sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Estava aqui a pensar...

E cheguei à conclusão que devíamos mudar a nossa forma de estar no blogger, transformar isto numa coisa mais anos cinquenta, eu mandava redecorar este meu cantinho em estilo Luís XV e depois recebia-vos a todas com muito agrado e um beijo no ar, sentávamo-nos muito direitinhas na beirinha das cadeirinhas doiradas, tirávamos as nossas luvas para depenicar uns petit-fours de coco e umas finger sandwiches de pepino, cada uma a equilibrar com mestria o seu pires e a sua xícara de chá, como se estivéssemos num lanchinho em casa da avó, tratávamo-nos todas muito bem umas às outras, ah, minhas queridas, havíamos de falar imenso sobre coisas interessantes, as invejas que despertamos quando nos passeamos por esse blogomundo fora e isso, vocês haviam de me achar impagável e havíamos de nos rir sobremaneira a fazer boquinhas devidamente tapadas pelos guardanapos de linho bordados, sempre todas muito bem postas, monocórdicas e marotas. Não acham boa ideia?

minhas queridas?



Minhas amigas…?






Meus amores…?!


100 comentários:

  1. Oh Oh Oh Oh Oh (isto sou eu a fazer boquinha enquanto rio, tapando o boca com o guardanapo bordado que seguro com delicadeza, com a costas muito direitas, os joelhos e pés juntos e as pernas ligeiramente inclinadas) isso seria maravilhoso, minha querida!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh minha querida, eu sabia que a minha amiga havia de gostar desta nova modalidade. Abracemo-nos, minha amiga, suavemente, mas sem nos tocarmos, por favor, minha querida.

      Eliminar
    2. (Inclino a cabeça muito ligeiramente para o lado, em sinda de anuência)

      Sim, minha querida.



      :DDDDDDDDD

      (Raios, lá se vai a pose!)

      Eliminar
    3. Fogo,Mi, quero dizer, minha querida, comporte-se! :DDDDDDDDDDDDD

      Eliminar
    4. Peço desculpa, não me contive, a minha querida é divertidíssima, imagável!
      Retomemos, minha querida.

      Eliminar
    5. Ah, minha amiga, sabia que ia recuperar rapidamente desse deslize...

      Eliminar
  2. Minha grande querida.
    Podemos sempre contar consigo para estes encontros elevados e de bem.
    Quiçá enquanto nossos excelsos esposos estão no clube inglês ou no salão de fumo?
    Beijinho para o ar. A minha querida é impagável.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sou, não sou, querida? Eu também sinto isso, apesar de não o querer mostrar, como é evidente. :D

      Eliminar
  3. Oh, você é tão querida! Adoooro sandwiches de pepino. It´s so british!

    ResponderEliminar
  4. É só para dizer que não ignorei a discriminação de género e que segue neste momento uma queixa para a sede do Bloco de Esquerda. Vais ter o estaminé fechado! Ah, pois vais! :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh, meu querido, não leve a mal, prove um petit four de coco e não se meta com essa gente, meu amigo, isso é gente do piorio, que não me aprecia devidamente. São umas marotas.

      Eliminar
  5. Dahling!
    Presumo que houve um pequeno lapso na sua epístola, o que quer dizer com cantinho? Estou deveras confusa. Pretendia dizer um solar?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabe que sou uma pessoa modesta e que não gosta de alardear a fortuna, minha amiga, até porque agora com aquela gente no poleiro, digo-lhe, minha querida, temos de ser mais recatadas...

      Eliminar
    2. Adorei o dahling. É mesmo à matrona brit armada aos cucos.
      (Continuem, continuem)

      Eliminar
    3. A minha amiga queria dizer, pessoa linda em tailleur Chanel, certo? Esse matrona foi um erro de digitação, não foi, minha querida?

      Eliminar
    4. Minha querida. Não faz ideia de quão combalida fiquei ao ler aquela palavra que, me é absolutamente desconhecida. A minha dama de companhia teve que me aplicar eau de cologne. Tal o estado em que fiquei, como bem entende. Pensei que havia sofrido o mesmo infortúnio que Carlota. Pobre Carlota. Perdeu os seus solares e agora apenas oferece um garden party anual. Deveras deprimente. Muito me apraz saber que tal não sucedeu com a minha amiga. Tem imensa razão quando aluz aos do poleiro.

      Eliminar
    5. Este dahling fez-me lembrar uma série inglesa extraordinária. Absolutely fabulous.
      Perdoem-me, sou a criada e fui além da chinela.

      Eliminar
    6. Nem pensar, minha amiga, chegue-se aqui a mim, disfarçadamente, isso minha querida, esteja tranquila, ainda estamos na posse de todas as nossas herdades...

      Eliminar
  6. A minha querida tem sempre óptimas ideias.
    Preciso realmente de falar de algo enaltecedor depois do grande erro acerca do trovador de ontem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai, minha amiga, nem me lembre disso, e o nosso Elton John, coitado, ficou arrasado.

      Eliminar
    2. Nem me fale, minha querida. Acredito que hoje coloque todas as suas lunettes de soleil antes do chá matinal.

      Eliminar
    3. Nem imagina... Deixe-me reclinar para desfalecer um pouco, minha amiga. Pronto, minha querida, já estou recuperada.

      Eliminar
  7. Pipocante Irrelevante Delirante14 de outubro de 2016 às 12:40

    Para mim chega um sofá e umas cervejas. Geladas.
    Ah, e uma caneca... não somos animais, pois não?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O meu querido está tão espirituoso hoje, não concordam, minhas amigas?

      Eliminar
    2. Oh, oh (enquanto delicadamente cobre a boquinha)

      Eliminar
    3. Pipocante Irrelevante Delirante14 de outubro de 2016 às 14:06

      Espirituoso?
      Sim, pode ser um gin tónico então. Mas nada dessas tretas abichanadas de sabores. Uma rodela de limão é o que se pede.

      Eliminar
  8. Vou lavar o serviço de chá debruado a ouro, tirar da arca os guardanapos com o monograma da família, mandar engomar o avental da Marie, a minha criada francesa e volto já.

    (arrendei recentemente um apartamento de uma senhora da alta burguesia aqui do meu burgo, anos 50, tal como a senhora o deixou. Era um ponto de encontro perfeito, às vezes sinto que estou a viver num museu).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas a minha amiga não tem o serviço a postos para um qualquer chá de emergência? Vejo que está a cuidar muito mal do seu lar, minha querida...

      Eliminar
    2. Estou absolutamente chocada. O serviço de chá debruado a ouro, seja lá o que isso for. Debruado? Não tem de ouro maciço, minha amiga? Arca? Não imagino o que seja. Refere-se apenas a uma criada?
      Engomar? Arrendar? Alta burguesia???? anos 50?
      Não estou em mim.

      Eliminar
    3. Vá, minha querida, tenha calma minha boa amiga, temos de ser complacentes para com quem pode menos e todos nós sabemos, meus amores, que ainda há gente a viver assim, nestas condições indignas.

      Eliminar
  9. Oh querida, tem toda a razão, mas sabe como é, a mudança de casa, as arcas e malas, o pessoal que ainda estou a entrevistar... Olhe, uma maçada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não se apoquente, minha amiga, tudo se há-de recompor, vai ver.

      Eliminar
    2. Quererá isso significar que apenas dispõe de um solar, minha cara?
      Fala em arcas e malas e entrevistas.
      Minha amiga Palmier, receio bem que a minha linhagem me impeça de estar entre pessoas assim. Bem sei que devemos usar a complacência para com esta gente de condições desfavoráveis. Terei que reflectir bastante.

      Eliminar
    3. Faça um esforço, minha boa amiga. Sente-se ali um bocadinho na chaise longue, minha querida, que vai ver que, com um pequeno esforço, vai acabar por reconsiderar. Temos que ser umas pelas outras, sabe como é, minha amiga...

      Eliminar
    4. Minha querida Palmier, ainda me encontro em modo reflexão. Vou tentar abstrair-me destas vidas que estão nos antípodas da minha enquanto leio a lista de livros a comprar. Seguidamente o nababo irá trazê-los e repousarei enquanto leio a obra de Emanuel. Sim, sim, o trovador português que está todo esticadinho na cara e especialmente nos olhos.

      Eliminar
    5. Que susto, minha querida, de repente pensei que fosse o outro Emanuel!

      Eliminar
    6. Minha querida e prezada amiga, após leitura do incontornável "Nascemos para ser felizes", do nosso enorme e inconfundível Emanuel, estou apta mentalmente para dar uma hipótese à cara do apartamento (pérgulas de suor ainda me assolam) e da arca. Sim, a dita tem direito a ser feliz na nossa companhia.
      Será demolidoramente divertido. Que marota que sou.

      Eliminar
    7. Oh, minha querida, que alegria me dá. Foi a decisão certa, minha amiga.

      (É sempre tão divertido termos o nosso próprio pobrezinho! Fazem tantas tropelias engraçadas!)

      Eliminar
    8. Ahahahahahahahahahahaha (desculpem, perdi a compostura mas sabem como é, isto de se ser arrivista...)

      Eliminar
    9. Querida Palmier, só um pobrezinho? Arranje vários, vai ver que é muito mais engraçado...

      Eliminar
    10. Também me parece. Repare, não foi fácil tomar esta decisão. Todavia, superei-me. Quase me sinto uma das manas Mitford, senhoras de linhagem, ainda que da aristocracia menor bem entendido, eram muito marotas. Especialmente a Nancy que até escreveu umas coisas, biografias e livros dados à comicidade. A embrulhar-me com gente, enfim. É positivamente refrescante.
      Como sempre tem toda a razão, ter o nosso pobrezinho é imprescindível.
      Foi um amorrrrrr estar consigo, minha querida, minha amiga, meu amor. Sua impagável!

      Eliminar
    11. Oh. Oh. Oh, minhas queridas. Quanta diversão vai nesta caixa de comentários. De repente até parecia o Pai Natal, minhas amigas!

      Eliminar
    12. Vós sois o demo! Estou farta de rir. Essas cabecinhas.
      Mas a Nancy (nossa amiga! Ai se a minha mãe me lesse...) até escreveu Bios fundamentadas: Madame de Pompadour, o rei sol e Frederico o grande. São boas.
      Há livros bem cómicos como A benção, por exemplo. Em edições bastantes simpáticas e de capa dura. Inclui Waugh (quem naão gosta de Reviver o passado em Brishead?)e P.G. Wodhouse.
      Antes de submeter o comentário fui ver os preços e ainda são simpáticos mas comprei estes livros a 4 euros. A média é de 11 euros.

      Eliminar
    13. Espero que não tenha gargalhado com essa risota toda, minha querida, sabe bem que nós não nos devemos rir assim muito, minha amiga.

      (e essa literatura toda é para quê, minha querida? Agora basta ligar a telefonia...)

      Eliminar
    14. Toda a razão. Toda.
      Deixei-me levar. Sim, a telefonia dá-nos tudo.
      Estou prostrada, Madame.

      Eliminar
    15. Ai, ai, ai... e esse auto-controle, onde anda, minha amiga?

      Eliminar
  10. Suas chalupas! :DDDDDDDDD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahhahhahahhahahhahahhahahahahhahahahahhahah

      Perdão, minhas amigas, oh, oh, oh.

      Eliminar
    2. que deliciosa "seita" que se junta por aqui... continuem...continuem...

      Eliminar
  11. Qual chá qual quê, cara Palmier?!
    É fugir! O Tio já começou a partir os tijolos! A seguir vem a loiça.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não me diga, meu querido! Acho esses acessos de violência tão assustadores e emocionantes, meu amigo, que vou já pedir à criada para me ligar o televisor! Não posso perder o desenvolvimento de toda essa trama!

      Eliminar
    2. Felizmente avisa, de facto é preciso o televisor!

      Eliminar
    3. Foi bastante forte. O Tio partiu bastante.
      Violência assustadora, felizmente acompanhada pelo televisor.
      Terei que lhe dar razão, apesar das palavras indecorosas. A palavra que não poderei dizer foi poderosa e bastante coerente. Estou com o Tio. Mas já sabem como sou. Sempre à frente! Não me apetecem trovadores nem cantautores. Não minhas amigas. Comigo não. Trapalhadas só no circo.

      Eliminar
    4. Ahahahhahaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh

      Eliminar
    5. Estamos todas bastante arrepiadas com a situação, minha querida. Há muito tempo que não vivíamos momentos tão emocionantes, minha amiga!

      Eliminar
  12. E o que é que eu, que sou Pirata, faço num blogomundo assim...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh, minha amiga, deixe-se dessas trapalhadas aquáticas, vista um tailleur e coma uma sandwich de pepino. Vai ver que essas ideias malucas se desvanecem num instante, minha querida.

      Eliminar
    2. :DDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDD
      Perdão, oh oh oh , com o devido guardanapo a tapar a boquinha.

      Eliminar
    3. A querida pondera, ao menos, esconder rum no bule do chá?

      Eliminar
    4. Ora, minha querida, se for essa a única forma de a tirar dessa má vida...

      Eliminar
    5. E posso matar pessoas, com a espada e isso?
      (Se atirar com os corpos para o armário não incomodo ninguém)

      Eliminar
    6. Oh, minha querida, se precisar mesmo, vai lá para dentro, para a cozinha, e faz essas maldades ao pessoal que eles já estão habituados e nem reparam.

      Eliminar
    7. Ahahahahahahahahahahahahah er... queria dizer oh oh oh oh...

      Eliminar
    8. Minha querida, então ? Compostura, por favor!

      Eliminar
  13. Desde que continuemos a ter o cão de loiça, por mim tudo bem!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De loiça, minha amiga? Em que escola anda? É um cão de porcelana de limoges, minha querida!

      Eliminar
  14. Vocês são de uma loucura salutar e ainda falam de livros como quem não quer a coisa!
    Gostaria muito de vos "conhecer". A Palmier já "conheço" mas as anónimas- ou será só uma anónima? Quer-me parecer que sim - deviam identificar-se.
    Retiro-me sempre de frente para a senhora, nunca de costas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora, minha querida, vá passando sempre aqui pelo meu cantinho, que é para isso que cá estamos, minha amiga!

      Eliminar
  15. Precisam de um cavalheiro como eu para vos apresentar as maravilhas do requinte.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora, meu querido, quanta jactância logo antes do jantar...

      Eliminar
  16. Minha amiga, está a ficar fresco. O melhor será o recolhimento. O Outono pede que nos recolhamos cedo. Por muito modernas que sejamos. E somos! Almejo um fogo e umas poltronas de orelhas. Um xailinho seria bastante aprazível também.
    Aqui tenho a Justiniana embiocada. Traz-me uma refeição opípara, segundo ela. Desconhece a etiqueta. Uma pobre. Pedi amuse bouche seulemnet.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem toda a razão minha querida, vamos entrando, minha boa amiga, caso contrário ainda acabamos com um resfriado!

      (essa gente embiocada fica tão assustadora, não concorda minha amiga? Parece que vêm lá daquelas países com religiões, que aflição...)

      Eliminar
    2. Não a posso contradizer.
      Estes biocos, coisa espampanante de quem quer aparecer. Exactamente, países com religiões. A nossa nada tem a ver com biocos.
      Minha querida, bem sabe que recebo às terças e quintas, das 15 às 17 horas. Sinta-se à vontade. Como sempre.
      Foi terrivelmente bom.

      Eliminar
    3. Minha querida, deixe-me pegar-lhe nas mãos e dar-lhe um beijo assim, no ar. Até quinta, minha boa amiga!

      Eliminar
  17. Eu cá não acho isso boa ideia. Olha eu tar a portar me bem sempre ohhhhhhh 😕

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha querida, são as novas regras, terá de se habituar...

      Eliminar
    2. C'horror e ter de usar aqueles chapéus de penachos, que logo eu sou alérgica e farto me de espirrar. Dps não posso, espirrar pra cima das outras blogers?? A Pipa é que deve gostar da ideia, ela que é toda certinha, não diz palavrão nem nada ahahahhaha

      Eliminar
    3. Minha querida, tem de se iniciar nos anti-histamínicos para evitar esse tipo de situação...

      Eliminar
    4. ahahahhahahhahhahahahhahahhahahhahahahahahahah

      Eliminar
  18. Que lufada de ar fresco, Dra Palmier! Um grande bem-haja por esta distinta iniciativa que tanto me apraz.
    Eu sempre soube que o mundo é das senhoras de bem e do bem. Juntas faremos do blogger um local idílico de cultura.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh, Maria Alice, minha querida, é muito bom saber que estamos juntas nesta cruzada, minha amiga!

      Eliminar
  19. Minha querida, queira desculpar-me por chegar tardiamente, espero não maçar. Problemas com o pessoal, sabe como é. Uma criadita que me trouxeram de Cinfães há pouco mais de seis meses, começou a andar indisposta, acabrunhada, está já a minha boa amiga a imaginar o que se passa, que não vale a pena dispender mais palavras. Uma grande maçada, devolvê-la assim aos pais, até estou com uma ligeira enxaqueca, não sei que faça, mas dou-me mal com a Camomila...
    Minha querida, mas olhe que mal a vi chegar, com um palminho de cara, vi logo que nos iria trazer dissabores...e numa casa com um homem apenas, dispensamos o mordomo, só resta o jardineiro...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não diga mais nada, minha querida. Isso foi o opróbrio que caiu sobre seu lar, minha amiga!

      Eliminar
    2. Pensar que poderia ter ido buscar uma rapariga a Cernache, para o que me havia de dar...Cinfães.

      Eliminar
    3. Não se martirize, minha boa amiga, essa gente tem o diabo no corpo, venham lá de onde vierem...

      Eliminar
    4. Agora é que disse tudo, minha querida, disse tudo! O Agostinho não me serviria um Porto?

      Eliminar
    5. Um Porto, minha querida? Não prefere antes um Pisang Ambon, minha boa amiga?

      Eliminar
    6. Isso será o quê...? Pisang Ambon...é importado?

      Eliminar
    7. É um licor de banana verde, minha boa amiga. É bastante exótico, não concorda?

      Eliminar
    8. Absolutamente minha querida. Mas estou com uma sensação de Deja Vú com ligeira náusea associada ao nome. Patetices da minha vida de estudante, estou certa.

      Eliminar
    9. Oh, minha querida, lamento imenso, não queria nada acordar-lhe essas memórias fantasmagóricas!

      Eliminar
    10. Todos tivemos os nossos momentos, estou certa.
      Minha querida, estou exaurida, consumida pelos problemas, creio ser hora de me recolher. Tenha uma boa noite.

      Eliminar
    11. Não se esqueça de aplicar o creme de noite, minha querida, é imprescindível para que amanhã acorde ainda mais radiosa.

      Eliminar
    12. Minha querida, sabe sempre como dispor bem. É um privilégio fazer parte do seu restrito círculo de convivas. Uma maravilha, minha amiga, uma maravilha!

      Eliminar
  20. Minhas queridas, tomei a liberdade de acordar mais cedo e preparar a primeira refeiçao do dia. Venham que os scones sao bons quentinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Scones, minha querida? Vá lá fazer uns sumos de laranja e umas panquecas, minha amiga, sabe bem que os scones não funcionam bem nos retratos...

      Eliminar
    2. Foi a própria que preparou a refeição? Terá também umas arcas e malas?
      Inconcebível. Vidas tão sofridas. Ainda agora a Justiniana me veio trazer a refeição ao leito.

      Eliminar
    3. Minha boa amiga, por isso nao encontrava eu a Justiniana....

      Eliminar