segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Palmier também elabora estudos - é mesmo uma (pequena) provocação :)

Depois de analisar o estudo de Paul Piff, em que ficou provado pela análise de centenas de casos, sem margem para dúvida ou erro, que as pessoas com possibilidade de adquirir viaturas caras (se bem que não sabemos dizer exactamente o que é isso de viaturas "caras"), tinham maior propensão para infringir a lei, uma vez que, por estarem focadas apenas e só nos seus objectivos e prioridades, não se preocupando com os outros, não paravam nas passadeiras para dar passagem aos peões, ao contrário dos condutores de viaturas mais baratas que nunca, reparem bem: NUNCA, nas centenas de casos estudados, infringiram a lei, parando sempre, SEMPRE, para dar passagem aos peões em todas as passadeiras, Palmier foi para a estrada acompanhar o percurso de uma condutora mazona e insensível de um desses carros alemães. Foi isto que registou:







33 comentários:

  1. Aiiii, que a Palmi não percebe nada... Era um Ferrari disfarçado! Assim com os Espirito Santo gostam de brincar aos pobrezinhos, a Ferrari nos seus actos de extremo altruísmo, não gosta de destruir egos! Vai daí e disfarçam os seus carros de Fiats. Pronto, posto isto, aí não há um semáforo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :DDDDDDDDDDDDDD
      Ah, então era isso! Pelo barulho, bem me parecia que aquilo era coisa upa, upa!

      Eliminar
  2. Não estou a perceber a ordem dessas fotos, ó Palmitas.
    A gaja da passadeira volta para trás? É impressão minha ou está à rasquinha para fazer xixi? É que com esse tipo de peões, os indecisos, também me sobem vontades de os passar a ferro, não tem nada a ver com carros caros, nem com estudos, digo-te já.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ela volta para trás porque o carro que está ao meu lado acelera e não a deixa passar.

      Eliminar
    2. Estou contigo Pippas! Então aqueles que ficam à conversa nas passadeiras ... e já depois de o pessoal parar fazem aquele ar de aparvalhados, tipo " então não vês que estamos na conversa?!" Pá... esses tenho vontade de os levar à frente!!
      Nota: Conduzo um carro que custou mais de 500€ mas menos de 50.000,00 Fico onde no estudo?

      Eliminar
    3. Bem, tendo em conta os critérios pouco definidos do estudo, acho que te podes posicionar onde quiseres... :)

      Eliminar
  3. Pronto... Encontraste a excepção que confirma a regra. :D

    ResponderEliminar
  4. Eu acho é que não sabes o que são viaturas baratas. Sabes que é possível comprar automóveis por 500 euros, não sabes?
    Já agora, mazona não tem acento.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, ok... então este estudo do Mr. Piff só se refere a carros abaixo de 500 €? Pensei que era uma coisa assim mais abrangente...

      (já corrigi. Bem sei que o meu estudo estará irremediavelmente comprometido em virtude do erro ortográfico...)

      Eliminar
  5. Comprar carros com 500 Euros?? E são daqueles com pneus e volante... e andam?
    O meu irmão comprou o ano passado um carrito para o filho que tinha tirado a carta... deu 1.200 EUR (não viu nada por 500 EUR)por aquilo é já deve ter desembolsado outro tanto em arranjos pequenos...

    ResponderEliminar
  6. Este estudo, Palmier querida, é reconhecido pelo acp ou assim? É que parece-me altamente falacioso. Por exemploS: ando num carro barato e páro sempre para dar passagem aos peões nas passadeiras (evidentemente, às vezes apetece-me avançar, mas cumpro e páro). Por outro lado, cometo outras ilegalidades (estacionamento irregular e excesso de velocidade). Tudo isto no meu carro barato, pois está claro. Ainda no capítulo das infracções de trânsito, sou uma verdadeira delinquente quando ando a pé (mais barato que qualquer carro barato), passo nos encarnados e fora das passadeiras.
    Acontece que se tivesse um carro realmente caro, palpita-me que teria algum conforto financeiro o que me permitiria, por exemplo, não ter de andar inquieta à procura de estacionamento (e às vezes ter de deixar o carro mal estacionado), provavelmente sentiria alguma vaidade, pelo que andaria devagar para que todos pudesse apreciar o meu maquinão. Olha, não estou nada convencida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha... parece que não és a única a não estar muito convencida:

      http://www.pnas.org/content/109/25/E1587.full.pdf

      Eliminar
  7. Se calhar é porque esse carro também é alemão... não das viaturas mais caras, mas como é alemão é sempre mais valioso ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É...? Agora, olhando para a fotografia, fico na dúvida se era um Corsa ou um Punto... (na altura não reparei com muita atenção)

      Eliminar
    2. Pipocante Irrelevante Delirante2 de novembro de 2015 às 14:37

      Os alemães não respeitam ninguém.
      Também tinham um sinal de Stop à entrada da Polónia, mas nem assim pararam.

      Eliminar
    3. Ahahahahahahahahah...
      Muito bom PID

      Eliminar
  8. Eu penso que isso não tenha nada a ver com o carro em si mas sim com o próprio condutor! Os carros ainda não andam sozinhos... Quer dizer, já existe um protótipo, mas ainda não anda por aqui :D

    www.pensamentoseepalavras.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois.. eu também pensava a mesma coisa... mas, aparentemente, o estudo supra diz-nos que não, que quanto melhor é o carro, mais probabilidades existem das pessoas estarem tão ensimesmadas que "o outro" passa a ser irrelevante.

      Eliminar
  9. Pipocante Irrelevante Delirante2 de novembro de 2015 às 14:36

    Viaturas baratas são bicicletas. Ou carroças. De tracção animal.

    ResponderEliminar
  10. Então mas a Palmier não está a infringir a lei ao fazer isto? :D

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Não. O meu filho ia atrás a filmar. Eu depois fotografei o filme :)

      Eliminar
    2. (também me filmou a parar em cerca de 10 passadeiras, mas achei que era um bocado exagerado colocar aqui no blog. Até porque podiam dizer que só parei porque ele estava a filmar :)

      Eliminar
  11. Eu só não passo ninguém a ferro porque o meu carro barato não me permite acelerar o suficiente para tal.

    Mentira! Paro nas passadeiras quando vejo alguém de alta estirpe social e dou prioridade a todos os carros de alta gama, mesmo que não a tenham. (Este é só mais um daqueles estudos...)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :))))
      Há estudos para tudo. Basta querer acreditar :)

      Eliminar
  12. Desculpa lá ó Palmier, o que é que ficaste a fazer no mesmo lugar enquanto o outro (o que estava ao teu lado) já ia tão á frente???? Eu hoje não estou mesmo com disposição!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahhahahahahahahahahahahahahahahahahahahhahhahhahah
      Oh pah! Estava à espera que a senhora atravessasse! Fogo... uma pessoa a ser civilizada e depois é vexada desta forma?! :DDDDDDDDDD

      Eliminar
    2. oh pah, o pah???? se não fores mais atrevida estás lixada! Qualquer dia és despedida por passares o dia a dormir no carro á espera.....

      Eliminar