quinta-feira, 25 de junho de 2015

Não há coisa que me cause mais stress

Do que estar no cabeleireiro a fazer nuances... 

(acho que a partir de agora, sempre que vier ao cabeleireiro, vou passar a pedir umas nuances e um xanax)

14 comentários:

  1. Respostas
    1. A esperança é a última a morrer! : DDDDDDDDDD

      Eliminar
  2. Quando era 'loira' pensava sempre no pior, que um dia abriam as pratas e o meu cabelo tinha derretido (já vi acontecer, a menina estava a tirar a touca das madeixas à cliente e o cabelo estava a ficar todo agarrado à touca), então elas passaram a fazer com um papel/plástico esponjoso como aquele de embrulhar os 'tarecos' frágeis.
    Tirando o pavor de ficar careca, coisa pouca, portanto, era muito relaxante estar uma manhã inteira mascarada de ET.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O cabelo ainda é o menos... o problema é o tempo! O tempo!

      Eliminar
    2. Calma lá! A Mirone já foi LOIRA????? Estou completamente cercada.

      Eliminar
    3. Quando me começaram a aparecer os primeiros brancos entrei em negação, recusava pintar o cabelo, ainda era muito nova, vai daí comecei a disfarça-los com nuances. Mas depois achei que quinze anos a maltratar o cabelo foram suficientes e rendi-me às evidências, comecei a pintá-lo.
      (mas de vez em quando ainda "bate aquela saudade" do cabelo de Gisele)...

      Eliminar
  3. E o preço? O PREÇO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até pagava o triplo se fosse mais rápido! MAIS RÁPIDO!!!!!!!!!!!!!!!!!! : DDDDDDDDDD

      Eliminar
  4. Tem de arranjar alguém que faça isso de noite, enquanto dorme. :D Cabeleireira ao domicílio, como é que ainda ninguém pensou nisso??!

    ResponderEliminar
  5. Mas ficamos tão giras, cheias de papelinhos na cabeça....
    Eu também não gosto do tempo que aquilo demora, puxa cabelo, faz embrulhinho, puxa cabelo, faz embrulhinho....

    ResponderEliminar
  6. A mim, basta-me entrar no cabeleireiro. Prefiro ir ao dentista.
    E não consigo ir mais do que duas vezes por ano. A minha cabeleireira deve ser psicóloga, nas horas vagas. Trata-me como se eu fosse uma perturbada mental :)

    ResponderEliminar
  7. É verdade... é um absurdo o tempo que perdemos quando vamos ao cabeleireiro! Ainda bem que não sou só eu que DETESTO perder tantas horas, só para arranjar o cabelo! E as conversas?!?! A mim não me apanham, enterro a cara numa revista, entro muda e saio calada!
    Palmier, o cabelo está muito giro... chique a valer!!

    ResponderEliminar