sexta-feira, 27 de novembro de 2015

As chaves

Ontem fui finalmente pôr o carro à revisão, já devia ter ido há mais de um mês, todas as manhãs a luzinha do painel lá estava, insidiosa, a avisar-me que estava com quase mil quilómetros a mais do que devia, claro que havia dias em que tinha sorte, aqueles em que o volante tapava a luz do aviso e eu não tinha de a ver, mas já não aguentava a pressão e fui finalmente levá-lo à oficina. Fui muito bem atendida por um senhor que me pediu a chave do carro, a chave que me causa inúmeros ataques nervosos, uma chave que não tem de ser posta na ignição, uma chave que desde que esteja nas imediações do carro o põe a funcionar, uma grande inovação feita a pensar nos homens, mas que para as mulheres é um verdadeiro Inferno, tenho de procurar a chave na carteira para abrir a porta do carro, depois tenho de a procurar para fechar a porta, e depois está sempre perdida, sei que está por ali mas nunca sei exactamente onde. Mas, como ia dizendo, o senhor pediu-me a chave marota e pô-la numa maquineta que, como que por magia, desvendou todas as necessidades da viatura, uma chave que, fiquei a saber, está cheia de informações, uma chave tão inteligente e sabedora que está sempre ali à coca, a absorver informações automobilísticas e a dar ordens. Pois que, feita a leitura, o senhor disse-me que a chave mandava mudar o óleo e outra coisa que não me lembro, mas que, magnânima, dizia que eu não tinha de pagar nada, que tinha um contrato de assistência, e eu devo ter feito uma cara extremamente feliz, porque ele me perguntou se eu sabia disso, e eu disse que sim, que sabia muito bem do tal contrato de assistência, não fosse ele dizer-me que era engano e furtar-me o meu adorado contrato que não fazia a mínima ideia que existia, apesar de achar que ambos sabemos que eu não sabia, e antes que ele mudasse de ideias e obedecendo cegamente às ordens da chave, deixei o carro na oficina para ir a correr a casa buscar o carro do meu consorte, que conduzi pela primeira vez sozinha numa estreia absoluta a nível mundial, que ele é um esquisitinho com os carros e as sujidades e os riscos, mas lá ganhei coragem e fui cheia de medo, a olhar para todos os lados, com todos os cuidados e mais alguns, não fosse o Diabo tecê-las. O pior foi quando estacionei e me vi a braços com uma luta inglória com a chave do carro dele, uma chave caprichosa, claramente não tão inteligente como a minha, uma chave que tem de estar bem encaixada na ignição e que não quer de lá sair nem por nada, e eu puxava, rodava e empurrava e a chave nicles, quase arranquei o tablier para conseguir resgatar a chave, e dizia de mim, para mim, pensa, Palmier, pensa, a chave tem de sair, caramba, quão difícil pode ser isto de tirar uma chave da ignição, ainda ponderei telefonar ao meu consorte para averiguar a questão da chave calcinada, mas sei que ele ia hiperventilar, que ia dizer que eu lhe estava a arruinar a viatura, por isso desisti, optei por chamar um transeunte que passava nas imediações, e fiz aquela minha cara de quem precisa de ajuda, aquela cara com sobrancelhas para baixo, ombros descaídos, braços estendidos e palma das mãos viradas para fora, a imagem de uma pessoa derrotada, veja lá isto que me está a acontecer… não consigo tirar a chave da ignição... e o transeunte olhou-me de soslaio e disse prontamente com voz seca e sem ponta de piedade: tem as mudanças no N, tem de pôr no P... e assim era, a chave saiu logo, sem refilar.

Ao fim da tarde fui buscar o meu carro à oficina. Esperei quase uma hora que mo entregassem. Tinham lá muitas chaves inteligentes, mas parece que a minha estava com paradeiro desconhecido…



50 comentários:

  1. O consorte acabou de ter um mini-enfarte a ler isto!! Já deve andar de volta do carro a ver se ele está bem de saúde e a passar-lhe a mão no lombo a dizer "mas o que é que ela te fez? ... shuinf... Estás bem?... shuinf... Nunca mais te abandono... shuinf"

    Acho que para a próxima terá que ir de transportes públicos!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que depois disto, nem no lugar do lado me deixa andar! Vade retro! :D

      Eliminar
  2. O estranho caso da chave saltitona - capítulo 1354??!

    ResponderEliminar
  3. Carros com caixa automática dá nisso!

    Pessoalmente não gosto! Quando conduzo quem decide a mudança sou eu! Era só o que faltava ter o carro a fazer o que lhe apetece...

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas com os automáticos também podes decidir as mudanças... (eu cá sou fã! :D)

      Eliminar
    2. Não é a mesma coisa...

      Mas eu sou um bocado antiquado em relação a carros! Nem de vidros eléctricos gosto (embora já seja quase impossível não levar com eles)! Para mim quanto menos mariquices electrónicas melhor! Menos tralha há para avariar!

      (tenho tantas, mas tantas saudades do meu BMW 2002 de 1973 e do meu Mercedes 300D de 1978...)

      :)

      Eliminar
    3. Bem... assim sendo, as mudanças automáticas devem, de facto, parecer uma coisa saída da Guerra das Estrelas :D

      Eliminar
    4. Não, páh! As cenas do Star Wars eu percebo! Os carros "inteligentes" é que não!
      Isto a continuar assim, qualquer dia os carros são como os telemóveis...
      ...em caso de necessidade até dão para conduzir...

      LOL

      :)

      Eliminar
    5. ADOROOOOOOOOOOO mudanças automáticas. Na cidade, não há melhor.

      Eliminar
    6. Para a cidade, para a estrada e para o campo! Sou fã. Acho que não voltarei a comprar um carro com mudanças manuais... :)

      Eliminar
    7. Népia!

      Um carro tem de ter 3 pedais! Só ter dois confunde-me a caximónia!

      As poucas vezes que guiei carros automáticos foram um sofrimento para mim...
      ...um gajo nem tem de saber fazer ponto de embraiagem...

      Jamais em tempo algum teria um carro com caixa automática...
      ...e se me oferecessem um, fosse o que fosse, vendia-o a seguir...

      Por estas e por outras é que não compro um Lamborghini Aventador ou um Maclaren P1! E que nem o facto de controlar a caixa com as patilhas no volante ajuda...

      Gosto mesmo da sensação mecânica da mudança a entrar!

      E também, pode ser óptimo para a cidade, mas como só trago o carro para a cidade quando o rei faz anos, não me incomoda minimamente...

      :)

      Eliminar
  4. Caraças, eu também tenho uma chave dessas. Vou escondê-la. Lembrei-me agora, de rompante, que o homem que ainda vive comigo (que virou assassino e eu vou divorciar-me) é bem capaz de entrar no meu carro e mandar a chave/carro por a 6ª e o carro avançar contra mim e esmigalhar-me contra o muro. Sei lá, ele às vezes há coisas do caneco. A gente ouve na televisão, não é?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se lhe beliscares o carro, é certo e sabido que é esse o teu destino! :D

      Eliminar
  5. E vai que o estranho se oferecia para "sim senhora, eu tiro-lhe a chave da ignição, dê-me só um jeitinho para me sentar, que o carro tem um sensor que só deixa tirar a chave se o condutor estiver sentado e com o cinto posto. Ora afaste-se um nadinha, só ali para o fundo da rua, se faz favor, enquanto eu tiro a chave...".

    Ao menos eu, quando perco a chave, faço cara de desgraçando-nos e peço ajuda ao polícia que está desertinho para me multar... Que fica com pena e já não multa.

    http://mirone.blogspot.pt/2014/02/o-dia-em-que-tive-medo-de-preparar-o.html?m=1

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se assim tivesse sido, hoje não estaria aqui para contar :D

      Eliminar
    2. Só estarias se fosse para lhe atribuir o prémio do teu passatempo.

      Eliminar
  6. Eu com policias também faço cara de desentendida e sofredora. Eles ficam com pena, né?

    ResponderEliminar
  7. A minha lata não tem nada dessas coisas :) e pró meu gosto já tem coisas de mais :(
    ( não gosto cá de complicações) quanto mais simples melhor lol
    Tiveste sorte de o trazuente nao to ter pifado ahahahah

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ás vezes uma pessoa tem de arriscar! Antes isso que telefonar a colocar a questão :D

      Eliminar
    2. Pois... e depois lá havia a parte do divórcio e lá terias que ficar com a metade do fofá :) :)

      Eliminar
  8. vou contar umas das coisas mais parvas de que me lembro, em relação a carros/chaves "inteligentes"... (nada de rir). a primeira vez que o estacionei num parque, já tinha andado vinte metro e deu-me na cabeça para ir confirmar se estava mesmo tranacado (já que as luzes demoravam a apagar). lá fui eu ter com o bobi e qual o meu espanto, quando cheguei perto dele e tentei abrir a porta... ela abriu.... ??? tranquei com chave e afastei-me, mas desta vez apenas dois ou três metros, voltei a trás para confirmar, novamente aberto!!!! que raiva me estava a dar, que estaria eu a fazer mal, estaria a carregar no botão errado da chave??? estava a ficar maluca, a sério. tentei mais duas ou três vezes (para gáudio dos seguranças, que se deviam estar a rir à brava).
    liguei ao vendedor... que me explicou que estando a chave próxima do carro, automaticamente (????) destranca as portas...
    que figura a minha....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahaahhahahaahhahhahahahahahhaahhahahahahahahahahahahhahahhahahhahahahahaahahahahahahahahahahahahahahahahahahhahahhahahhahahhahahhahahahhahahaha
      Perdão, perdão, não me estou a rir! É só impressão!


      Essa chave deve ser o maior pesadelo das pessoas que sofrem de transtorno obsessivo-compulsivo! :DDDDDDDDDDDDDDDDDDDD

      Eliminar
    2. ? as tuas não fazem o mesmo?...

      Eliminar
    3. Não... :/ ainda se fizesse, a história de não ter de a pôr na ignição faria sentido...

      Eliminar
    4. e para que conste, também já fiz a mesma patetice (de tentar tentar tirar a chave com a alavanca na letra errada :b).
      (não consigo andar sem a chave na ignição, aquele botão prateado do ON assusta-me... e se lhe carrego sem querer em andamento?? ainda empanco a 2ª circular, nem pensar :)

      Eliminar
    5. Não estou sozinha! Cá abracinho! :DDDDDDDDDDDDDDD

      (mas o meu não tem mesmo ignição, não tem botão de on, não tem nada! :D)

      Eliminar
    6. uau!... é como o Kitt? :))) é só mandar andar :)

      Eliminar
    7. Ahahahahahahahahahahhahahahaha

      Até chorei a rir ;D!

      Eliminar
  9. Quando me sair o euro milhões e eu contratar um motorista. Talvez Dois. Por causa das folgas e essas coisas e eu não quero correr riscos. Vai ser uma maravilha!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E um motorista que ande com a chave pendurada ao pescoço!

      Eliminar
    2. Nunca mais haverá esse problema da chave, nem da gasolina ou gasóleo ou lá o que é, nem de estacionar, nem .... Uma maravilha!!! 😄😄😄

      Eliminar
  10. O meu pópó não é tão moderno como o teu mas quando a minha chave de comando à distancia encrava eu não sei como trancar o carro enfiando a chave na porta. Fecho-o e fico ali à espera uns minutos até ele se tancar sozinho :)

    ResponderEliminar
  11. Cara Palmier,
    Não tens um Volvo? Tenho ideia que sim!
    A chave não abre a porta por proximidade? Não tens que saber da chave, apenas mantê-la na mala!
    Melhor invenção de sempre. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahhahahahhahahahhahahhahahahhahahahhahahhahahahahha
      Não. O único Volvo que tenho, é este:

      http://palmierencoberto.blogspot.pt/2015/07/blog-meu-blog-meu-ha-alguem-com-um.html

      Eliminar
    2. O meu Renault (que é antigo) também tem esse sistema e para mim foi a melhor invenção de sempre. Antes andava sempre meia hora à procura das chaves, agora chego perto e ele destranca, entro e como também não precisa do cartão para arrancar vai assim, depois saio do carro e carrego num botão que está no puxador e já está :)

      Eliminar
  12. Oh eu a ler e reler estas aventuras chavísticas e a rejubilar por ser uma incapacitada carrofóbica . :) :)

    ResponderEliminar
  13. Ainda bem que avisas antes que me aconteça! Não sabia que a chave não saía quando aquilo está no N!!!! :)
    E já agora... Para que é que é necessário usar o N? Nunca uso aquilo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já sabes que este é um blog de solidariedade feminina! :DDDDDDDDDD

      (Eu cá, no meu carro, que tem a particularidade de não precisar de chave, quando estaciono, ponho sempre no N. Depois, quando o desligo no botão, aquilo passa automaticamente para o P...)

      Eliminar
  14. (Bem, talvez o meu N seja diferente do teu...)

    ResponderEliminar
  15. Eu desligo o carro com aquilo no P ou no R, como estiver. Assim selvaricamenre!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahahahahahahahhahahahahahahhahahahahahhahahahhah
      Desligas à maluca, é o que é! : DDDDDDDDDD

      Eliminar
    2. Claro. É novo. Estou a educá-lo para ir do D ao P sozinho. :))

      Eliminar