou o meu vestido para cima, tal marilyn monroe. Retiro várias conclusões do momento que aplicarei em momentos futuros, por via das dúvidas hoje estou de calças de ganga.

    ResponderEliminar
  8. Pipocante Irrelevante Delirante15 de março de 2018 às 17:41

    Diz que caiu umas pingas, sim...

    ResponderEliminar
  9. muito muito bom!! bem escrito, em especial, que o episódio solta gargalhadas mas não é do melhor para quem o vive :)

    ResponderEliminar