segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Viajar está overrated

Fazer as malas, arrastá-las até ao aeroporto, entrar num tubito voador que fecha as portas e só as volta a abrir num outro ponto do planeta, sair do avião e inspirar um oxigénio diferente, ah, quantas exclamações, ver o mundo em grupo, ir aos locais turísticos, tirar as fotografias da praxe para mais tarde recordar, seja como turista assumido em frente ao Taj Mahal, seja como um turista-não-turista, de catana na mão no meio de uma floresta no Sri Lanka, abrindo caminho para o Resort-Natura, onde, à noite, um chef Thai cozinhará os pratos locais mais aclamados, but not very spicy, please!, voltar mais rico com as "experiências", que isto já se sabe, a nossa vida de hoje em dia é um acumulado de experiências, e depois, no regresso, tirar uma fotografia na aproximação à Portela, para postar no facebook com a legenda "ir é bom, mas o melhor é voltar", uma declaração de alívio de quem já cumpriu a sua pena de degredo, e depois imagino uma agência de viagens antes do seu tempo, uma banquinha ali à Torre de Belém, com um design em madeira marítima, uma bandeirola esvoaçante no cimo, e lá dentro uma senhora roliça com uma ampla saia rodada em tons azul e amarelo, a vender o "Pacote Descobrimentos: travessia para o Brasil - seis meses numa caravela, sem citrinos" e acho que teria sido um sucesso.

45 comentários:

  1. Obrigada Palmier. Às vezes sinto-me um bicho por ainda não ter tido esse chamamento das viagens.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico triste por si...

      Eliminar
    2. Dever ser por mim, Palmier, a anónima que ainda não sentiu o chamamento das viagens. O anónimo das 18:32 deve ter ficado triste por mim. Não fique. Isto é um blog alegre, não é Palmier? :)) Vá, um sorrisinho...

      Eliminar
    3. :D

      (Também não percebo os freaks das viagens que acham que toda a gente tem de gostar de viajar... é que se fosse assim, o que seria do nosso encantador amarelo-bruxa?! :DDDDDDDDD)

      Eliminar
    4. Amarelo-neuza! Raio do corrector do telefone! :D

      Eliminar
    5. ihihihi amarelo-bruxa!!?? Neuza??!! A Neuza é bruxa?!!

      Pois, está a ver? Eu limitei-me a agradecer-lhe, na verdade, por me ter feito sentir menos bicho com as suas palavras. Como é que isso pode provocar tristeza em alguém?! Até me encolho.

      Eliminar
  2. Por momentos, aquando da descrição da fatiota da senhora roliça, ainda temi que enviasse os turistas num cacilheiro :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deixa lá que bem embrulhado como "Pacote Aventura no Rio" também vendia!

      Eliminar
    2. Para mim, nem dado! O que me impede de ser uma pessoa viajada é ainda não terem inventado o teletransporte. Não consigo deixar de comparar os aviões a autocarros expresso com asas.

      Eliminar
  3. Sou uma fácil, confesso, sempre que posso lá vou eu enfiar-me no tubinho voador.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai, Mi, Mi... não sei o que faça contigo... :D

      Eliminar
    2. Sou um caso perdido... Olá lá, a tal banquinha de viagens, achas que fazem promoções para a Nova Zelândia?

      Eliminar
    3. Só para quem quiser experiênciar a vida a bordo de um porão, uma incrível aventura para um estômago indómito! Se quiseres, ainda te consigo um bilhete! :DDDDDDDDD

      Eliminar
  4. Palmier, desculpa, mas como não encontro o contacto da senhora roliça deixo aqui a questão. É que fiquei interessada no Pacote Descobrimentos, mas queria sabes se vem com garantia de escorbuto ou se é como aquelas viagens ao Sado em que pode ou não calhar ver os golfinhos. É que quero garantir que tenho a experiência completa. Obrigada, desde já!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro! Não se anda aqui a brincar com a clientela! Escorbuto ao mais alto nível! E quem não apanhar na ida, tem bilhete grátis para a volta! : DDDDDDDDD

      Eliminar
  5. Gostaria muito de viajar mais, embora não tenha paciência para as viagens organizadas nem para os grupos.

    Confesso aqui, contudo, que nem que me pagassem iria aos EUA e acredito que a minha vida continuaria saudável, lol.

    ResponderEliminar
  6. No pacote Descobrimentos, poderia haver um segmento famílias chamado "1808"! Para as mais numerosas haveria lêndeas grátis para se irem entretendo durante a viagem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas esse 1808 tinha de ser um pacote mais caro! E tinha de incluir trajes reais para o convés e as ditas lêndeas para o porão! Experiência completa :D

      Eliminar
  7. Eu sou como a mirone, é ter oportunidade e lá cou eu a correr p o tubinho :)

    ResponderEliminar
  8. Hoje, um casal de velhotes ingleses algo imbecil perguntou-me, em frente ao Atrium Saldanha, se aquela era a rua principal.

    Perguntei que rua principal estavam a referir. Arrogantemente, voltaram a responder "a rua principal".

    Tentei saber para onde queriam ir. O velho lá se dignou a dizer que queriam o porto - Santa Apolónia, calculo.

    A velha, impaciente, inquiriu se estavam longe. Expliquei que seria melhor apanhar um táxi, que estavam a uma de hora de distância.

    Com sobranceria, agradeceram e foram-se embora, à procura de Santa Apolónia na esquina do Atrium.

    Presumo que estes parvos tenham comprado o pacote "visite as aldeolas do sul".

    Viajar assim não vale a pena.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahhahahahahahhahahahahahahahahahahahahahahahhahahahahahahahhahahahahahhahahahahahahahhahahahahahhahahahahahahahahha
      Estavam à procura da "Rua Direita", tipo aldeia! :DDDDDDDDD

      Eliminar
  9. A esta altura do ano, viajar, nem que seja para uma cama fofa ou um sofá macio calhava que nem ginjas :) :) :)
    Nunca viajei de caravela, mas não me agrada a ideia, pois se enjoo num cacilheiro, num barco a remos, até num colchão de praia, nem os limões me haviam de ser de grande serventia. A minha única curiosidade seria o odor das cabines, ou até mesmo das redes depois de seis meses non stop no mar, se bem que acredito que nessa altura já me tinha apodrecido o nariz e a rataria ter-se-ia banqueteado à farta, pois o dito cujo não é pequeno.

    Ou então ficava assim qualquer coisa tipo Davi Jones... sempre se iam fazendo pecebes gourmet :) :) :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah... quem nunca fez turismo de caravela não sabe o que perde... :DDDDDDDDD

      Eliminar
  10. Pipocante Irrelevante Delirante31 de agosto de 2015 às 23:29

    Faz lembrar aqueles que eram tarados pelos carimbos da expo. Não viam nada, mas tinham o livrinho cheio.
    Ou então os que "vão" a Cuba, mas mal põem as patas fora do resort.
    Viagens? O transiberiano era bom... Gosto de comboios.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Yap! O importante é picar o ponto! :D

      Eliminar
    2. Uma vez li uma crônica , penso que do Miguel Esteves Cardoso, que dizia que o facto de as pessoas se fotografarem com os monumentos pelas costas indicava isso mesmo, que era uma espécie de carimbo, um visto na check list, como quem diZ "este já está despachado, siga para bingo."

      Eliminar
    3. Que eu o tenha lido ou que alguém (não tenho a certeza de que tenha sido o MCE) o tenha escrito?

      Eliminar
    4. Acho que é alguém que gosta muito das suas fotografias com monumentos:D

      Eliminar
    5. Sim, sim... Porque o que é bom é nascer-se e morrer-se na mesma aldeia. Sair daqui? Para quê? Ah e não esquecer de molhar os pezinhos no Algarve 7 dias por ano, só para se tirar a barriga de misérias. Ui, ui, que vida memorável! Isso é que é!

      Eliminar
    6. Sim... porque tirar fotografias com monumentos, per se, dá uma largueza de horizontes absolutamente incrível.

      Eliminar
    7. Se a máquina fotográfica tiver aquela opção da fotografia panorâmica, ou lá o que é, o horizonte fica mais largo que o costume, Palmier. :))))

      Eliminar
  11. Até fico cansada a ler estes textos, mas aquele cansaço bom, sabes? :D

    http://entreosmeusdias.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  12. Podemos abrir o navio a excursionistas em férias. Assim tipo colônia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tipo colónia?! Não estás bem a ver a potencialidade da coisa! Vendemos o Pacote Pirataria, que inclui amarrar os excursionistas no porão e despojá-los de todos os seus bens terrenos! Ia ser um sucesso de bilheteira, é o que te digo! :DDDDDDDDDDDDDD

      Eliminar
  13. Sempre que alguém vai de férias, há sempre uma alma que pergunta "para onde?". O que isto me irrita! Mas agora uma pessoa tem sempre que ir para algum sítio? Leia-se "algum sítio" a partir de Badajoz, ou o Algarve, vá. Porque se uma pessoa responde que vai para qualquer outra região do país, para a maioria das pessoas não são férias. Férias é ir para longe... nem que seja para estender a toalha em meio metro de areia e pagar um balúrdio para o fazer.
    Assisti ao aparecimento das férias "all in", as das pulseirinhas - lembro-me da febre de ir para Fuengirola, Las Palmas, México, mais tarde Caraíbas e por aí fora.
    Nunca fui, não percebo o deslumbramento.
    Dulce/Porto

    ResponderEliminar
  14. Este texto faz-me lembrar uma colega de secundário que foi aos Estados Unidos para "a cidade grande". Nunca soube, exactamente, o que é que ela foi visitar.

    Mª Inês

    ResponderEliminar