domingo, 11 de agosto de 2013

Vocês não ligaram nenhuma ao meu kit-vegetação...

O que é, efectivamente, uma pena, já que eu tive de passar por uma experiência terrível, uma profunda humilhação, para vos brindar com toda a minha arte. Na verdade, vi-me obrigada a perseguir o senhor que aqui andava a podar as árvores, em busca dos despojos agrícolas. Abordei-o e, afectando um certo desinteresse, pedi-lhe para me emprestar umas folhinhas, uns galhinhos, uns raminhos, coisa de pouca monta... sendo que, ao mesmo tempo que proferia estas inofensivas palavras, me apropriava de verdadeiros e robustos troncos de árvore. Ora, tendo em conta o peso das ramagens, o senhor ofereceu-se de imediato para me ajudar a transportá-las e acompanhou-me quilómetros, pela terra recém lavrada, para que eu me pudesse posicionar no cenário de sonho que tinha idealizado para as minhas fotografias. Acontece que, desconfiado que estava dos meus intentos, se deixou ali ficar, como uma estátua, alegando estar à espera que eu lhe devolvesse os seus despojos, e eu, encurralada que estava entre o senhor e os seus troncos de árvore, não tive outro remédio senão avançar sem pudor para uma glamourosa sessão fotográfica. Claro que os meu planos não incluíam um pequeno desaire... é que a flora luxuriante do meu cenário de sonho... retirava todo o impacto do meu maravilhoso kit-vegetação... levando a que eu, depois de visualizar as fotografias, tivesse de arrastar a árvore de um lado para o outro, para as repetir vezes sem conta em diferentes pontos do meu cenário... sempre com o senhor ali, especado, a espreitar, camuflado por uma roseira raquítica...
Talvez por isso, hoje, o pessoal se refira a mim como "a senhora do arbusto". (tratamento que, presumo , perdurará no tempo, sempre que quiserem relembrar o episódio daquele dia em que aquela senhora arrastou uma árvore para dentro da piscina...)
Posto isto, espero bem que, da próxima vez que vos brindar com as minhas fotografias, demonstrem uma maior sensibilidade pelo trabalho da artista!

8 comentários:

  1. Desculpa Palmier! Fui uma insensível!

    ResponderEliminar
  2. È que andamos para aqui a vegetar com o calor e a arte-vegetação passou-nos toda ao lado... :(

    ResponderEliminar
  3. O senhor não tem net e, assim sendo, não podia vir ao blog, de maneira que quis! ali mesmo, ver o resultado da sessão fotogrãfica. Palmier, mais uma vez, estás muito à frente na blogolândia. Acabaste de criar o primeiro blog 3d e ao vivo!

    ResponderEliminar
  4. O teu agricultor devia abrir uma sucursal aui na minha zona! Tinha negócio garantido! :p

    ResponderEliminar
  5. Podes sempre pedir aqui ao pessoal da jardinagem, é que uma das grandes dificuldades que temos é mesmo vermo-nos livres dos despojos dos jardins das casas finas, no centro de reciclagem nem comento a politica daquilo, nos latões do lixo camarário dizem que não são detritos domésticos, qualquer coisa diz que assim já sei como ver-me livre desta vegetação, alguma em estado de fermentação resultante deste calor como o caso das aparas de relva, ou uma palmeira cortada ás postas a cheirar a azedo fruto dos "besouros" da praga das palmeiras......jardineiro sofre :o

    ResponderEliminar
  6. Confesso que não foi bem ligar... fiquei foi verde de inveja

    ResponderEliminar
  7. Ah, ah, ah eu era pessoa para isso e ficar morta de vergonha cada vez que visse o sr. de novo....

    ResponderEliminar