segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

A ver vamos...

Logo eu, que há bem poucos dias me ria lá no recreio da escola, de repente comecei a sentir uns sintomas estranhos, parecia mesmo que estava cansada do blogomundo, que não lhe estava a achar graça, que o sentia impante, mauzinho, arrogante, inflexível e cheio das suas próprias verdades unilaterais. Foi então que, depois de alguns dias de hesitação e depois de desvalorizar os sintomas agudos que me afectavam, resolvi finalmente, e pela primeira vez na blogo-vida, ir ao blogo-centro-de-saúde da área do servidor onde está alojado o meu blog. Uma vez lá chegada deparei-me com uma grande confusão, um recinto atafulhado de bloggers, filas para todas as especialidades, algumas bloggers diziam aguardar há mais de seis meses para uma consulta de "anónimos maus", que era inacreditável que só tivessem um médico para assegurar todas as consultas dessa especialidade, outras queixavam-se que as consultas de "escassez de publicidade & brindes", estavam atrasadíssimas, que estavam ali desde as seis da manhã e que já eram quase quatro da tarde, que tinham falhado imensos posts, que iam denunciar a situação nos seus blogs, outras gritavam com as enfermeiras, que era inconcebível terem umas batas tão pouco fashion, que havia umas na Zara, a 14,99€, com muito mais pinta, e as socas, que horror, por que não dar preferência às incríveis Birkenstock da Isabel Marant?; a um canto, um grupo de blogo-suspiradoras chorava copiosamente, parece que o blog que lhes provocava suspiros tinha tido um acidente grave na última sexta-feira, que se tinha despistado e saído em derrapagem, seguida de três piões, do seu alinhamento, que se tinha quebrado o encantamento, e agora, perguntavam em lágrimas, por quem iam suspirar?, do outro lado uma fila enorme para a fisioterapia devido aos entorses causados por tropeções na bitola dupla da linha férrea que liga a Vila de Certezas à cidade de Absolutas, fila onde se alinhavam as bloggers que são imensamente compreensivas e benevolentes com os seus próprios erros, ou "excessos" como lhes preferem chamar, mas implacáveis com os erros dos outros. E eu ali fiquei, a olhar, sem saber bem para onde me dirigir, até que vi o guichet lá ao fundo, e furei por ali fora para pedir uma senha para uma consulta de "desilusão", e a senhora do guichet, sem sequer olhar para mim, entregou-me a senha, ao mesmo tempo que tirava uma selfie sorridente à frente de um poster com uma imagem de uma praia das Caraíbas, para postar no seu próprio blog. E eu lá fui com a minha senha na mão, para a sala de espera, pronta para aguardar uma eternidade pela minha vez e eis se não quando me aparece uma auxiliar a dizer que ia ser atendida de seguida, que não havia mais blogo-pacientes para aquela especialidade, que estavam todos muitíssimo satisfeitos com o blogo-ambiente em geral e orgulhosos das suas próprias blogo-atitudes em particular, que a seguisse, por favor, que o xôtor me aguardava com ansiedade, que era a primeira paciente do ano.
Uma vez no gabinete, o blogo-médico perguntou-me com curiosidade o que me trazia ali, que não era costume ter doentes, e eu expliquei-lhe que andava desiludida, que não me sentia bem, que se calhar era melhor fechar as persianas do meu blog e deixar-me estar ali quietinha, no escuro, a ver se aquilo me passava, que talvez me pudesse passar uma blogo-baixa até os sintomas acalmarem. E o blogo-médico, cofiando a sua barba, disse-me que tinha instruções do Ministério da Blogo-Saúde para ser muito rigoroso com estas situações, que sem uma blogo-febre ou uma blogo-dor era muito difícil passar a baixa, e que o melhor que podia fazer por mim era receitar-me um medicamento muito bom, o Zyrblog, que, com certeza, me faria sentir melhor.

Vou agora à blogo-farmácia. A ver vamos.




89 comentários:

  1. Engraçado não nos termos cruzado, ainda aqui há tempos estive nessa consulta. Mas se calhar estava a ser atendida na especialidade de dúvidas e cogitações, onde me desloco também regularmente, e onde, também curiosamente, o movimento é muito esparso.

    ResponderEliminar
  2. Vê lá se isso te passa rápido ou fico eu doente!

    ResponderEliminar
  3. Estes serviços de saúde.... sempre os mesmos. Não te mandou fazer uma Tac , nem umas análises?
    De qualquer modo, há muita gente ( eu pelo menos) a contar com o post diário da Palmier para animar o dia, por isso, rápidas melhoras,Palmier!

    ResponderEliminar
  4. Palmy, nem te atrevas! Ou vou aí, seja lá onde o aí ficar, e dou-te um enxerto de porrada. Choras baba e ranho, cura-te os ossos e a alma.
    Abracinho, Blogger mai linda do meu coração.

    ResponderEliminar
  5. Muito pior seria isto:
    http://www.theguardian.com/world/2015/jan/11/flogging-global-outrage-saudi-arabia-silent

    ResponderEliminar
  6. Palmira, é o que dá as misturas. As pessoas de nível elevado e limpinhas nunca deveriam sujeitar-se à companhia da ralé sem hábitos de higiene diária. É que esse médico a que tu foste era tarefeiro, um outro já me havia atendido, logo no dia 1, e foi isto que ele me recomendou: muito cuidado com as companhias porque anda por aí muita gente mal escanhoada que nos pode apegar cuma desilusão valente! Coisa de gente que mexe no que está quieto! Olha, era desinfectá-los a todos muito bem e esterilizá-los e não os deixar andar por aí à vontadinha. As melhoras.

    ResponderEliminar
  7. Vamos por partes.
    Eu era frequentadora de cafés, não pelo café em si, mas por aquele quarto de hora de conversa, onde se falava de coisas sem importância nenhuma.
    Sou difícil de fazer amigos e há muito poucas pessoas que convido a minha casa.
    Estou a morar em Parri, onde não há o hábito do cafezinho, além de ser caríssimo sabe a me***.
    Trabalho sozinha 90% do meu tempo.
    Não conheço as minhas colegas de trabalho.
    Aqueles 15m de parvoeira, em que falava de tudo e coisa nenhuma fazem-me uma falta louca.
    Até... aparecer a Palmier, qye basicamente me mantém sã especialmente quando os comentários ainda são mais loucos.
    Logo se PENSAR sequer em cansar-se do blog eu processo-a. Vai ficar na miséria.
    Como é que eu depois espaireço?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tirando a parte de Parri, estou como a R. Mudei-me para uma vila onde não conheço ninguém. Consorte passa muito tempo a viajar e Mini Lulu já tem a vida dela. Sou timida e não consigo meter conversa com as pessoas facilmente. Trabalho horas sem fim. Preciso de espairecer Palmy. Não vás embora.

      Eliminar
    2. Palmier, como a Lulu eu também não consigo meter conversa facilmente e aqui já não tenho medo de comentar. Não nos deixes Palmier...

      Eliminar
  8. Não vá, que depois só sobram os das certezas, dos remoques e da peixeirada :(:

    ResponderEliminar
  9. Minha querida Palmier, nem sei que te diga.
    Não se pode agradar a todos, da mesma forma que nem todos nos podem agradar. Isto é o recreio da escola, mas longe vai a inocência e o voluntarismo que assiste às crianças.
    Continua a escrever para quem te diverte e para quem se diverte contigo, que é mesmo a maior parte de quem por aqui anda. Gargalhadas mulher, tu provocas gargalhadas! Sabes quão difícil é fazer rir um adulto inteligente?
    (Toma a caixa toda e arranja um bom blogoterapeuta, sim?)

    ResponderEliminar
  10. O medicamento "desapego" costuma ajudar-me ;). Uma portuguesa que se preze tem sempre uma opinião a dar sobre medicação e uma lamela pronta a emprestar.

    ResponderEliminar
  11. E eu?! E eu?! Passo a vida a fazer blogo lutos! Vou ter de procurar amigos novos outra vez?!!!

    ResponderEliminar
  12. Espera lá! Então o outro é só o peão das nicas, o golum dos anéis e o xerek da princesa, certo? Afinal és tu que mandas nisto tudo! ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Kina, achas que a Palmier se ia desgostar disto dos blogs só por causa de um peão das nicas? É a blogosfera no geral, em todo o lado há algo que nos desgosta, sabes bem.
      Eu acho que a Palmier está coberta de razão, a bloga já teve melhores dias.

      Palmier, isso passa, ainda que não dependa muito de ti.

      Eliminar
  13. Oh, que pena! Vou sentir saudades do seu humor inteligente e acutilante.

    ResponderEliminar
  14. As melhoras e toma lá os blogo-remédios direitinho para ficares fina num instante

    ResponderEliminar
  15. Vou ali tomar um blogo-chá para me blogo-acalmar. Depois quando voltar gostava muito que os teus blogo-antibióticos começassem a fazer blogo-efeito e tu voltasses. Gostava mesmo muito.

    ResponderEliminar
  16. Zyrblog??? Olha... Vou-me auto-medicar... Não há de ser nada. (E tu faz a medicação como deve ser, hã! E tenta compreender... Nisto dos blogues há muita gente importante... E a gente importante é assim... Importante!)

    ResponderEliminar
  17. Palmier não se atreva a padecer. O seu Blog é só o melhor (e único) inteligente e divertido dentro deste estilo. Um beijinho.

    ResponderEliminar
  18. Palmier, eu sei quem é e posso muito bem fazer um blogo-rapto à porta da escola e como tortura ponho-a uns dias (horas vá) a ler certos e determinados blogs e ver aquilo para que estamos guardadas se não voltar! É isso que quereis?

    ResponderEliminar
  19. Eu vinha aqui dizer que já dei comigo nessa fila, sou capaz de me lembrar de uma ou outra entorse por me ter despistado em excesso de velocidade.
    Mas depois vi um comentário que me fez sorrir, fico sempre surpreendida com a capacidade de as pessoas reconhecerem os outros em determinadas fotografias, nunca enfiando o chapéu.
    De maneiras que ficamos assim.

    ResponderEliminar
  20. Então se ando eu aqui, desde o inicio do ano, com uma contractura muscular nas costas, arrasto-me todos os dias (às vezes mais do que uma vez) até ao blog da Palmier, para não perder pitada... Meta-se boa, tá! beijinhos*

    ResponderEliminar
  21. Ó Palmira, agora a sério: deixa-te lá disso de "assim não brinco mais!", bem sabes que aqui no recreio os meninos são muitos, e as meninas, e uns são arruaceiros, outros mais quietos e educados, uns meio tolos outros atilados, uns andam no gamanço e chamam nomes e nem sempre a mesma brincadeira agrada a todos, mas se te fores embora ficamos em número menor. Isso das alergias toca a todos, é só mudar um bocadinho de ares e a coisa passa.

    ResponderEliminar
  22. Desiludida? Não me fales em desilusão. Depois de ter estado ontem à noite a fazer todas as operações necessárias à actualização do maravilhoso telefone que me deste no Natal, depois de ter ido dormir e deixar o PC a operar, já que a rede é fraca e aquilo ameaçava levar 6 horas; acordei hoje com o maravilhoso telefone inundado de jogos da tua maravilhosa filha.
    DESILUSÃO, DIZES TU ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahah

      Eliminar
  23. Vais sentir-te melhor quando resolveres esse problema do cabelo. :)

    ResponderEliminar
  24. Pelo amor de Deus volte rápido,tou desempregada ha um ano,a vida familiar nao corre nada bem,ta frio,tou deprimida,a roupa nao seca,o jantar agarrou-se ao tacho........va la palmier continue a ajudar-me a sorrir e a rir!

    ResponderEliminar
  25. Fez-se luz: o arrumadito voltou e tu não o queres ofuscar. É um bom motivo.

    ResponderEliminar
  26. Mas... mas... os comprimidos ainda não fizeram efeito? Queres ver que agora eu é que tenho de ir ao médico?

    ResponderEliminar
  27. Je suis Palmier! Ainda e bien sur...

    ResponderEliminar
  28. Mille Feuille, je suis aussi mille feuille!

    ResponderEliminar
  29. Est ce que je peux être encore une profiterole?

    ResponderEliminar
  30. Se quem não tem blog também pode "être palmy", alors , Je suis palmy!

    ResponderEliminar
  31. Je suis Palmier parce que je crois dans le pouvoir du rire.

    ResponderEliminar
  32. Eu também suis Palmy! Aliás, tive que andar de rabo para o ar para apanhar a porcaria do lápis de cera para fazer o meu cartaz.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não ficou nada de jeito, para a próxima peço à Palmy.
      Je suis Palmy!

      Eliminar
  33. Venho ao seu blogue, sorrir e às vezes rir agarrada à barriga, nunca comentei e vou fazê-lo pela primeira vez, porque desta vez, desiludi-me consigo. Porque, para mim, a Palmier é a cool cá do sítio, a que suaviza assuntos sérios, a que não perde a fleuma, por isso, hoje, disse num outro blogue que não sou Palmy, não conseguia levar certas coisas com tanto fair play, se tivesse um blogue. Hoje, quando li isto, achei-a arrogante, a sentir-se com a autoridade de apontar doenças aos outros, o que a coloca num ponto mais alto, melhor que eles, portanto. A Palmier não tem nada a ver com o que cada um faz lá na sua casa, isso é problema deles, a Palmier vale por si, pelo blogue que tem e é isso que conta, não são só bloggers que a lêem, que se divertem consigo, são também pessoas que não têm, nem pretendem vir a ter um blogue, que não comentam mas a acompanham. Eu estou agora no blogo-médico, na consulta da desilusão, na minha qualidade de leitora, vou queixar-me de si.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cláudia, mais uma vez (e ainda o não tinha dito) estou em parte grande de acordo consigo: Qualquer pessoa tem o direito a deixar de se divertir com isto, a não encontrar mais graça onde outrora a vislumbrara. A Palmier, pessoa que tenho por muitíssimo inteligente, cativou-me pelo facto de "estar nem aí" para aqueles que poderiam não ser assim tão pares desse sentido de humor que ia cultivando, usando das fórmulas que entendia para ilustrá-lo. Não ficaria desiludida se a Palmier deixasse de vir, se a Palmier dissesse apenas "já não acho graça, vou-me embora", mas não foi isso que aconteceu. A Palmier apontou "culpas", e a essa atitude não posso deixar de entender como um "vou-me embora porque algumas pessoas me incomodam, agora, antes não". Mas quem sou eu para pretender tirar satisfações sobre isto? Sou apenas porque a Palmier nos deu essas satisfações, que a mim não satisfazem. Ouso pedir que nos esclareça melhor. P.S. Não acredito que à Palmier não incomode, de certa forma, esta onda de "fidelidade canina"... JE SUIS PALMIER é bonito, tem piada, mas as justificações para isso...

      Eliminar
    2. Lady Kina, é exactamente isso e como também acho a Palmier muitíssimo inteligente, não tenho a mínima dúvida que nos percebeu. (As pessoas tendem a pensar que gostar é igual a concordar sempre).

      Eliminar
    3. "onda de "fidelidade canina""?????? (...) É! É mesmo isso... (...) Enfim...

      Eliminar
  34. Não me obrigues a abrir um blog para criar uma campanha "Queremos a nossa Palmier de volta"!!!

    ResponderEliminar
  35. Maman deve intervir com urgência para fazer com que a Palmier se apresente ao trabalho. Esta crise requer medidas drásticas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cuca, Olá! Bem me lembro de ter pedido a sua intervenção quando a Palmier se meteu em sarilhos no blogopurgatório.
      Fui atendida de imediato.
      Quanto à minha intervenção nesta causa, está a parecer-me difícil, a Palmier quando fica furiosa, ( porque ela fica furiosa ) torna o ar pesado como chumbo. Nem me atrevo a penetrar em ambiente com tamanha densidade.
      Lembro-me, que quando tinha 3 ou 4 anos, porque eu não a deixei colaborar, com riscos, num trabalho que eu tinha que preparar, para o dia seguinte, zangou-se, ficou furiosa, e descalça ( como estava) pegou no seu chapéu de chuva, ( estava a chover) e abalou porta fora disposta a caminhar de Lisboa ao Algarve para ir ter com o pai.
      Fui buscá-la, com dois açoites e pu-la de castigo no quarto. MAS, antes, ao entrar em casa, Plmier partiu o seu próprio chapéu de chuva com um golpe seco no umbral da porta.
      A Palmier tem fúrias, e eu pobre Maman já sem forças, não me atrevo a penetrar nesta atmosfera plúmbea, não vá ela ter algum chapéu de chuva à mão.

      Eliminar
    2. Querida Maman, suspeitasse eu da intensidade das fúrias desta moça e não teria requerido a sua intervenção, ainda por cima em benefício próprio já que descobri que estou viciada neste blogue. Felizmente a miúda lá recuperou o senso ainda antes de Maman ter de ameaçá-la com uns açoites.
      Beijinho

      Eliminar
    3. Cuca, Cuca... preciso recordar que a minha Maman não queria que eu voltasse?! Para, terrivelmente malévola, continuar a rir-se com as piadolas que faziam com a minha ausência?

      Eliminar
  36. Ainda não???? É mêmo diva carai...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nê, já fizeste o périplo da noite? Ó espreita ali.
      Ahahahahahahahahahahahahahah!

      Eliminar
  37. Pensas ca malta é burra é? Quem está a publicar os comentários, hã? Little C queres ver...

    ResponderEliminar
  38. Cláudia, cada um faz o que quiser na sua casa até que começa a ladrar a toda a gente, A partir desse momento, tem o direito de dizer o que quer e de ver o que diz ser comentado.

    A mim, não me dá grande prazer ler que uma blogger é gorda e histérica, só porque a blogger explicou os motivos para a sua irritação nem ler blogs em que outra faz um uso repugnante dos filhos para obter publicidade ou outros a atirar comentários sexistas para o ar.

    Já me aborrece esta treta de que estar aborrecido com alguma coisa e falar sobre isso é ser arrogante.

    Moi aussi, je suis Palmy.

    ResponderEliminar
  39. Quem ousou deprimir a Presidenta????
    Diga-me já que eu blogo assassino-o já! Basta estalar os dedos!

    ResponderEliminar
  40. Respostas
    1. Se dúvidas houvessse, Sara...
      Como diria Perry Mason, I rest my case.

      Eliminar
  41. Então cara Palmier?! O início de ano não é ocasião para preguiçar.

    ResponderEliminar
  42. Então Palmy? Temos que te ir buscar por uma orelha?

    ResponderEliminar
  43. Faço-me tua seguidora e tu vai-te embora nesse momento :(
    Não querem que eu tenha a mania da perseguição?
    É só para saberes que há muito mais gente que vem aqui e gosta disto (e, por atacado, de ti) do que a que aparece nos comentários.
    Please don't go.
    :)

    ResponderEliminar