sábado, 11 de abril de 2015

Também fui à loja dos monogramas

E depois, enquanto esperava que uma amiga se decidisse com uma coisa lá dela, fiquei sentada muito quietinha naqueles banquinhos aveludados junto à caixa, os que estão rodeados por sapatos com berloques gigantes, berloques que pareciam ter sido aproveitados dos embrasses dos velhos cortinados de Verssailles, e pude ver o poder do monograma, as pessoas que entram e descem as escadas silenciosamente, quase como entrando num templo, falando baixinho para não incomodar as carteiras monogramadas espalhadas em nichos um pouco por todo o lado, como os santos nas igrejas, e, reverentes, dão a volta à loja, no sentido contrário ao dos ponteiros dos relógios, tocando nas carteiras, primeiro a medo, com mesuras e veneração, depois com um pouco mais de confiança, escolhendo, sôfregas, apoderando-se delas, colocando-as ao ombro, e depois no bracinho, volteando para o espelho, os olhos a brilhar numa euforia contida, tornando-as a pouco e pouco suas, e, por fim, quando lhes era já impossível resistir-lhes por mais um segundo que fosse, traziam, orgulhosas, a sua própria relíquia para a caixa, para ser paga, a relíquia que lhes vai permitir, finalmente, fazer parte do culto.


40 comentários:

  1. Estiveste a observar o habitat natural de uma seita....

    ResponderEliminar
  2. Doce Palmer,
    O que faziam as senhoras no andar de cima? Exibiam-se antes de exibir a do de baixo?
    Beijos,
    Outro Ente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O andar de cima é para homens, daqueles cobertos de marcas... :)

      Eliminar
    2. Daí a dúvida: o que faziam elas no andar de cima?
      Boa noite,
      Outro Ente.

      Eliminar
    3. Entra-se no piso intermédio e daí, ou se sobe para a zona dos homens, ou se desce para a das mulheres :D

      Eliminar
  3. Eu nem coragem tenho de entrar na Hermés :'( .

    A LV é agora um luxo muito burguês, já nada tem de misterioso. Aliás, o luxo perdeu um pouco do seu atractivo quando se vendeu aos bloggers.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já tinha perdido antes... Perdeu o atractivo desde que tudo tem escarrapachado o LV em gigante, por todo o lado... não há nada, mas mesmo nada, que escape àquela voragem do monograma...

      Eliminar
    2. No entanto, as montras da Hermes sao horrendas! As do natal provocaram-me ate uma certa repugnancia. Tanto dinheiro e tao pouca criatividade e beleza.

      Eliminar
    3. Nunca percebi o fascínio pela Hermès... acho tudo horrendo...

      (talvez se safem as gravatas de homem...)

      Eliminar
    4. A Hermès tem lenços bonitos. :)

      Eliminar
    5. Nunca consegui usar lenços quadrados... só echarpes... :)

      Eliminar
  4. O monograma que eu mais adoro é o da Gant.
    Aquele que junta as duas palavra: Gant USA.
    O que eu adoro monogramas amaricanos pah!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :DDDDDDDDDD

      (eu cada vez gosto menos de monogramas :)

      Eliminar
  5. Monograma = parolo. Até fico com vergonha alheia.

    ResponderEliminar
  6. Prefiro dar dinheiro por uma boa carteira de pele, a pagar o triplo por uma de lona, ou napa, só porque têm monograma. Mas há quem precise de monogramas para preencher "o vazio". ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As carteiras (neste caso da LV) são boas e resistentes, só que, das 700 carteiras que lá tinham, acho que só quatro não estavam pejadas de monogramas... e eram feias...

      (tenho um porta moedas que comprei há alguns quinze anos, que anda todos os dias comigo dentro da carteira e está impecável)

      Eliminar
    2. Palmier, então? Um porta moedas com 15 anos? A menina veja lá isso tá béém? Olhe que isso ainda é do tempo dos contos e está totalmente demodé.

      Eliminar
  7. as w, apesar dos monogramas, são lindinhas, pois são?

    http://www.purseblog.com/louis-vuitton/michelle-williams-handbag-ad-campaign/

    e as capucines são uma beleza. ora veja.

    https://www.bragmybag.com/louis-vuitton-capucines-bag-two-faces/

    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maria, são giras... mas eu seria incapaz de andar com qualquer uma delas... :)

      Eliminar
  8. Detesto a LV, não consigo perceber o fascínio com aquelas carteiras copiadas por chineses, aos pontapés. Não gosto de ver as carteiras pejadas de monogramas e não gosto das poucas que não os têm. Prefiro 100 vezes uma Lancel que, aliás, são as minhas carteiras de eleição.
    E também não gosto da Hermés, tem umas gravatas e lenços giros. E tem as birkin. São engraçadas mas valem um décimo do que custam portanto ficamos por isso mesmo.
    Monogramas gosto mesmo é da Ralph Lauren. Em pequenino, houve um ano em que se passaram e fizerem uns monogramas gigantes nos polos, um horror.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahhahahahahahahahahahhhahhahahahahahah
      Esses monogramas da Polo foram uma alucinação! Um ataque de megalomania! : DDDDDDDDDDDDDD

      Eliminar
    2. A primeira vez que vi esses monogramas gigantes pensei que fossem da feira!! Depois percebi e ,achei de um mau gosto enorme!!

      Eliminar
  9. E o que é que a Palmy anda a fazer há alguns 15 anos dentro de uma carteira com um porta moedas?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hhahahahahahahahahahahahhahahhhaahhahahha
      Sinto-me aconchegada! :DDDDDDDDDDDDDD

      Eliminar
  10. Eu gosto. São resistentes e boas para ir às compras. As empregadas são mais simpáticas e trazem-nos coisas que não estão expostas. Muito boas. (Além disso, como não ficam bem com nada podem usar-se com tudo)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. : DDDDDDDDDDDDDD

      Hei-de experimentar essa técnica :DDDDDDDDDDDDDD

      Eliminar
  11. A mim enerva-me profundamente estar a dar um dinheiro por uma marca e depois ainda ter lhes fazer publicidade, eu cá só passei logos gigantes publicamente se me pagarem para isso!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :D com tanta gente a pagar para isso, parece-me um bocadinho complicado que te paguem a ti :DDDDDDDDDDDD

      Eliminar
    2. (Ai valha-me nossa, nem sei como decifrou o meu comentário acima, cheio de erros e omissões!)

      É por isso que não uso nada com padrões monogramados, ninguém me paga para isso. Esta sociedade anda toda de pernas para o ar!

      Eliminar
  12. Já não assim tão Mini Lulu detesta o monograma... Quando visitamos a loja, para além de não ser reverente, não se coibiu de mostrar o seu... hum.. como...direi... HORROR...perante aquilo que ela disse serem as carteiras mais feias que já tinha visto. E que se eram feias em foto ao vivo eram muito piores.

    ResponderEliminar
  13. As pessoas atribuem um poder estranho às carteiras... É realmente como se fosse um culto. Não gosto da Hérmes, da LV gosto de algumas, mas sinceramente gosto da PG, com as letrinhas escondidas, boa pele, durável e nunca me deixaram ficar mal. Também gosto da CH, DKNY, pelos mesmos motivos. Sem monogramas, claro.

    ResponderEliminar
  14. Depois de ver uma fila de chineses ataviados de chinelo, murados entre aqueles pinos dourados com cordas de seda, ansiosos por entrar no templo do monograma, percebi que o que era já não é . O tempo do baús das viagens, que poucos faziam, deu lugar a filas de chinelo no dedo, mas é disso que são feitos os cultos, não será? Achei particularmente irónico ver os “falsificadores” ansiosos por comprar o produto genuíno, provavelmente feito na mesma fabrica de onde saem os monogramas cortados.

    ResponderEliminar