sábado, 26 de agosto de 2017

Ah, o Algarve em Agosto...

Está quase a acabar, já estamos a entrar naqueles dias deprimentes, em count down, mais uma semana e puf, acabam-se as férias. Por isso hoje viemos muito cedo para a praia, nós, o céu carregado e a chuva. De tal forma que os carros, os que têm luzes automáticas, baralhados com a luminosidade, vinham todos de faróis acesos. Mas agora que estou aqui sentada, com o vestido bem vestidinho e a toalha enrolada em forma de manta, estou muito confortável. Com sorte o senhor das bolinhas hoje traz chá e scones. Olhócházinhoquentinho, ólhósscooooooones com manteiga derretidaaaaaaa. De qualquer forma, e porque não posso tirar o livro de dentro do saco por causa da questão da humidade, um livro de que estou a gostar muito, alguém mo recomendou aqui no blog há imenso tempo - Hereges, do Leonardo Padura- mas o título e a capa não queriam nada comigo e só agora lhe dei oportunidade, mas, dizia eu, como não posso tirar o livro do saco, aproveito para contar que, ontem, Canis, o Mascarilha Negra, se introduziu subrepticiamente na casa ao lado da nossa e aí escondido, locupletou-se com um tupperware de almôndegas para uma família de quinze pessoas. Mas reparem como Canis se está a tornar num cão civilizado: das cerca de cem almôndegas que se encontravam no tupperware, Canis comeu apenas sessenta, deixando respeitosamente quarenta para que a dita família não sucumbisse à fome. Posso ainda acrescentar, uma vez que o sol continua arredio, que a nossa Diva Cutxi,  a cadela reclusa, que faz de tudo para se evadir sem, no entanto, ter qualquer sucesso, recebeu a visita da cadelinha da casa do lado que, em três minutos, conseguiu levar a cabo um plano de fuga do nosso jardim Alcatraz. Poderíamos pensar que Cutxi aprendia com o exemplo e seguia a ambicionada rota, mas não, Pequena Cutxi, a cadela reclusa, ficou de queixo caído com tamanha ousadia e, em vez de fugir pelo mesmo caminho, veio ladrar cá para dentro, muito indignada, aos gritos de "olha ela! olha ela!". Agora todos lhe chamam Tia Cutxi... 
Entretanto parece que o sol resolveu aparecer, e, como todos sabemos, tenho de ir a correr pôr o Pizz Buin, o Isdin e o Ambre Solaire, que com tantas recomendações contraditórias nos blogs, o melhor é a pessoa fazer uma poção de protectores, juntando um pouco de saliva de sapo e olho de tritão, para garantir que fica mesmo bem protegida!

10 comentários:

  1. (como vês, tenho feito de tudo para tornar as tuas férias inesquecíveis. quem sabe não consigo ainda uma tempestade tropical...)

    ResponderEliminar
  2. Ahahahahahahahah Tão fofa piquena Cutxi...
    Fez-me lembrar uma história que o meu pai conta muitas vezes, que é a de dois reclusos que tinham um plano todo XPTO para fugir da prisão. Chegado o dia D ficaram muito desiludidos... Tudo tinha ido por água abaixo... Não podiam pôr o seu elaborado plano em prática e fugir da cadeia porque nessa noite, ó infortúnio, tinha logo de ter sido naquela noite, os guardas esqueceram-se da porta da prisão aberta.... :DDD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É a história de vida de Pequena Cutxi! :DDDDDDDDDD

      Eliminar
  3. Ehehehehe 60 almôndegas? Grande Canis

    ResponderEliminar
  4. Estava a ver que não havia nenhuma história sobre o Canis :)
    Susana

    ResponderEliminar
  5. (Anónima, sem querer apaguei o comentário... :/)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não há problema :)! O que interessa é realçar o cavalheirismo de Canis, Lool!

      E o Collistar é mesmo bom :D.

      Eliminar
    2. Mais um para juntar ao meu cocktail de protectores :D

      Eliminar