sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Afinal sou de pechisbeque...

Uma pessoa esforça-se imenso por ser principesca. Uma pessoa, para além de uma filha, apresenta-se na praia munida com um chapéu de Letizia. É claro que o chapéu de Letizia é usado como forma de disfarçar o caracol que insiste em saltar-lhe do cocuruto. Ainda assim, uma pessoa sente-se bastante Real. Uma pessoa apresenta-se, mesmo, como Bourbón e acena a desconhecidos com um sorriso plástico na face. Uma pessoa ensaia poses como as que visualizou na Hola. Uma pessoa sente-se feliz com estas simplicidades da vida. Uma pessoa está serena e confiante apesar de se encontrar com o dedo espetado a apontar. Uma pessoa aponta sem preconceitos, porque uma pessoa é espanhola e, em Espanha, parece que, apontar, é coisa extremamente nobre:


Acontece que, de repente, a pessoa vislumbra, pequenas coisas brancas sobre o seu cabelo. Uma pessoa sente-as na testa. Uma pessoa assusta-se e pensa sofrer de problemas do couro cabeludo. Uma pessoa vai, então inspeccionar o seu Real-chapéu. Eis senão quando, uma pessoa se apercebe que o seu nobre chapéu se encontra em decomposição dado que  é constituído em 90% por... 


4 comentários:

  1. Pois a pessoa acha que estás dignissima e a pessoa que é doida por chapelitos adorava saber onde compraste o dito.
    Ps- eu digo-te ao ouvido onde é a península. Vai ao e-mail.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi nA Espanha! Que só lá é que vendem estas Letizias :DDD Em Sevilha :)))

      Eliminar
  2. Pense que se o papel for da Charlotte, é um tesouro literário mundial... :D

    ResponderEliminar