segunda-feira, 7 de julho de 2014

Comentam-me, logo existo.

É realmente um mundo estranho, o que nos apercebemos nos blogs. Um blog que poder ser tanta coisa e pode não ser nada. Pode ser uma folha de papel onde se escreve de forma unilateral, como num livro, com a devida distância entre o lado de lá e o lado de cá, ou de forma interactiva e com retorno, com comentários que vêm de trás, de histórias que já foram partilhadas e que ficaram na memória de quem lê, por vezes de difícil compreensão para quem entra com o comboio em andamento, mas de fácil apreensão para aqueles que se sentam durante um bocadinho e fazem meia dúzia de estações na nossa companhia. Porque neste comboio sem limite de lotação há sempre lugar para mais um, os que estão apertam-se um bocadinho nos seus lugares, para que os que entram de novo se possam sentar, olhar em volta, perceber a que raio de carruagem vieram parar. Por vezes os mais antigos vão explicando aos que acabam de entrar o nome do maquinista e do revisor, descrevem a paisagem e o itinerário; uns gostam e ficam, outros nem por isso, fazem duas estações e fogem a sete pés. Mas o retorno é isso mesmo… e que divertido pode ser... quantas vezes não é essa, aliás, a melhor parte de um blog? Há muitas carruagens no comboio do blogomundo, carruagens-loja onde se pode montar qualquer negócio, carruagens com janelas panorâmicas por onde se vão mostrando fotografias, carruagens-restaurante onde se podem fazer cozinhados com as especiarias mais exóticas, carruagens-casa onde vemos desfilar a vida das mais diversas famílias, ou as carruagens-palco onde se pode representar a peça que se entender. E, para mim, o blog é isso mesmo, um palco. Um palco em andamento onde se vai representando uma peça infinita, um palco daqueles a brincar, como quando era pequena e entrava pela porta do corredor, tcharan!, com uma mascarilha, e os espectadores estavam sentados nos sofás da sala, a aplaudir. Só que, como blog que é, as palmas, pedidos de bis e as vaias, vêm em forma de comentário. Por isso sim, comentam-me, logo existo.


Aliás, de outra forma não faria qualquer sentido. Obrigada :)


(este é o meu palco, hoje vazio)





45 comentários:

  1. E que lindo palco, Palmier. Pequenino e aconchegante. Obrigado eu, que tenho o privilégio de assistir à sua peça sem ser preciso comprar bilhete!

    ResponderEliminar
  2. Oh... brrávô!!! Bis, bis! :)
    Eu sou daquelas novas que ainda não sabe bem a quantas anda, onde ficam as coisas e os horários. Mas saltar a meio é que não, ai não não. ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :DDDDDDDD

      As coisas estão todas aqui à mão! É ires abrindo os armários, que encontras! :DDDDDDDDDD

      Eliminar
  3. Eu gosto de assistir à peça da Palmier, divirto-me e às vezes tb me comovo ( procissões e N. Sra de Fátima) .
    E a pouco e pouco vou perdendo o "medo " de comentar .

    ResponderEliminar
  4. Eu também gosto disso, dessa interactividade que os blogs proporcionam. Ir rindo com uns, discutindo com outros, sorrindo com os últimos... Não faria sentido de outro modo, não percebo os blogs que têm as caixas fechadas. Ele há dois de quem eu gosto verdadeiramente, por vezes há posts que me apetece mesmo comentar, fico sempre aborrecida por não o poder fazer.
    As caixas de comentários são o melhor dos blogs, sem dúvida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que, quem tem as caixas fechadas, não sabe o que anda a perder :)

      Eliminar
    2. A caixa de comentário fechada é um reflexo da imprensa escrita. Frequentemente, é quem vem dela (caso do autor do blog que deu o mote ao post acima) que opta por outras formas de interacção. O leitor pode sempre (na quase generalidade dos casos) comentar via "carta ao director" -- com a garantia de que a carta chega sempre ao autor, o que nem sempre sucedia nos meios tradicionais.
      Já agora, um dos melhores blogs portugueses é radiofónico (!) e por inerência do meio, não tem caixa de comentários. :)

      (Refiro-me, claro, ao "Sinais" do Fernando Alves).

      Eliminar
    3. A opção é de cada um, como é evidente e nenhuma é censurável. Daí que tenha ficado triste por ver num blog que gosto de ler e que já teria comentado algumas vezes se tivesse caixa de comentários, um tamanho desdém por quem está do outro lado. Sobretudo quando esse texto, coincidências do demo, vem no seguimento dum mea culpa… :)

      Eliminar
    4. Eu vi a coisa como provocação, Palmier. Muito ao estilo dele.
      (mas não adorei o tom..)

      Xilre, não é nada a mesma coisa, enviar um mail, é certo que o podemos fazer mas sabe-me diferente. Tenho imensa pena que esse blog não permita comentários. Mas as coisas são como são, é assim que os autores preferem, é respeitar.

      Eliminar
  5. Já faz parte da minha rotina passar por aqui. É uma daquelas rotinas que me fazem sentir bem. Sinto-me em casa.

    ResponderEliminar
  6. ora bolas. pessoas a querer comentar blogs com caixas fechadas e depois anda aqui um desgraçado com as janelas todas escancaradas e tem cinco comentários por ano. (os poucos comentários têm uma parte boa. Nós afeiçoamo-nos tanto a quem nos comenta, que somos capazes de dar a "vida" por eles).
    Concordo contigo. Não vale a pena haver espectáculo, se não existirem palmas.
    É por isso que me estou quase a arremessar de um penhasco.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caramba, isso é que não! Vou já tratar desse assunto ::DDDDDDDDDDDDDD

      Eliminar
  7. O que eu gosto de "ir ao teatro"...

    ResponderEliminar
  8. Gosto de ler blogs. Gosto de rir e chorar convosco. Principalmente de rir... muito :):)

    ResponderEliminar
  9. É o primeiro blog que abro na ronda de blogs. Gosto de ir acompanhando esta peça cheia de humor e inteligência.

    Até hoje me rio com a história do rabo do peixe!

    ResponderEliminar
  10. Adoro vir aqui comentar. Sou sempre muito bem recebida.

    ResponderEliminar
  11. Desde que calhei vir aqui pela 1ª vez, volto sempre. Gosto do teu humor quase non sense. E vê-se que te dás ao trabalho que procurar ilustrar as tuas críticas. Gosto do teu estilo!

    ResponderEliminar
  12. Um amante de blogs, de bons blogs, convém dizer, selecionou este como um dos melhores. e recomendou-mo. Sou mais uma passageira neste comboio

    ResponderEliminar
  13. Adoro este blog. Para mim, é o melhor. O sentido de humor da autora é incrível. Tem sempre piada, sempre. E o melhor é que consegue fazê-lo sem nunca ser mal-educada ou ofender alguém. Aqui não se critica. Aqui brinca-se. Brinca-se muito. E é por isso que cá venho todos os dias. Nota-se que a Palmier é uma pessoa de bem com a vida e feliz. E isso passa para o blog. E é contangiante. Há dias em que uma pessoa está menos bem - como hoje - e vem cá e ri-se um pouco. E lá fica melhor. Mesmo que seja só um pouquinho. Por isso, obrigada. E um grande bem-haja para si. Que isto continue sempre assim.

    ResponderEliminar
  14. Sentada na primeira fila quase desde o inicio; não perderia este espectáculo por (quase) nada do mundo!
    Sabes que te adoro, pois sabes?

    ResponderEliminar
  15. Minha querida... O teu foi o primeiro blogue que "segui" e depois fui descobrindo outros através da tua lista... Já não faço a mínima ideia de como vim cá parar. Lembro-me que só te comentava a ti. Durante largos meses. Uma vez comentei na picante e foi quase como se te tivesse traído. (Até vim cá dizer-to antes que soubesses por terceiros... :DDD)

    Gosto muito de ti. Muito!.. (E se estivesses aqui à minha beira, espetava-te com semelhante beijo que ficavas sem saber de que terra és!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Queres que eu fique com um cisco no olho, é?! :))))))))

      Love U :D

      Eliminar
  16. Também venho a este palco desde que o mesmo abriu as cortinas, é sempre o primeiro que visito todos os dias. Muito raramente comento é certo por achar que não teria um comentário à altura ou por desfasamento de timing, mas não perco um espectáculo que seja. Quando for grande quero ser como tu :D:D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querem mesmo que eu derrame uma lágrima, não é?!
      Todos os comentários são mais que à altura :)))))))))))
      obrigada :')

      Eliminar
  17. Esta é a minha viagem favorita! É uma peça interactiva, onde o publico também improvisa; comboio onde o condutor deixa o passageiro dirigir... e somos sempre tão bem recebidos. Fanzassa n.º uno!! :D :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sweet! :DDDDDD

      (e agora pega lá no volante - raios... os comboios têm volante?-, para eu descansar um bocadinho! :DDDDD)

      Eliminar
  18. Palmier, li este post num momento em que não tive tempo de comentar, por isso venho agora já a cair de sono dizer que gostei muito. E mais: gosto tanto de andar de comboio! A analogia perfeita!
    Já agora fica ainda a nota de que não percebi a que blog te referes, se é que te referes a algum em particular, mas isso também não interessa nada, porque adorei a viagem de comboio! :-)
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  19. o cunhado do acutilante.8 de julho de 2014 às 01:29

    É um blog de culto de uma Senhora Encantadora.

    ResponderEliminar
  20. Eu sei perfeitamente como cá vim parar: achei graça aos seus comentários no blog da Picante. Vim cá espreitar, li alguns posts e achei imensa graça ao seu estilo. Inteligente e com sentido de humor, cativou-me logo ;) Gosto muito, é um dos que vou seguindo. Além de que é a prova de que o sentido de humor não é inimigo nem da educação nem do respeito.

    Um beijinho blogosférico :)

    ResponderEliminar