quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Teoria Geral do Anónimo Mauzão

E depois fez-se-me luz, percebi que cada blogger tem a sua ganadaria de anónimos mauzões, que eles são tal e qual os toiros, que estão lá dentro nos curros e de vez em quando nós deixamo-los vir à reunião para lhes analisarmos a investida, e então abrimos-lhes a porta dos comentários e eles arrancam por ali fora disparados, a rebufar, com aqueles olhos bovinos extremamente irados, completamente perdidos na arena, sem saber bem o que hão-de fazer com aquele espaço inesperado, mas a marrar contra tudo e contra todos, naturalmente agressivos, possibilitando assim a arte da Blogomaquia - a conhecida arte de lidar anónimos bravos - e depois o Blogger mete-lhes um par de bandarilhas e os anónimos mauzões ficam todos empertigados, prontos para nova investida, mas nisto já tocou o cornetim e os comentadores já estão todos na arena, a citar o anónimo de frente, prontos para a pega, e em menos de nada já entraram os campinos com os cabrestos e, quando o anónimo mauzão dá por sí já está novamente a ser levado para fora da caixa de comentários, pronto para uma triste vida de opiniões eliminadas, ou, em casos muito raros em que o seu comportamento tenha sido verdadeiramente excepcional, a aguardar pacientemente por aquele dia em que o blogger permita finalmente que ele volte a sair de novo à arena.


Oh pá... é igualzinho!

24 comentários:

  1. Li anónimos parvos e não bravos. Faz muito mais sentido!!! :) bom dia linda PresidentA, de voz maviosa e cabelo macio como a seda.

    ResponderEliminar
  2. Pipocante Irrelevante Delirante8 de fevereiro de 2017 às 11:53

    André Silva já veio manifestar o seu repúdio por este artigo e pelo conteúdo que glorifica uma prática bárbara, não compatível com os valores da sociedade contemporânea.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por favor, não acabem com a Blogomaquia! :DDDDDDDDD

      Eliminar
  3. Hehehe espetacular.


    Inês

    ResponderEliminar
  4. Só pela descrição fico toda invejosa. Adorava ter um desses, suponho que isso de espetar um par de bandarilhas num anónimo seja coisa para deixar a pessoa mais descontraída. Fico aqui a roer-me até chegar ao patamar de ter os meus mauzões, até lá fico aqui à espera do toque do cornetim.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma vez que a minha ficou fechada nos curros, pode ser que se mude para o teu blog! :D

      Eliminar
  5. Está certa, se bem que me pareça ter-se a Palmier enganado no género. Não serão antes anónimas mazonas?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tenho mazonas, mas deve haver quem tenha mauzões. Assim dá para todos :)

      Eliminar
    2. (ou melhor, tenho uma mazona. No singular :)

      Eliminar
    3. Continua a estar certa. Certíssima!
      Sem grandes danos para si, diga-se em abono da verdade. Quando se trata de olhar para cima fica às moscas.
      :)

      Eliminar
  6. Ocê istá cotucando a onça com vara curta, quero eu dizer, abrir caminhos para adquirir trolls de outros quadrantes pode não dar assim os melhores resultados, mas sim parece uma boa analogia consigo imaginar o touro a pensar agora é que vai ser EU vou vingar a minha careca sardenta, finalmente! Só que não...

    ResponderEliminar
  7. Deixa lá Palmy, é uma caridade que fazes :D

    ResponderEliminar
  8. Gostei da tourada :)
    Na minha arena não entram esses " toiros" lol 😂

    ResponderEliminar
  9. Senti este post como dois dedos espetados naquela ferida aberta que tenho no peito e que consiste no facto de não conseguir arranjar um desses touros para brincar um bocadinho! Ficaria tão gira, vestida de cor de rosa, em fato Justino e chapéu de toureiro, gritando Ole Touro lindo! ....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Realmente... não tens hair trolls, não tens anónimos bravos... não sei como consegues sobreviver! :DDDDDDDDDDD

      (eu já mandei fazer a minha fatiota!)

      Eliminar
  10. Poxa, Palmier! Acompanho o seu blogue é gosto muito de você. Já até fiz e mandei, pelo Facebook, uma fotografia em sua homenagem. Mas tenho que dizer que não curti nada este post. Todas as referências a essa prática cruel deveria ser evitada...
    Beijinhos.

    ResponderEliminar