terça-feira, 6 de outubro de 2015

Esta noite sonhei com Ferraris cor-de-rosa

Lá dentro, encostados ao balcão corrido do café da Dona Aldina, mexendo vagarosamente o açúcar dos seus cafés, encontravam-se de pé e em conversa sussurrada, Pipoco mais Salgado e o Senhor Pereira, os seus semblantes esforçados e as sobrancelhas amontoadas em cima dos olhos deixavam adivinhar que a conversa girava em torno dos problemas das mulheres, entendiam-se bem Pipoco e Pereira, e parecia mesmo que estavam finalmente a chegar à tão ambicionada conclusão, mas todos os dias tínhamos essa mesma sensação sem que, no entanto, algum dia as dúvidas se transformassem em certezas. Enquanto isso e interrompendo a quietude cabalística do momento, ouviram-se na cozinha vozes alteradas, a Susana discutia a ementa da semana com Andriminhir, o cozinheiro pirata, e, indignada, dizia que estava fora de questão, que aqueles pratos em nada se coadunavam com os títulos dos posts que tinha pensados, que precisava de sopas mais coloridas para condizerem com os seus sobretudos, dando o tudo por tudo por tirar o protagonismo nessa matéria a Palmier Encoberto, esse ícone blogosférico dos sobretudos. Lá fora, no passeio da frente, o Xilre passeava pequena Cutxi que ladrava, com o ladrar esganiçado próprio de um cão de pequeno porte, a Ruben Patrik, que, por sua vez, assistia entusiasmado, assobiando e encorajando o confronto que se adivinhava, enquanto o gang das bloggers de esquerda radical se aproximava com as suas botas pretas da tropa do grupo das bloggers de direita que rodavam as suas carteiras Chanel. E foi quando a coisa se descontrolou e os dois grupos rivais se envolveram numa luta sangrenta, quando as bloggers de esquerda de um lado lançavam inúmeros exemplares d"O Capital" de Karl Marx às de direita e estas retaliavam aspergindo-lhes os olhos com o Obsession, da Calvin Klein, que Pipoco e Pereira, P&P, olhos vidrados, nó das gravatas já de lado, saíram esbaforidos do café da Dona Aldina, e nesse momento todos aplaudiram, convictos que estavam que, com uma experiência acumulada de anos, iriam, com uma simples palavra, pôr cobro à grave situação. Mas Pipoco e Pereira, que se dirigiram efectivamente aos grupos rivais, acabaram por passar apressadamente por entre a turba descontrolada com o único objectivo de salvar as suas viaturas alemãs ali estacionadas e cujos pára-brisas já se encontravam repletos de batons esborrachados, desaparecendo de cena em simultâneo, acelerando pelas brumas e deixando para trás um rasto de destruição. Mas nem tudo ficou perdido já que, a Dona Aldina, em troca de bicas para acalmar os ânimos, conseguiu parcerias publicitárias com inúmeros bloggers, tornando-se assim, de um momento para o outro, um dos cafés mais bem sucedidos do mundo e uma referência mundial do capitalismo desenfreado e selvagem que, com os impostos cobrados sobre os seus lucros, acabou por salvar a frágil economia da Blogosfera.



29 comentários:

  1. Isso não são sonhos...são pesadelos

    ResponderEliminar
  2. Dona Aldina, pessoa com visão estratégica para o negócio, o-cliente-está-sempre-em-primeiro-lugar, uma empreendedora (e inovadora até) de primeira água, não desperdiçaria tal oportunidade. Daqui a pouco, quando por ali passar, lanço-lhe o desafio. Se bem a conheço, fará esvoaçar pelos ares aquelas suas unhas cintilantes e pluricolores, abrangendo o espaço do café, dizendo: «doutor, diga lá à doutora que aqui há lugar para todos -- desde que paguem.» Ora pois não...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema é que não sei se com este upgrade poderei pagar... e isso já se sabe, a Dona Aldina não perdoa :D

      Eliminar
    2. Sempre atento à Dona Aldina, caro xilre. Um dia destes a dona Aldina fecha o café e não há mais bicas para ninguém :))))

      Eliminar
  3. PrimeiraS. a pedir autógrafos.

    [ahahahah Máster Palmier]

    ResponderEliminar
  4. Não fiquei muito esclarecida, a dupla P&P saiu sem pagar? Quase que aposto que D. Pipoco deixou uma nota gorda em cima do balcão mas no meio da aflição nunca se sabe e pode ficar com fama de caloteiro, o que não se coaduna de todo com os seus botões de punho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai que nervos! E agora? Vou fechar os olhos para ver se consigo deslindar esses detalhes :D

      Eliminar
  5. Ó meu deus! È a imagem do apocalipse: as botas da esquerda a esmigalharem as malas chanel da direita, o obsession a entrar pelas ventas descontroladas, a dupla P&P a chegar só de gravatas e cuecas às viaturas cheias de baton esborrachado nos vidros...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahhaahhahahhahahhahahahhahahhahahhahahhahahahhahahhahahahhah
      Perfeito!

      Eliminar
    2. Desculpa lá então e as bloggers da direita não aproveitaram as edições da Vogue Setembro (que toda a gente sabe que são as maiores e mais grooooossas, porque Setembro é o Janeiro da moda) para ir às fuças das da direita?
      :DDD
      Só mais uma coisa um dos Ps para além das cuecas e das meias, no meu pesadelo (e olha que já é um pesadelo antigo) usava tutu :DDD

      http://www.osexoeaidade.com/2014/05/acho-que-foi-um-pesadelo.html

      Eliminar
  6. Doce Palmier,
    Dando de barato a questão dos açucares, o que gostava mesmo de saber é: quem se atreveu a cobrar impostos sobre os lucros da D. Aldina? E, já agora, como é que a cobrança de impostos diretos, por si só, equilibra uma economia frágil?
    (Que "apanhado" em versão "corridinho" divertido.)
    Um beijo,
    Outro Ente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então... estamos a falar de uma multinacional com um só ponto de venda! Uma coisa em grande! :D

      Eliminar
  7. Ai Palmier!!
    Tu por ordem nesta mer€@ toda!! Qu'eu tou que nem posso!!
    O tio que gosta de ver mulheres atrás das moitas, os nomes fofuchos que me chamaram à conta do partido em que boto, as outras... coitadas... tontas mesmo, a vida é kits e must have's, e publicidade... MUITA PUBLICIDADE!!
    Conte-me uma história Palmier!! Daquelas do antigamente que conta de forma sublime!
    Estou quase a arrumar o tablet por umas semanas e dedicar-me aos reality shows da TVI!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também já estive mais longe de me dedicar aos reality shows, já... :/

      Eliminar
  8. Ó Palmier, tu podias era organizar uma quinta de blogocelebridades! Isso seria coisa para te catapultar (ainda mais) para o estrelato internacional como produtora-argumentista!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :DDDDDDDDDDDDD
      Isso é que era! Isto do blogomundo anda tão fraco que até uma blogoquinta das celebridades era uma melhoria :D

      Eliminar
  9. Um fim alternativo, igualmente provável, seria Andhimnir, cozinheiro, viking, pirata e sádico, sacar do sabre e degolar toda a Dona Aldina.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh pah... e as nódoas de sangue nas carrocerias dos carros?! Já viste os trabalhos em que nos íamos meter?!

      Eliminar
  10. E. Isto tudo passou-se no Domingo de manhã na Escola Secundária de Miraflores ... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O quê?! Não me diga que assistiu a toda esta situação?! :DDDDDDDDDDDD

      Eliminar
  11. É um protagonismo interino, Palmier. Devolvo logo logo, mal acabem essas obras tremendas, que não te deixam tempo para nada (sei como são essas coisas). Ora vê lá isto: não é que hoje, ao olhar a minha imagem no vidro da porta, cá de uma porta com vidro da minha vida de todos os dias, me vi com uma écharpe como as tuas, assim com as pontas caídas, sem dar volta no pescoço, estás a ver?, eu que dou sempre voltas com as écharpes ao pescoço, por causa sabe-se lá do quê, e pensei "querem lá ver que a Palmy já me anda mesmo a influenciar, aquela inenagável diva da blogofashion?" Por isso, nada a temer, o protagonismo está garantido.
    E, claro, a gritaria com o Andriminhir na cozinha era só para testar a atenção da Dona Aldina aos distintos cavalheiros P&P. Um sucesso, o teste, ela passou, tenho a dizer. Ou seja, negócio garantido, o daquele café do nosso Xilre (a VW que ponha mas é ali os olhos).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh Deuses! Finalmente consegui influenciar alguém! Aleluia! É a glória! :DDDDDDDDDDDDDDDD

      (ainda se fossem as obras...)

      Eliminar
  12. Ah, Palmier, olha que as mulheres de esquerda usam botas para ocasiões mais desportivas. De resto, não desdenham de calçar Pura Lopez ou outra griffe menos popular do que Chanel. Isto para não falar de batôn!! Do vermelho ao nude, é vê-las a retocar os lábios antes de um belo debate.
    :))))))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vê lá tu bem... e eu nem sequer tenho a minha Chanel de pessoa de Direita! Acho incrível... :D

      Eliminar