segunda-feira, 11 de abril de 2016

Em verdade vos digo

Que se assiste neste momento, ao vivo e a cores, ao Il Gattopardo, versão blogs.


E está a ser deveras emocionante.

26 comentários:

  1. É preciso que muita coisa mude para que tudo fique na mesma?

    Onde, que estou sem perceber?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda estamos no início da movimentação da estrutura social bloguística, a aristocracia instalada a e a burguesia ascendente, falta aparecer o o Tancredi para explicar essa parte... :D

      Eliminar
  2. Sigo espectante. A trama adensa-se. O que se seguirá?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei, mas está muito emocionante! :DDDDDDDDDDDDD

      Eliminar
    2. Precisamos é de um Garibaldi!

      Eliminar
    3. Falta-nos o Tancredi e a Angélica! Para o casamento poder para conciliar a união das duas classes!

      Eliminar
    4. Uma união por conveniência?... Humm..., veremos se é como nos livros.

      Eliminar
    5. Para que tudo fique na mesma...?

      (mas não sei se será possível... vejo todas as partes muito arregimentadas nos seus cantos...)

      Eliminar
    6. Mas na mesma, mesmo na mesma? Isto tem andado tão parado. Pois eu acho bem que a aristocracia abra a pestana e faça mais do que arranjar casamentos de conveniência.

      Eliminar
  3. Doce Palmier,
    Deixemos lá em baixo os Bendicós...
    Valsa?
    Outro Ente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Valsemos, então.

      (Cautela com isso de subestimar os adversários...que já se sabe, é preciso que alguma coisa mude, para que tudo fique na mesma)

      Eliminar
    2. Lamento interromper o bailado, mas está lá fora uma equipa da ASAE para verificar a situação dos ovos com o Outro Ente...

      Dançamos um tango?

      Eliminar
    3. Mau Maria, mas o meu blog virou a Donnafugata?! A trama agora desenvolve-se aqui?!

      Eliminar
    4. Mas era tanta a calma que as descobertas políticas da manhã haviam trazido à alma do Príncipe, que este não fez mais do que sorrir daquilo que noutra altura lhe teria parecido insolência. Abriu um das janelas da torre: a paisagem exibia todas as suas belezas.
      (O meu caro não sabe que no tempo de Don Fabrizio não dançava o tango na Europa?)

      Eliminar
    5. Já percebi porque escolheu uma camisa vermelha Senhor Ministro. Vem dançar o tango com a Palmy. Cuidado que ela é um bocado para o pesadote. É que pode ir ao engano a pensar que é alguma lingrinhas, mas o que ela é, é muito boa com isso do Photoshop.

      Eliminar
    6. Palmy, acho que vamos ter um duelo.
      Não estás orgulhosa?
      Florete, sabre ou espada, cavalheiros?
      (Ou estão a pensar numa coisa à faroeste? Não digo que não a uma bela cowboyada.)

      Eliminar
    7. Nada aqui é feito ao acaso, Xaxia...

      (mas o meu caro julga que eu estou parado no tempo?)

      Eliminar
    8. Isso que traz aí no bolso da casaca é um despacho ministerial de segurança?
      Mirone, o ministro arranjou uma espécie de carta régia, desvinculando-o de qualquer eventual desafio...
      (Eu não julgo!)

      Eliminar
    9. O Outro Ente acha por acaso que eu sou homem de fugir a um duelo? Pois engana-se! E para o provar escolho já, aqui e agora, perante todas estas testemunhas, as armas: Ovos! Atiramos os seus ovos!

      Eliminar
  4. E nós? Fazemos apostas? Ordenamos aos senhores que deponham armas? Limitamo-nos a observar daqui do Olimpo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais depressa fumamos cachimbo. Há muita seda ainda.

      Eliminar
    2. Se calhar temos de ficar a tomar conta da blogosfera enquanto os homens vão para a guerra... :D

      Eliminar
    3. Também podemos instigar a II guerra de Tróia. Ouvi dizer que foi muito divertido para os deuses.

      Eliminar
  5. Caríssima palmier,
    cadê a novela??
    (estou sempre a leste dos acontecimentos, que neura..)
    a empadinha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora... está aqui mesmo, nos comentários acima :D

      Eliminar