domingo, 12 de abril de 2015

A cervejaria

À minha frente, uma família chinesa com uma bebé minúscula que, durante o almoço e enquanto os pais descascavam camarões à velocidade da luz, devorou três bolachas daquelas redondas, de arroz apipocado, lá longe uma família de portugueses com dois filhos, não os conseguia ver bem porque estavam tapados por uma família indiana, com as mulheres vestidas a rigor, com os seus saris coloridos e carteiras LV, e os empregados a passar com imperiais e aqueles pratos de pão torrado cheio de manteiga, uma loucura de manteiga, tau, tau, tau, um barulho infernal, os martelos a bater e projéteis a voar por todo o lado, e na mesa seguinte dois casais de velhotes, eles de suspensórios, elas muito arranjadas, uma de flor encarnada ao peito, uma flor com plumas, que mal viu a sapateira esqueceu tudo o resto e agarrou-se às patas a roê-las como se fossem uma costeleta, tau, tau, tau com os martelos, e bocados de sapateira a saltarem-me contra o vidro dos óculos, a aterrarem-me no cabelo, e o velhote pegava na sua pata como se fosse uma sandwich e esticava a boquinha como um pássaro e davas bicadinhas, a outra senhora, super cuidadosa, tirou os bocadinhos de sapateira de todas as pernas que lhe calharam em sorte, tau, tau, tau, com os martelos, e mais sapateira a voar, arranjou-as num montinho com uma paciência de chinês e só quando todos os outros já tinham terminado, é que saboreou a sua parte, um pouco mais atrás, uma família de brasileiros, chiquíssimos, armados de máquinas fotográficas e elas com uns outfits cheios de oiros, ali, na cervejaria da Almirante Reis, porque portugal é um país muito seguro e há que aproveitar para tirar as jóias do armário, tiravam fotografias de grupo com as amêijoas à bulhão pato e selfies com camarões gigantes. E no fim, quando fui lavar as mãos e os óculos, já quase a chorar, o empregado perguntou-me can I help you? e eu disse que sim, que havia de me dizer onde era a saída de emergência.

22 comentários:

  1. Lol......isso parece um filem de loucos. :)

    ResponderEliminar
  2. Ainda me diverti muito com este texto. Grande saga!

    ResponderEliminar
  3. A sério que lhe sujaram os óculos???? Que azar!! E que falta de pontaria! Estas histórias, contadas por si são uma delícia!!!

    ResponderEliminar
  4. Foi ao Ramiro, Palmier? :p

    ResponderEliminar
  5. Afinal o marisco não faz mal só ao colesterol, também faz muito mal aos nervuuuuus!

    ResponderEliminar
  6. Palmy...até me deu vontade de chorar.

    ResponderEliminar
  7. Até fiquei cansada só de ler e dei por mim a olhar em volta à procura da saída de emergência!

    http://entreosmeusdias.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  8. Diz "cortinados" e frequenta cervejarias... qualquer dia diz vermelho e palita os dentes (este mundo está perdido, já não se pode confiar em ninguém)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Raios... deveria ter dito reposteiros? :DDDDDDDDDDDDDD

      Eliminar
  9. Depois disto tudo... eu se calhar considerava virar vegetariana ;)
    Mas nem foi para isso que vim aqui... foi para perguntar: para quando um post a partir de Évora??

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De Évora? Alguma coisa que me esteja a escapar?

      Eliminar
  10. Ramiro? Fui duas vezes, não volto, demasiado barulhento brrrrrrr

    ResponderEliminar