terça-feira, 21 de junho de 2016

Ainda a acta

A acta estava pronta, sem o meu louvor, é certo, mas ainda assim pronta e passada ao livro, faltando apenas que fosse assinada para o assunto ficar encerrado. Ora, eu assinei, contrariada e suspirando pelo meu louvor, mas ainda assim assinei, os outros assinaram e ficou a faltar a assinatura da Senhora Dona Teresina, a quem se telefonou para que viesse assinar o livro. Ora, acontece que a senhora Dona Teresina, com os seus muitos anos, já não está em plena forma e alguma coisa se passou, não sei o quê, mas a Senhora Dona Teresina nunca mais aparecia para a cerimónia de assinatura, até que se lhe ligou outra vez, não fosse dar-se o caso de ela se ter esquecido por causa lá daquilo dos seus muitos anos, mas ela atendeu muito nervosa, que ainda não tinha comparecido porque não tinha conseguido arranjar um advogado, que eu lhe tinha dito que ela tinha de arranjar um advogado e que aquilo era o cabo dos trabalhos porque ela não conhecia um único advogado e já não tinha pernas para andar por aí a bater às portas à procura de um, e então lá lhe disseram que aquilo devia ser confusão, que não era preciso advogado nenhum, que era só para a assinar a acta e ela ficou muito aliviada, levantou as mãos aos céus, foi o que disse ao telefone, que estava muito arreliada com aquele assunto e que assim ficava muito mais descansada. E no dia seguinte apareceu cá, muito arreliada mesma, porque não tinha conseguido arranjar um advogado, e nós lá lhe explicámos que não era preciso advogado nenhum, que era só para assinar, como de costume, e ela levantou as mãos aos céus, e desta vez eu vi-a mesmo a levantar as mãos aos céus, e disse que estava muito aliviada, que lhe tínhamos tirado um peso de cima, que ela não conhecia advogado nenhum e que andava consumidinha, consumidinha com aquela apoquentação. E o livro foi então trazido e a Senhora Dona Teresina leu, assinou e o assunto ficou definitivamente encerrado. Pensava eu. Anteontem a senhora do banco aqui da rua liga-me dizendo que tem lá uma Senhora Dona Teresina muito nervosa, a perguntar-lhe se conhece algum advogado, que eu a tinha mandado arranjar um advogado e que ela, como já sabemos, não conhece nenhum advogado, e eu a explicar que não, que não pedi advogado nenhum, e a senhora do banco repetia à Senhora Dona Teresina as minhas palavras e a senhora Dona Teresina, de acordo com o relato em simultâneo da senhora do banco, mostrava-se muito aliviada, até está a levantar os braços aos céus, dizia-me a senhora do banco, graças a Deus que não é preciso um advogado, que eu andava mesmo consumidinha com isto, e depois ontem fui almoçar e o Senhor Carlos puxa-me para um canto para me contar que a Senhora Dona Teresina tinha estado ali a perguntar-lhe se ele conhecia um advogado, que eu a tinha mandado arranjar um advogado, e eu que não, que nunca pedi tal coisa, e hoje fui à farmácia e a senhora da farmácia diz-me “ainda bem que aqui está, que a Senhora Dona Teresina esteve aqui há bocado e… “…

(Alguém conhece um advogado?)

29 comentários:

  1. Não,...
    ...mas há uns gajos em Marrocos que vendem uns produtos naturais que ajudam nisso! Em alternativa sempre se pode ir tomar um cafézito... à Holanda!
    Não fazem a melhorar, mas ela deixa de se importar se é preciso um advogado ou não...
    ...e sempre cansa menos os braços, de andar com eles levantados!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. não sei, não... era bem capaz de ser pior :)

      Eliminar
    2. Só não era porque continuava esquecida, mas esquecia-se de se esquecer...

      :)

      Eliminar
  2. Doce Palmier Encoberto,
    Que belo relato/retrato.
    (Conheço boas pessoas com pachorra para se sentarem a ouvir a idosa Senhora. Nem todas são advogados.)
    Boa tarde,
    Outro Ente.

    ResponderEliminar
  3. A dona Teresina não tem parentes? É que parece o começo de uma demência.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, também me parece... e nós vamos dando o apoio possível (ela não quer ir para um lar...)

      (tem uma irmã com quem se dá muito mal...)

      Eliminar
    2. Talvez valha a pena contactar essa irmã, já que será preciso apoio domiciliário e alguém terá de se encarregar dos assuntos legais, etc.

      Eliminar
    3. A irmã tem mais ou menos a mesma idade e não está muito diferente - chamam-se "bruxas" uma à outra -... mas ela come fora e vive aqui no bairro, as pessoas conhecem-na, nós telefonamos, se ela não atende vai lá alguém a casa... para já a coisa parece-me mais ou menos controlada...

      Eliminar
    4. Nesse caso, talvez a Palmier se possa disfarçar de advogada, lolol.

      Eliminar
  4. E eu a pensar que ela só não se lembrava para que precisava do advogado mas que no fim disto tudo se lembrasse do teu louvor, pois se bem me lembro foi ela quem te propôs.
    Quer-me cá parecer que foi o Senhor Presidente a contratar o Alzheimer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O meu louvor, que é coisa inesquecível ela, pumba, não se lembra! :)

      Eliminar
  5. Por um momento pensei que tinhas ido ver o filme da Dory :))

    Um beijinho à dona Teresina :)

    ResponderEliminar
  6. Eu proponho que se convoque assembleia geral extraordinária com um único ponto na ordem de trabalhos: Dispensa de Advogado.

    Talvez assim a Dona Teresinha perceba que não precisa de arranjar advogado e levante as mãos aos céus aliviada e deixe de andar consumidinha, consumidinha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que só com essa atitude radical é que o assunto se resolve! É que já sinto olhares terríveis quando ando na rua "lá vai aquela maldosa que exige advogados" :DDDDDDDDDD

      Eliminar
  7. Leva-lhe uma nota de honorários para ela pagar. Ficará aliviada. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahhahahhahahhahahhahahahhahahahhahaaaahhahaha
      E depois digo que o caso foi muito complicado mas que, felizmente, ficou resolvido, que podemos finalmente lançar os braços aos céus :DDDDDDDDD

      Eliminar
  8. Advogado?? ohhhhhhhh claro que sim, conheço uma infalível, muita experiência com casos de pessoas que levantam muito as mãos aos céus :)
    Segue o link :http://blogprimario51125.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Yes. Competentessima !!!!
      Ela resolve todos os casos ganha os todos. É amissimima do Carlos Alexandre ☺

      Eliminar
  9. Mas claro que precisa de um advogado!!! Os advogados são sempre muito úteis (e precisam de trabalho)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então és tu quem anda a lançar a confusão em meu nome?! :DDDDDDDDDD

      Eliminar
  10. Tramado isso. Olha, dá-lhe outra preocupação, assim menos preocupante, para ela se preocupar e esquecer essa! Algo como, "a princesinha de Espanha está tão bonita, parecida com a avó, aquela que é da Grécia, não acha?" Com a minha mãe resulta (Alzheimer) e ofereces-lhe uma edição da Hola com a princesinha claro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. lançar a confusão :DDDDDDDDDDDDDD

      (por acaso é miúda é mesmo bonita, e mesmo a mais nova, que era menos engraçada, sobretudo por comparação, também está super gira :))))

      Eliminar
  11. Alguém chamou um advogado? Presente!
    Ao seu dispor.

    ResponderEliminar