terça-feira, 8 de março de 2016

Dia da Mulher

No meu local de trabalho: número de funcionários, por género, de 2004 a 2015.




54 comentários:

  1. Tendo em conta que vivemos num país em que as mulheres são cerca de 35% da força laboral, só posso dar os parabéns.

    ResponderEliminar
  2. Empregada de limpeza e diretor, são ambos "empregados ao serviço". Mas, uns são mais iguais do que outros...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Outro Ente, não aumentámos assim tanto a necessidade de funcionários na limpeza...

      (Os lugares de chefia não andam longe dos 50/50 e com o tempo lá chegaremos...)

      Eliminar
    2. Aliás, parece-me estranho que, havendo um número equivalente de homens e mulheres, se parta imediatamente do pressuposto que as mulheres serão necessariamente empregadas de limpeza (ou que ocupem um qualquer posto de trabalho idêntico)...

      Eliminar
    3. Uuuuuuu....
      Vou presumir (agora sim!) que não ficou zangada.

      Eliminar
    4. Não fiquei zangada, fiquei surpreendida...

      Eliminar
    5. Já percebi que não vai deixar passar assim tão facilmente...
      Sendo o caso, terei de admitir que do quadro não consegui retirar dados quanto à evolução das qualificações do pessoal. Ora, evidenciando as estatísticas que o trabalho feminino é mais barato, estando nós em "crise" e tendo as empresas um escopo lucrativo, nada mais natural do que contratar mulheres pagando salários inferiores por trabalho igual. Esta análise poderia ser ilustrada pelos seus números e reflete, pelo menos em parte, a realidade do mercado laboral interno. Acresce que a contratação de novos trabalhadores raramente visa o preenchimento de lugares de chefia, preferindo os privados promover os seus melhores e os públicos nomear os seus mais próximos. Ainda, se não aumentaram as necessidades de limpeza, que dizer das de direção? Enfim, tudo isto para lhe dizer que a minha interpretação do seu quadro foi... inconclusiva. Mea culpa, evidentemente.

      Eliminar
    6. Não conseguiu retirar dados mas, ainda assim, de alguma forma, concluiu... é que essa análise que fez podia ser ilustrada pelos meus números, tão bem como a contrária.

      (Outro Ente, não fazemos discriminação salarial, as mulheres que foram contratadas não o foram, por serem mais baratas, foram porque no momento em que foram necessárias eram as melhores para o posto de trabalho, tal como os homens, e sendo verdade que normalmente não entram pessoas de fora directamente para lugares de chefia, estes, a pouco e pouco, têm vindo a ser renovados, e, lá está, também com mulheres. Ainda há poucos dias, e para substituição de um funcionário que se vai reformar, contratámos uma miúda impecável (vinte e poucos anos), que fez um part-time enquanto terminava o curso, para o substituir... num lugar de chefia)

      Eliminar
    7. Ajuda se disser que acredito em si?
      Folha de oliveira? Bandeira branca? Trevo? Porto? Happy meal unissexo?
      Noite feliz.

      Eliminar
    8. Como assim "Façam-se as pazes! :D / Boa noite :)" ???!!! Fica tudo resolvido e esclarecido, um beijo e um queijo e isso?? Credo.. Que tédio!

      Eliminar
    9. Bem sei... logo agora que estava praticamente instalada uma blogo-guerra...
      E agora? Não temos nada para fazer... snif... :D

      Eliminar
    10. Bom dia querida NM. Um beijo também para si.

      Eliminar
    11. NM, eu acho que há aqui uma clara provocação por parte do Outro Ente, se analisarmos bem, chegaremos facilmente à conclusão que este "bom dia" tem sem sombra de dúvida uma intenção subjacente, e o "beijo" é evidentemente hostil... queres trazer o armamento pesado aqui para o campo de batalha?

      Eliminar
    12. Não entendo como a temática "happy meal unissexo" não vos merece qualquer tipo de consideração, mas a mim interessava-me aprofundar um pouco mais o assunto.

      Eliminar
    13. Por acaso tive curiosidade em saber a opinião da minha filha de oito anos sobre a temática. Disse que era uma estupidez. Devo estar a educá-la muito mal... :D

      Eliminar
    14. Errr... estamos a falar da TUA filha, Palmier. Não conta, né?

      Eliminar
    15. Sim, é verdade... é por demais evidente que já a avariei... :DDDDDDDDDD

      Eliminar
    16. Bom dia Filipa Brás. Já percebi que prefere wraps.

      Eliminar
    17. Caro Outro Ente, preferir, preferir, prefiro um bom coirato, mas na falta de, lá terá de marchar.

      Eliminar
    18. Boa tarde, querido Outro Ente. Um beijo para si também. E um coirato de bónus, vá. :)

      Eliminar
    19. Como assim, "querido" e "um beijo"...?! Então não eras tu que querias guerra?! Credo... que tédio!

      Eliminar
    20. Credo... Que tédio tu mulher, que não percebes nada das nossas guerras... O cerne do comentário está ali no "coirato"... Coirato faz mal à saúde... Aumenta o colestrol e isso... Viste-me oferecer uma maçã, um copo de leite ou assim? Não viste, ora não?
      (Fogo... Passo a minha blogo vida a explicar-te coisas.)

      Eliminar
    21. Já ouviram dizer que o problema não é a algazarra, mas quando estão silenciosos? Que, nessas alturas, sabe-se lá o que estão os piratas a fazer? Bem, depois de tanto falarem em guerra, este silêncio está a deixar-me... apreensivo.
      Bom dia!

      Eliminar
  3. Parece-me muito bem, mas qual a área em que trabalha?
    Faz a diferença!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónima, na verdade preferia não entrar em detalhes aqui... no entanto, quando comecei a trabalhar nesta empresa, ainda cheguei a ouvir dizer que as mulheres não podiam trabalhar em determinadas secções...

      Eliminar
    2. Nabos da púcara...

      Eliminar
    3. Compreendo que não queira dizer, claro, por uma questão de privacidade.
      Só que se for num jardim de infância, por exemplo, é natural que sejam mais mulheres... Há poucos professores-homens na pré-primária :)
      Mas acredito, pelo que aqui mostra, que faz bem a diferença no que toca à representação das mulheres no local de trabalho. Inteligência já demonstrou ter de sobra!

      Eliminar
    4. Não é na área da educação :)

      (mas a minha filha, no terceiro ano, tem um professor :)

      Eliminar
  4. Se bem me lembro do que li aqui há algum tempo, a Palmier é a grande chefA.
    Portanto, não admira nada que tente mudar as coisas :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónima, não sou A grande chefA, sou uma dos três, pelo que também eles estão de parabéns :)

      Eliminar
    2. Qué lá isso???
      ChefA só há uma, han? É a minha ex, snif, e tanta falta me tem feito.

      Snif.

      Eliminar
    3. Não quis ofender. Apenas pretendi dizer que a acho íntegra e que não se deixa ir em cantigas de x e y

      Eliminar
    4. Não fiquei nada ofendida! Só não queria apropriar-me da parte dos "louros" que não são meus! :)

      Eliminar
  5. Parece-me que estamos no bom caminho. No local onde trabalho também está equiparado :)

    ResponderEliminar
  6. Palmier, os números são, sem dúvida, bons indicadores, mas...há sempre um mas. A minha empresa tem um quadro feminino invejável nas mais variadas posições laborais. Não dá preferência a mulheres sem família ou que não pensem em constituí-la. Muito pelo contrário. As motivações é que ainda não são as mais correctas. Segundo eles, não serão certamente os únicos, mulheres com filhos são fortes candidatas pois a empresa procura equipas estáveis. Ao terem família são menos "voláteis" e estão menos dispostas a aceitar outras propostas o que me parece ser um factor menos bom em futuras negociações contratuais. Se estamos no bom caminho? Sem dúvida, mas ainda há muito para andar e que a caminhada não seja lembrada apenas no dia 8 de Março :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anita, não me parece a pior das motivações... normalmente as mulheres casadas e com filhos são mais responsáveis e cumpridoras. E isso é um ponto a favor. Não me parece que tenha de ser visto como uma coisa negativa...

      Eliminar
  7. Que empresa fantástica Palmier. Mesmo. :)

    ResponderEliminar
  8. Parabéns!
    Uma chefa com sentido de humor e amalucada!
    Fazem falta mais!

    ResponderEliminar
  9. Supondo que muitas das mulheres serão chefAs, no seu local de trabalho tooooodos os dias são dias da mulher :) :) :) Muito bom exemplo

    ResponderEliminar
  10. Um bom exemplo! Era tão bom que houvesse uma mudança global nesse sentido... e com global, refiro-me a nível de vocação profissional. Que hajam tantos enfermeiros quanto enfermeiras, e tantos engenheiros quanto engenheiras, tantos costureiros como costureiras, e tantos padeiros quanto padeiras! Que haja mais aceitação e menos descriminação de género! Parabéns!

    ResponderEliminar
  11. E a minha preidentA não quer recrutar mais uma "moça"?
    Sempre ao dispor!
    ...apesar de não ter a mínima ideia em que trabalha a minha presidentA...
    É mesmo assim, à maluca, a arriscar.
    Conte comigo, Palmier. Please!
    :)

    ResponderEliminar
  12. Estas questões da igualdade de género é coisa que me deixa alterada! Eu venho de Engenharia (já por si fortemente um meio masculino) de uma falcudade onde 80% são homens. Escolhi ainda dentro da Engenharia, uma área particularmente masculina e tive muitos professores a verbalizar o quanto as mulheres não deviam estar ali. No meio profissional também não é nada fácil. Portanto gostaria imenso que esta estatistica da sua empresa fosse de uma empresa de Engenharia, mas não é.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se a Margarida precisar de apoio no que diz respeito a homens com problemas de verborreia misógina, eu e o meu cão teremos todo o gosto em fazer-lhe companhia numa dessas sessões. :)

      Eliminar
  13. Gostei! Aqui no trabalho é 3 para um lado e 3 para o outro!

    ResponderEliminar
  14. Lá está, isto sim é uma informação digna do dia das mulheres, não são a porcaria das flores (e a que o meu filho fez no infantário n conta ok!!)

    ResponderEliminar