segunda-feira, 27 de junho de 2016

E depois telefonei à minha Maman, para saber se tinham chegado bem

E a minha Maman atendeu, disse que sim, que estavam naquele momento a abrir o portão para entrar, e eu então aproveitei para perguntar por Canis, que lá tinha ficado no fim-de-semana, e a minha Maman disse-me para esperar que o portão se abrisse, que já me dizia, que ele, mal ouve o carro vem a correr, e eu então esperei, mas o portão abriu e o Canis não estava lá, e a minha Maman disse-me para esperar, que ele devia estar mesmo a aparecer, mas ele não aparecia, e depois o carro subiu a rampa e a minha Maman disse que agora que iam abrir a porta da garagem é que ia ser, mas de Canis nem sombra, e então a minha Maman já um pouco perplexa disse que ia desligar para o ir procurar, uma vez que ele estava claramente com paradeiro desconhecido. E depois eu, cá deste lado, fiquei a olhar para o telefone um pouco ansiosa, onde raio estaria Canis, que vem sempre a correr e desta vez nada. E então, passada uma meia hora a minha Maman telefona-me de volta a dizer que até se assustou, que chamou, chamou, assobiou, assobiou e de Canis nem sinal, e que só passado um bom bocado de andar ali às voltas é que viu abrir-se a porta de uma das outras casas e Canis a sair a correr lá de dentro, todo bem disposto, para a cumprimentar com os seus saltos costumeiros, seguido de um senhor que também se aproximou para dizer à minha Maman que o Canis tinha passado o fim-de-semana com eles, que até lá tinha dormido, que estava a viver lá em casa com tudo a que tinha direito, cama, comida e roupa lavada, e - muito importante - lançamento da bola, que ele não se importava nada, que gostava muito de cães, e então a minha Maman já com medo de ser desapossada do seu animal agarrou Canis pela coleira, agradeceu a hospitalidade e arrastou Canis até casa. Canis chegou a casa, fez uma festa ao meu pai, deu meia volta e saiu. Voltou para casa do dito senhor.

Agora estou a fazer tempo para ligar a saber se ainda temos cão ou se fomos definitivamente trocados...


14 comentários:

  1. Caramba...
    ...já nem nos cães se pode confiar!

    O mundo está perdido!!!!

    Arrependei-vos!!!!!!!
    O Fim está próximo!!!!

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Completamente! É o fim de uma era! :DDDDDDDDDDDDDD

      Eliminar
  2. Os meus pais têm uma casa na zona saloia onde só vão , normalmente, aos fins de semana. Durante uns tempos tiveram uma gata que passava os dias com eles e domingo à noite ia-se embora cheia de pressa. Passado uns tempos a minha mãe descobriu que a gata tinha donos que andavam muito intrigados com o desaparecimento dela durante os fins de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahhahahhahahhahahahhahahhahahahahahhahahahahahhahahahahaha
      A diferença é que Canis não demonstra ter qualquer tipo de pressa para regressar a casa! É um ingrato! :DDDDDDDDDDD

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Nada disso, simplesmente Canis tem muito amor para dar! Uma só família não chega para a sua energia ;)

      Eliminar
  4. :DDDDDDD
    E já foram levar um bolinho ou uma tarte para agradecer a hospitalidade?

    ResponderEliminar
  5. Eu que sou, em tantas e cada mais frequentes ocasiões, besta para as pessoas e bestial para os animais, tenho a certeza que desataria num pranto se o meu Kiko mostrasse preferência por outros humanos. Confesso que até já cheguei a fazer uma cena de ciúmes por causa da ligação dele com o meu marido, que faria eu se se tratasse de um estranho?!

    ResponderEliminar
  6. Por vezes, é necessário um affair, lolol.

    ResponderEliminar
  7. Não sei porque dizem que são fiéis. O meu troca-me por qualquer pessoa que lhe apareça à frente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estão a transformar-se nuns infieis! Temos de organizar umas cruzadas para os pôr na ordem!

      Eliminar
  8. Então os cães, conhecidos como fies e tudo, assim como os homens. Já não se pode também confiar neles!! Possas pah, estou deveras que impressionada ahahahahah

    ResponderEliminar